01/05/2008

Será que ninguém está percebendo o que está acontecendo?

Ou será que já lavamos as mãos?

Não nos esqueçamos de que na qualidade de usuários de nossos serviços, seremos não apenas algozes, mas vítimas e escravos de nossa própria desgraça institucional.

15 comentários:

Anônimo disse...

MILITARES ESTADUAIS DESVALORIZADOS

A culpa é desse DECRETO ESTADUAL Nº 22.169 DE 13 DE MAIO DE 1996 (alterado pelo DECRETO ESTADUAL N° 23.673 DE 03 DE NOVEMBRO DE 1997), QUE DISPÕE SOBRE PROMOÇÕES DE PRAÇAS POR TEMPO DE SERVIÇO NA PMERJ E NO CBMERJ, pois o militar é promovido independente de qualificação ou especialidade e sem prova.

A promoção por tempo de serviço deveria acabar de uma vez por todas, porque gera acomodação na tropa e promove pessoas incapacitadas para a função acima (TEM SARGENTO SEMI-ANALFABETO com apenas o 1º Grau).

Para ingressar como Soldado, exige-se o 2º Grau. Para ser Sargento ou Oficial, deveria ser exigido o 3º Grau, já que muitos Soldados possuem o Nível Superior Completo. O sistema está totalmente ultrapassado e precisa de mudanças. A PMERJ e o CBMERJ necessitam de uma reformulação.

Anônimo disse...

esclareça o que está acontecendo, sr major.

Sempre falamos que a legislação da PMERJ deveria ser atualizada. o QDE, O RDPMERJ, o estatuto, até o RUPEMERJ.

Creio que a comissão é idônea.
A proposta será encaminhada. creio que As OPM poderiam enviar sugestões à comissão, por ex. num prazo de dez dias, para permitir tempo de analise.

A questão da emenda 24 (soldo não inferior ao mínimo e um novo escalonamento poderia ser incluída na sugestão.

Vamos ter uma visão positiva da iniciativa e fazer lobby junto à comisão nos próximos sessenta dias.

Wanderby B. de Medeiros disse...

Caro anônimo.
Caso possa (parece que sim), esclareça o Sr quais são as intenções subliminares deste potencial engodo.
Será que os delegados de polícia civil do RJ sequer vão esperar a PEC21 para concluir a destruição (de direito) da PMERJ?
Por que tantos delegados e tão poucos militares na Comissão?
Por que só há um coronel?
Por que a comissão é conjunta?
Qual é a razão do modus operandi eleito para os trabalhos?
Por que não há peritos criminais?
Qual é a origem do decreto?
De quem foi a idéia?
Quais serão os absurdos em matéria de competência para os quais esperam (e, creio, terão) "nosso" endosso, fruto dos "trabalhos" de tal comissão.
A propósito, atendento à sugestão, proponho os seguintes tópicos em matéria de revisão com vistas aos militares de polícia:
-Fixação de jornada de trabalho e pagamento de hora extra;
-Determinação quanto à lavratura de termos circunstanciados e registro de ocorrências sem flagrância;
-Paridade salarial entre oficiais e delegados, respeitado, para todos os graus hierárquicos, o escalonamento vertical;
-Não se aplicando a hipótese supra, que ao menos haja previsão de paridade entre o soldo dos soldados e o salário mínimo (respeitado também o escalonamento vertical);
-Exercício integral da políciajudiciária militar;
-Realização de Curso de Aperfeiçoamento (CAO) integrado entre oficiais intermediários e delegados (3ª e 2ª classe), abolindo-se o atual CSPI;
-Busca de meios para que o CAO tenha equivalência a mestrado e o CSPM a doutorado, franquenado-se, atendidos requisitos de tempo de serviço e classe (1ª), a matrícula de delegados (além de Promotores e Magistrados) também no último;
-Inserção de graduação em direito no currículo do CFO;
-Término das sanções privativas de liberdade previstas no R-9;
Em matéria geral, sugiro o seguinte:
-Regulamentação da independência funcional da Perícia Criminal;
-Democratização dos bancos de dados da Polícia Civil;
-Transparência quantos aos dados alusivos à inquéritos instaurados, relatados e relatados com indicação de autoria;
-Vedação do exercício de atribuições alusivas à polícia judiciária militar;
-Término das unidades e operações ostensivas da polícia investigativa;
-Otimização de todos os recurso disponíveis com vistas à elucidação de crimes de maior potencial ofensivo;
-Criação da quarta classe de delegados de polícia, via acesso interno (nos moldes do que já ocorre na PM).

