30/04/2008

O preço da imortalidade

Diante da "oxigenação", teremos mais coronéis e muito mais oficiais superiores (lotados na Coordenadoria Militar do Gabinete Civil do governo do estado) blindados.
Quais serão os reflexos de tal medida para a blindagem profissional da Corporação, fruto da CONQUISTA de condições DIGNAS de TRABALHO e de SALÁRIO?
Quais serão os reflexos para a sociedade, verdadeira cliente dos serviços prestados pela Corporação.
A HISTÓRIA DIRÁ!
Sinceramente, eu não gostaria de estar na pele de nenhum deles, pois as perspectivas fazem o encargo (moral) parecer demasiado pesado.

9 comentários:

Anônimo disse...

O governo de Cabral pode ser perfeitamente comparável a um vento impetuoso, somente quando passar é que poderemos ver a destruíção causada e contabilizar o prejuízo.

Anônimo disse...

Vez por outra posto um comentário neste blog que é sempre exibido pelo seu titular(MAJ WANDERBY).
O faço na qualidade de anônimo, pois se este não tem rosto, pelo menos sua palavra se espalhará ao sabor do vento até encontrar o ouvido(leitor) certo.
Obrigado major!

Anônimo disse...

A VINGANÇA DO CABRAL JÁ FOI REALIZADA!

Otacílio disse...

Caro Major. Tenho uma admiração muito grande pelo Senhor, mais eis o grande questionamento: Será que realmente “eles” sabem o verdadeiro significado da palavra honra? Como podemos falar de honra e de moral, num Estado, aparentemente democrático, onde temos um Sérgio Cabral como Governador; um Coronel Pitta como CMT G; um Coronel Davi como Chefe do EM e um Beltrame como (i)responsável pela Segurança Pública? Estou cansado de tanta PITTARIA!!!!!!!

Anônimo disse...

Gostei muito do seu blog. Muito bom! Agradeço por você ter colocado um link do meu blog: Blog do Pracinha.

Torço para que os senhores da PM do Rio conquistem uma melhor remuneração e melhores condições de trabalho. Um Major que luta pela pela tropa é um líder de verdade!

Assinado: Pracinha da PM

Anônimo disse...

Peço a todos vocês que passem a ignorar o blog do tenente MELQUISEDEC NASCIMENTO e repudiar sua atitude, pelo motivo seguinte:
Ele postou em seu blog uma reportagem sobre a prisão de um cabo e um sargento feita pelo (...) tenente Carlos LUDWIG. Como pode um defensor que diz ser, ajudar a divulgar e assim denegrir ainda mais a nossa corporação?

Anônimo disse...

AGORA O CHEFE DO EM BOTA UM MONTE DE CORRUPTO NO BPM. ELE NAO SABE O QUE FAZER, ENTAO EMPURRA O PROBLEMA PARA O BPM. COMO SE JA NAO TIVESSEMOS PROBLEMAS DEMAIS. VAO FICAR NO EMU, POIS NAO PODE DAR NADA PARA ESTES CARAS FAZEREM. NAO FAZIAM NADA NA DGP, NAO VAO FAZER NADA NO BPM. COITADO DO BPVE.

Dr. Praça disse...

Wanderby.

respeito sua opinião, pois em um estado democrático e deireito não poderia pensar de forma diversa. porém trago minhas colocações quanto ao tempo, a meu ver excessivo de permanência de certos oficiais.

Joje encontramos praças contando minutos para abandonar d evez a copisa pública, confessoq ue muitos não por falta d ecompromisso, mas sim para se ver livre vez por todas do tratamento que recebemos aqui dentro. Uma polícia que privilegia uns e em contra partida explora, cobra e maltrata outros. Hoje na PMERJ não adiante você estudar ou adquirir conhecimento, pois se vc não for oficial não terá direito algum de demonstrar seus conhecimentos. Hoje os melhores cursos, na verdade os únicos cursos, são destinados a oficiais. Por quê?

Hoje assistimos praças serem punidos por fatos iguais, mas praticados por oficiais e receberem punição bem mais severa. Por quê? Assistimos oficiais envolvidos em diversos crimes, mas tem esses fatos narrados em Bol Reservado. Por quê? Major.
Hoje parece que temos duas polciiais, uma muito boa destinada aos ofciais (concordo que não para todos) e outra. Má e cruél, esta destinada aos praças.

Nossoas agruras e sofrimentos começam desde o interstício até a nossa ratina diária de trabalho. Major. É insuportável.

A PMERJ tem orgulho disso? Será que a PMERJ gosta de ter em seus quadros polciiais mal formados (oficiais e praças), descontentes e sem estímulo?

Ao que parece sim.

respeito suas opiniões, pois como disse não posso pensar diferente, mas temos que lutar por mudanças para todos, pois segregação e tratamento diferenciado já estamos cheios.

Se o oficial tem que entrar ocm nível superior, por que o praça também não? Se oficial tem que fazer bons cursos. por que o praça também não? Major. Vamos lutar para uma mudança para todos. poderiámos começar pela prova do certame público que é uma piada. português e matemática... Isso é a verdadeira demonstração do que se espera dos nossos policiais (Ps. Não vem com essa de que aprendemos no CFAP, pois passei por lá, e sei perfeitamente o que acontece lá dentro).
Dr paraça.

Lutar por uma poícia melhor para todos.

Wanderby B. de Medeiros disse...

Caro anônimo
Nós não discordamos.
Não tenho qualquer restrição à aplicação do modelo pretendido pela PMDF.
Seria muito proveitoso (para a PM e para a sociedade) se toda a tropa fosse alçada ao patamar de ensino superior.
Talvez fosse mais complicado utilizar a máxima do "sabe com está falando?"
Adoraria se os alunos do CFAP tivessem acesso às informações que recebi na UFF quando do CSPM, evidenciando, dentre outras muitas coisas, o paradoxo legal brasileiro e a derivação religiosa (inquisição) do falido inquérito policial.
Fora da profissionalização (de todos, oficiais e praças) não há salvação!