19/11/08

A PM do RJ vive sim no "tempo das cavernas"! E a quem interessa que isso aconteça? O delegado Beltrame e seus asseclas têm a resposta.


Afinal, a mesma secretaria responsável pela "política" de inércia diante de uma PM sem jornada de trabalho respeitada, presa a regulamento disciplinar arcaico, sem o pagamento de horas extraordinárias de trabalho e com soldos inferiores ao mínimo (nacional e regional), parece muito ativa quando o tema é a retirada do poder de polícia de trânsito da mesma PM, a mantença de patamares salariais diferenciados para delegados de polícia, o culto à política do extermínio, o impedimento ao acesso de policiais militares a bancos de dados básicos (locus web, FAC, etc) e, é claro, à lavratura de termos circunstanciados, bem como a facilitação da cessão de policiais militares para a Polícia Civil.

Falo da mesma secretaria que parece não se importar muito com a jogatina, com o crescimento dos crimes de rua, com as mortes, lesões e insegurança - principalmente, de pedestres - derivadas do trânsito caótico que domina o cenário em que atua a Polícia Militar do RJ e com a necessidade de se conferir investimentos e independência à Perícia Criminal (por incrível que pareça, ainda atrelada a delegados).

Falo da mesma secretaria que parece lutar com unhas e dentes para o incremento de poder (inclusive no que toca ao controle de "tropas" e de material bélico) de delegados de polícia, que camufla índices estatísticos e que oculta desavergonhadamente as taxas de elucidação de delitos dos mesmos delegados.

O preço cobrado pela cada vez mais notória irresponsabilidade e incompetência da gestão atual da pasta de segurança pública do RJ é muito alto. Sua valoração pode (e deve) ser feita em vidas humanas ceifadas (homens, mulheres e crianças), fruto de ações policiais com foco equivocado e da ação recorrente de marginais, em ambos os casos, protegidos pelo manto da impunidade.

2 comentários:

Anônimo disse...

ATENÇÃO AOS PROFISSIONAIS DO SAMU:AUDIENCIA PUBLICA NO DIA 27/11/2008 ÁS 10:30 SALA 316 ALERJ SERÁ PRESIDIDA PELO NOBRE DEPUTADO ESTADUAL PAULO RAMOS, A CHAPA PROMETE ESQUENTAR,ESSA SAIU DO FORNO AGORA!!!!!!!!!!CABEÇAS IRÃO ROLAR!!!!

msc disse...

Se a tal "política de segurança" atualmente desenvolvida pelo SESEG fosse realmente eficaz deveríamos ter indicadores numéricos mais tranquilizadores, não é mesmo?
Afinal já vamos para 2 anos de "guerra".
Será que não existe um administrador que enxergue isso?
Os resultados mostram ou não mostram a ineficácia/incompetência do gestor?
Estariam todos lobotomizados ou "outra coisa" pior?