12/12/11

Por que o 190 é um serviço ruim?

Antes de tudo, cabe esclarecer que tal avaliação é fruto de minha experiência pessoal na qualidade de usuário, ratificada em mais um evento.
Imagine um atendente que em meio à comunicação de possível violência doméstica contra a mulher praticada no interior de residência, após questionar e ser respondido, por mais de quatro vezes, sobre o nome do comunicante e ouvir do mesmo sobre a lástima do serviço prestado, diga: "manere suas maneiras ao falar com a PM..."
Imagine que esse alguém sequer seja integrante da Polícia Militar...
Imagine que ao ser questionado sobre a preocupação que deveria ter em saber o endereço do possível fato, tal atendente diga, em tom irônico e fazendo menção ao telefone utilizado: "seu endereço já está na tela...".
Imagine que pareça estar mais preocupado em preencher as lacunas de seu sistema e em se afirmar como "autoridade pública", do que em prestar serviço de qualidade...
Imagine que a ligação seja encerrada sem que haja geração de ocorrência...
Imagine que em nova ligação e ao ser informada dos fatos, a supervisora do referido atendente demonstre maior preocupação em justificar suas atitudes do que em gerar a ocorrência...
Imagine que atendente e supervisora não sejam nem mesmo funcionários públicos...
Imagine o resultado...


Há razoável chance de dar certo?
O grande paradoxo é que um dos principais problemas do 190 da Polícia Militar do RJ reside no fato de que não é operado, nem tampouco gerido por ela.  

Um comentário:

BRAUN disse...

Realmente concordo com que acima foi escrito! Eu mesmo passei por uma situação muito ruim a poucos dias e e quando precisei de auxilio de uma viatura ao ligar para o 190 através de meu celular, para a minha surpresa a atendente demonstrou descaso, mesmo eu dizendo que estava efetuando disparos de arma de fogo a fim de defender meus vizinhos de ataque de um PIT BULL que já havia atacado uma outra moradora em nosso quintal! Atendimento efetuado por quem não é policial e nem servidor público está abaixo da qualidade e prestimosidade mínima que se deseja e precisa! Mais uma vez a população fica com a má impressão que esse serviço é ruim e não atende as necessidades de ninguém! Será um problema de gestão? Quem poderá mudar esse quadro?