01/04/09

Mais uma contribuição à Comissão de Promoção de Oficiais da PM do RJ, responsável por minha inédita exclusão do QAM e futura inativação





31 comentários:

Anônimo disse...

Wanderby, esses Oficiais vão pagar porque além de serem covardes são burros, pois muitos não gostam de vc, mas tem que respeitá-lo em razão da sua conduta, e isto abre um precedente irreparável para que estes superpoderosos façam o que quiserem com os seus desafetos. Mas Deus existe e veremos em breve a justiça sendo feita. O Poder não é eterno, a Justiça sim. Complementando irei votar no Sr para AMAE, por causa do Cel Larangeira.

Anônimo disse...

Parabéns Sr Major Wanderby: No decorrer dos anos sempre com conceitos entre "Muito Bom" e "Excelente"...digo de exemplo a ser seguido.
Por ter acompanhado "sua guerra" nos últimos dois anos, (guerra aliás de todos nós), em prol de melhorias para nossas políciais militares do Brasil, percebemos que o conceito do senhor no mínimo, continua no mesmo de sempre, entre "muito bom" e "excelente"...
Sr Major, não desanime nunca!!!

MSC disse...

Maj Wanderby: fique mais calmo!
Não superestime esta avaliação da CPOPM que o julgou "indigno para o Oficialato" da Polícia Militar. O TJERJ, seguramente, irá corrigir eventuais injustiças praticadas na esfera administrativa.
Em breve alguns de seus algozes estarão prestando contas à Justiça.
Não perca a sua calma!
JUNTOS SOMOS FORTES!

Anônimo disse...

A PM do RIO apenas enlouqueceu OU RESOLVE QUE VALE MAIS ABRAÇAR O CRIME ?!

Hora da intervenção DO EXÉRCITO e catanduvas nessa CORJA.

EM TEMPO : onde se lê ''A PM do Rio" LEIA-SE ''A gerência da PM do RIO". Isto é, os oficiais ''Superiores''.

CADEIA para eles.

SUJOS.

Anônimo disse...

Xeque Mate!!!!!!
Wanderby oficial de grande valor.

CROOMAT!

Anônimo disse...

Do que ele se esconde? :

Faço saber que, tendo em vista a aprovação, na Sessão de 24 de março de
2009, do Projeto de Resolução nº. 798, de 2009, de autoria da Comissão de Constituição
e Justiça, a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro resolve e eu,
Presidente, promulgo a seguinte:


ALERJ nega autorização para STJ processar e julgar o Governador Sérgio Cabral:


RESOLUÇÃO Nº 595,
DE 2009
NEGA AUTORIZAÇÃO PARA QUE SE INSTAURE
PROCEDIMENTO PERSECUTÓRIO CONTRA O GOVERNADOR
SÉRGIO CABRAL.
Art. 1º Fica negada a concessão de licença para que se instaure procedimento
persecutório contra o Governador Sérgio Cabral, solicitada pelo Superior Tribunal
de Justiça, nos autos da Ação Penal nº 552/RJ (2008/0222565-5), Processo Alerj nº
14947/2008.
Art. 2º Esta Resolução entrará em vigor na data de sua publicação.
Rio de Janeiro, em 24 de março de 2009.
DEPUTADO JORGE PICCIANI
Presidente

Anônimo disse...

CORRUPÇÃO NA PMERJ!
Desde que foi morar em uma casa de propriedade do governo do Estado, na Tijuca, Zona Norte do Rio, há pelo menos cinco anos, o chefe do Estado-Maior da PM, o Coronel Antonio Carlos Suarez DAVI, recebeu indevidamente o benefício de AUXÍLIO MORADIA NO VALOR DE R$ 943,13.
Ele deveria ter deixado de receber o benefício como determina a lei 658, de 5 de abril de 1983: "Quando o policial ou bombeiro ocupar imóvel próprio estadual ou arrendado pelo poder público, o quantitativo correspondente à indenização de auxílio de moradia será sacado e recolhido pela corporação para atender despesas de conservação, condomínio e outras análogas", diz trecho da legislação. No entanto, um provável erro na seção de pagamentos da PM não suspendeu o benefício e o oficial não comunicou que continuava a receber a quantia, como era de sua obrigação fazer.

Outros dois oficiais que também receberam o benefício mesmo morando em casas da corporação são eles: o tenente-coronel Danilo Nascimento da Silva, lotado no Centro de Suprimento de Material, e o tenente-coronel Manoel, que está inativo. Ambos estão cedidos à Secretaria de Administração Penitenciária.
NÃO BASTA CORTAR O BENEFÍCIO, TODOS DEVEM SER PUNIDOS EXEMPLARMENTE!
- O DINHEIRO DEVE SER DEVOLVIDO AOS COFRES PÚBLICOS.
- EXIGIMOS A EXONERAÇÃO DOS OFICIAIS.

NÃO TEMOS NADA PARA COMEMORAR NOS 200 ANOS DA PMERJ!