turma 76 disse...

Maj Wanderby.
O simples fato destas sugestões terem partido da sua iniciativa, será suficiente para serem rejeitadas pelo maior inimigo que temos dentre os nossos "representantes" na Comissão (que, diga-se de passagem,é o mais antigo).


Turma 76

Anônimo disse...

AGORA O CHEFE DO EM BOTA UM MONTE DE CORRUPTO NO BPM. ELE NAO SABE O QUE FAZER, ENTAO EMPURRA O PROBLEMA PARA O BPM. COMO SE JA NAO TIVESSEMOS PROBLEMAS DEMAIS. VAO FICAR NO EMU, POIS NAO PODE DAR NADA PARA ESTES CARAS FAZEREM. NAO FAZIAM NADA NA DGP, NAO VAO FAZER NADA NO BPM.

Anônimo disse...

Sr Maj Wanderby.
Diante dos últimos fatos, levanta-se as seguintes questões:

1) A Aprovação da "lei de oxigenação" deixa patente que o Governador possui força na Alerj. O sr crê, que caso ele queira, tal Decreto deixe de ser aprovado ou entrar em vigor??

2) O Sr. crê (crê mesmo??)que colocando cruzes em via pública, passeatas nos domingos, reuniões durante a semana (em dias de chuva) irá sensibilizar ou 'tocar a consciência' dos atuais mandatários na Corporação e Governo?

3)Posso 'prever' o que acontecerá com nossa Corporação: Até o aniversário de 200 anos, seremos adaptados em uma grande guarda patrimonial, onde os Oficiais exercerão papéis de fiscalizadores (Assinadores de papeleta) e os praças serão guardas-patrimoniais.

Sabe Major, um dia (Há muito tempo atrás!!) até sonhei com a PMERJ como opção para meus filhos. Como praça os levava às Formaturas nos Quartéis e aos Desfiles Cívicos. Apontava para eles os Oficiais Comandantes e seu "Staff" e dizia a eles, que um dia eles poderiam se tornar também Comandantes.
Hoje nada disso mais existe. Não creio que o Sr. sonhe em ver um dia sua filha na PMERJ.

Maj Wanderby. Se não mudarmos o discurso, as nossas atitudes, deixaremos patente não sermos uma Tropa, com 200 anos de história. Demosntraremos ser apenas um grupo, um bando famélico, onde cada um alimenta-se de migalhas e cuida apenas de si.

Se não mudarmos, perdemos nosso espaço na história. Estaremos fadados ao fracasso e o mais forte, absorverá o mais fraco. No fim, apenas UM sobreviverá. E até o momento, tudo indica que não será a PMERJ.Infelizmente.

Samango 4º CPA

Wanderby B. de Medeiros disse...

Caro anônimo.
Se não resistirmos e mudarmos nossos rumos, acabaremos (o processo já foi deflagrado).
Seremos mudados (para pior) e o que surgirá (já está surgindo) será muito danoso à sociedade.
Não, eu não sonho em ver minhas filhas na PMERJ.
Não sonho nem mesmo em continuar a vê-las crescer no RJ.
Sendo bastante sincero, eu mesmo me vejo cada vez menos integrante do que é hoje (e, pelo visto, será amanhã) a PMERJ de meus antepassados.
E também não acredito em sensibilização dos governantes que temos.
Mas ainda acredito na força das idéias e no potencial de nossas dezenas de milhares de homens e mulheres, militares de polícia, para a SUBVERSÃO da NEFASTA REALIDADE na qual estamos imersos.
Acredito até nos brios de alguns (poucos) de nossos atuais dirigentes.
Acredito que enquanto houver vida (e ainda há), haverá esperança.
Acredito que ainda é preciso acreditar!

