05/02/09

O sonho de um garotinho...

Surpreendido sentado em uma cadeirinha de rodas, ao lado de uma kombi, no acostamento da Av. Brasil, sob o sol de meio-dia.
O veículo, solidariamente cedido pela Prefeitura de Itaguaí, retornava da ABBR de Botafogo quando teve um pneu furado e, sem macaco e chave de roda, ficou imobilizado.
"Nós estávamos lá do outro lado da pista e quase fomos atropelados para tentar atravessar (...) Pedimos ajuda, mas o carro da polícia não parou", disse a mãe com aparente conformação.
Percebi um brilho no olhar daquele garotinho, curioso e interessado no contato que travávamos. Do seu jeito especial, perguntou se éramos policiais, se eu era capitão e o que eram aqueles penduricalhos em minha farda.
Após os esforços do diligente motorista de nossa viatura, o local foi guarnecido da costumeira e impune imprudência dos usuários daquela via, um macaco e uma chave de roda foram conseguidos em uma oficina próxima e o problema foi sanado.
Na despedida, ouvi daquele garotinho que ele queria ser como nós... Ele queria ser policial militar!
Com a emoção contida (e aquele nó na garganta), arranquei um dos penduricalhos de metal de minha farda e dei ao garotinho antes que fosse colocado nos braços da mãe e conduzido de volta a kombi. Sua cadeirinha foi dobrada e colocada na traseira do veículo, que seguiu seu destino.
Entrei na viatura, ouvi do motorista uma lição sobre a pureza das crianças e adotei a repreensível postura de acionar desnecessariamente a sirene, dando um toque "de despedida" ao passar por aquela kombi.
É claro que demos uma "lição" no motorista sobre a necessidade de que os veículos da Prefeitura não trafeguem em desacordo com o Código de Trânsito Brasileiro e sobre o risco potencial causado aquelas pessoas, merecedoras, paradoxalmente, de atendimento tão necessário e solidário por parte da mesma Prefeitura.
Mas o fato é que a verdadeira lição nos foi dada mesmo por aquele garotinho, que, com sua pureza, manifestou desejo de ser aquilo com o que muitos de nós chegamos a sonhar em um passado cada vez mais distante e incomum...
Aquele garotinho especial e fascinante quer ser POLICIAL MILITAR!

4 comentários:

Anônimo disse...

RETIRADO DO BLOG MATILDE BOCÃO

Ele é o rei...das promessas. Ninguém jamais prometeu tanto como ele. Digo, ninguém jamais prometeu tanto SEM CUMPRIR como o nosso governador. Dinheiro? Cabral promete, só não paga. Há dois anos o deputado Wagner Montes sugeriu dar um abono de R$ 500 para melhorar a vida do mango! E saiu? Nada! Agora os r$ 500 viraram prêmio para quem for ocupar favela, o povo do "Batalhão da Pacificação".
Agora, a novidade é que em dois ou três meses vão crescer muito as ações na Justiça, vindas de policiais. Afinal, os PMs estão sempre trabalhando em pacificação, né?
A confusão vai vir do seguinte: o governo criou o "batalhão pacificador" para poder pagar o abono mensal. Só que ao ser criada a companhia do Morro Dona Marta, foi logo vinculada operacional e administrativamente ao 2ºBPM. Daí danou-se! É a brecha para se entrar na Justiça!
O Cabral não aprende! Na verdade, isto foi uma artimanha que ele fez quando presidente da Alerj! Criou lá um abono de R$ 300 para alguns grupos, depois só para os ativos. Ai vários inativos foram para a Justiça e ganharam, claro, né Pedro Bó

Anônimo disse...

muito bom o texto!

Anônimo disse...

TODO GAROTINHO SONHA, MAS ESPERO QUE ELE TOME OUTRO RUMO NA VIDA. A PM DO RIO VAI DE MAL A PIOR!

Soldo defasado disse...

Obrigado! Que Jesus nos abençõe!