Anônimo disse...

Parece que a comissão tentará mudar o Estatuto e o RDPMERJ. Coisa que a Corporação devia ter feito há muito e não o fêz.
Espero que deixem de fora do alcance do RDPMERJ os inativos, pois é uma aberração ter que retornar a quarteis para cumprir punição disciplinar.

Anônimo disse...

Esta comissão é para simplesmente estudar qual o tipo de subordinação a PMERJ terá em relação a PCERJ e nada mais.

Dr. Praça disse...

Wanderby

Respeito saus opniões, mas porque toda vez que sugere algo, poucas se aplicam aos praças? Será que só o oficial precisa de ter nível superior? A PMDF deve ser um aberração em alguma scabeças da PMERJ, não é? Será qeu só o oficial merece os melhores cursos? O praça é indigno ou incompetente par os oficiais? Precisamos mudar, e do jeito que vamos qualquer mudança será válida, até que seja para pior, se é que podem piorar mais a PMERJ. Desculpe minha franqueza, mas a meu ver se tem apenas um CEL na comissão pelo simples fato de, quando s etem muitos coroneis, pouco eles fazem, e quando opinam é só para estragar ou querer mandar em tudo. participei do seminário " a polícia que queremos (aquele que não deu em nada), e apesar d econseguir aprovar três propostas minhas, a todo momento tinha coronel querendo me intimidar, até querendo me dar aulas de Direito, sem nunca ter sentado em uma cadeira de universidade como eu. Wanderby. Enquanto a polícia tiver em sua administração pessoas (oficiais) que só pensam em se locupletar e em aumentar seu ego e ostentar estatus não mudaremos, faremos duzentos anos, mas com corpinho de 500.
Mais uma vez terei que pedir desculpas, mas do jeito que as coisas estão é que não podem ficar, e se ficarmos esperando em nossos "lideres". Sabe quando as coisas irão mudar? Nunca! Hoje não temos exemplos a seguir na PMERJ. Hoje o Praça não presta para nada, senão para morrrer, na cabeça de alguns oficiais. Major. Tenho nojo quando lei um elogio, como os inúmeros que tenho, onde só sirvo de exemplo para meus pares e subordinados. Ué! Não sou exemplo para meus superiores? Será que els são perfeitos? Até nisso a PMERJ está ultrapassada. É muito ego. tem muito oficial mais preocupado em ostentar medalhas políticas, do que compromissado com a coisa pública.

Major. Nesses meus poucos anos de polícia tenho alguns autos de resistência, tenho mais de 80 flagrantes (e olha que não é feijoada), já salvei muito polcial da morte... Minha última participaçaõ d eexpressão foi ertirar duas equipes de GAT que estevam encurralados dentro do jacarezinho. Major. Onde estavam nossos liders nessas horas, tirando os poucos, e sempre os mesmos, quais são os coroneis, ou até oficiais superiores que partem para o confronto ombreados a nós, verdadeiros combatenets diários? Seiq eu existem tantos praças quanto oficiais na mesma condição d emeros escribas, mas será que não sirvo de exemplo para eles?

Anônimo disse...

wanderby você é um lunático. siga em frente combatendo moinhos de vento. perdedor.

JUNTOS SOMOS FORTES disse...

O simples fato de um "anônimo" vir aqui dizer que o Maj Wanderby "é um lunático", mostra que nem tudo está perdido, ainda.

JUNTOS SOMOS FORTES!

Anônimo disse...

Vejam o que um turista japones viu no Rio, no tour pela Rocinha.
http://www.youtube.com/user/krazymo866
Obs: a cena com um "dimenor" com um fuzil M16 foi cortada.

Anônimo disse...

EQUIVALÊNCIA SALARIAL ENTRE OFICIAIS DA PMERJ E FFAA, MAIO 2008)
PMERJ FFAA
Gen Exército 13.934
Gen Divisão 13.073
Gen Brigada 12.153
Coronel 9.964
Ten Cel 8.932
PMERJ FFAA
Coronel 7.349 Major 7.990
Ten Cel 6.183 Capitão 5.833
Major 4.705 1º Tenente 5.005
2º Tenente 4.270
Asp Of. 3.890
Subten 4.213
Capitão 3.532 1º Sargento 3.522
2º Sargento 2.903
1º Ten 2.478 3º Sargento 2.444
2º Ten 2.138
Asp Of 1.616 Cabo 1.510
Soldado 834 Cadete 4º ano 635

PROJEÇÃO DE SALÁRIOS DE OFICIAIS DA PMERJ E FFAA (VENCIMENTOS BRUTOS, EM JULHO DE 2010), CASO O GOVERNO DO ESTADO CONCEDA AUMENTO DE 4% EM 2008, 4% EM 2009 E 4% EM 2010

PMERJ FFAA
Gen Exército 18.853 Gen Divisão 17.782 Gen Brigada 16.724 Coronel 13.714 Ten Cel 12.576 Major 11.528
Coronel 8.267 Capitão 8.431Ten Cel 6.955 1º Ten 7.344
2º Ten 6.371 Asp Of 5.859 Subten 5.863Major 5.292 1º Sgt 4.971Capitão 3.973 2º Sgt 4.145 3º Sgt 3.260
1º Ten 2.787
2º Ten 2.405 Cabo 2.105
Asp Of 1.818 Soldado 1.290
Cadete 4º ano 1.018


PROJEÇÃO DE SALÁRIOS DE OFICIAIS DA PMERJ E FFAA (VENCIMENTOS BRUTOS, EM JULHO DE 2010), CASO O GOVERNO DO ESTADO NÃO CONCEDA AUMENTO ATÉ 2010 (FIM DO MANDATO)
PMERJ FFAA
Gen Exército 18.853 Gen Divisão 17.782 Gen Brigada 16.724 Coronel 13.714 Ten Cel 12.576 Major 11.528 Capitão 8.431
Coronel 7.349 1º Ten 7.344Ten Cel 6.183 2º Ten 6.371 Asp Of 5.859 Subten 5.863Major 4.705 1º Sgt 4.971 2º Sgt 4.145Capitão 3.532 3º Sgt 3.260
1º Ten 2.478
2º Ten 2.138 Cabo 2.105
Asp Of 1.616 Soldado 1.290
Cadete 4º ano 1.018

Anônimo disse...

Existe muita desinformação.
Os oficiais e os praças tem de entender que um não vive sem o outro. É uma espécie de simbiose.
Todos temos que nos unir pois pelo caminho que a coisa está sendo direcionada, a PMERJ, instituição com quase 200 anos não sobreviverá nem mais por outros 10. Não devemos aceitar o atual Comando, o qual não tem legitimidade nenhuma, nem aqueles que se venderam por gratificações ou promoções. Vamos comparecer ao ato público na ALERJ e, de lá, partamos para o Palácio Guanabara. Vamos reviver o passado e tomar o Palácio. Vamos fazer greve como já está acontecendo em outros estados. A PMERJ é um grande elefante de circo, forte, robusto, preso por um barbante a um prego na areia do picadeiro. Perdemos uma oportunidade antes do Carnaval. Vamos aproveitar o momento pois o Governador não gosta de nós e está se vingando do que ocorreu com o movimento salarial. Ele vai acabar nos transformando em escravos subservientes da PCERJ.
ACORDEM!!!!