Anônimo disse...

A bomba ambulante

Os próximos dias na política do Rio prometem ser emocionantes.

Quando o presidente da Assembléia era Sergio Cabral, o 1º secretário chamava-se José Graciosa.

Graciosa virou conselheiro do Tribunal de Contas, com as bençãos de Cabral, que convidou Jorge Picciani para o seu lugar. Depois que Cabral virou senador, Piciciani tornou-se presidente.

Os três, antigamente, eram uma só pessoa.

Agora Picciani decidiu demitir Graciosa do Tribunal de Contas. Criou uma CPI, entregou sua presidência a deputada pedetista Cidinha Campos, e está cobrando um relatório, mesmo que parcial, para apressar a demissão de Graciosa e outros dois conselheiros.

José Graciosa é, na verdade, uma bomba ambulante pronta para explodir.

Mas Picciani, pelo jeito, não está nem um pouco preocupado.

Tudo parece muito estranho.

Anônimo disse...

POLICIAIS MILITARES ESTÃO NA CINELÂNDIA PANFLETANDO SOBRE O CEL DAVI E O AUXÍLIO MORADIA!

ELES DERAM UM CALÇA ARRIADA NA P2!

NADA FOI DIVULGADO PARA QUE OS ARAPONGAS NÃO PUDESSEM APREENDER O MATERIAL!

VIVA A PMERJ!
ABAIXO O BIGODÃO!
LUGAR DE ALMIRANTE É NA MARINHA DO BRASIL!
PMERJ DESMORALIZADA!
NADA A COMEMORAR!!!!

Anônimo disse...

Davi, pede prá sair.

Wagner de Medeiros disse...

Major Wanderby,

Como cidadão, contribuinte e democrata, tendo vivido meu tempo de universidade durante a fase mais dura da repressão do regime militar brasileiro, tenho muito honra e me orgulho pela atitude que você vem tomando, ante a, até aqui, turva razão de sua exclusão do QAM. Como não tenho por temer, como parece muitos têm que temer, ser transferido, ou sofrer punição, pelo exercício do direito de expressão e opinião, me identifico.

Com integridade, preparo, formação moral e intelectual, VOCê e outros, com iguais atributos, desde oficiais até os mais simples praças, que, felizmente, ainda integram o quadro da PMERJ, estão demonstrando, sem dúvida, serem motivos de orgulho, e de esperança, por parte de uma população que anseia por uma melhor Polícia, na qual se possa confiar mais.

Lutar, com coragem, pelo exercício de seus direitos constitucionais, tanto quanto zelar pelo cumprimento de suas obrigações, como o faz o Major Wanderby, não pode, nem deve, ser classificado de incompatível com a sua condição de policial-militar, muito pelo contrário, e deveria ser motivo de orgulho, também, para toda a Corporação.

Mas, não é o que parece entender a atual Administração ao submete-lo à situação de extremo constrangimento, e pressão psicológica, como é a de lhe atribuir conceito de “insuficiência moral”, e, por consequência, levá-lo à inativação, isto, sim, incompatível com seu histórico de conduta, na própria Corporação, sem que se lhes apresente fato que embase tal julgamento, ancorada a decisão da CPOPM apenas em legislação e regulamento que, facultando sigilo dos nomes dos julgadores, não fossem por outros aspectos, se apresentam obsoletos, não ajustados aos marcos jurídicos constitucionais do regime democrático. Isto é um absurdo! Isto, por acaso, não lembra que o STF está por julgar inconstitucional a lei de imprensa, justamente por que ela, obsoleta e antidemocrática, afronta o direito constitucional da informação?

A ninguém passa despercebido - ao ver as fichas de informações divulgadas na na Internet (viva a democratização da informação!) - que todos os conceitos por você recebido, até o do seu atual comandante, foram Excepcional e Muito Bom. Ademais, agora se veio saber, graças à sua insistência, ter recebido, de um dos componentes da CPOPM, nota 6, a máxima na escala de avaliação. Assim, conclui-se que diversos avaliadores não notaram o "grave desvio de insuficiência moral” que agora lhe atribuem uns poucos, ainda assim, exceto hum, da CPOPM. Afinal, com que grupo está a razão? Seria impertinente a argüição sobre a justeza deste julgamento? Me parece claro que sim. Será que este veredicto se sustenta, sob o ponto de vista administrativo ou, se for o caso, sob ângulo jurídico?

Ao Major Wanderby, servidor público, e ao Wanderby, meu sobrinho, Eu, na condição de cidadão, que quer mais pessoas como você, trabalhando em pról de uma melhor segurança pública e, como seu familiar, que não quer ver inconcluída sua carreira e desmoronado seu sonho, que também era de seu pai, meu irmão, Cel. Wander, peço à DEUS que o ajude a vencer este desafio em busca de justiça, com a coragem de quem não tem "telhado de vidro". Pessoalmente, estou à sua disposição para ajudá-lo a lutar, em todos os "fronts" e fóruns, para que você não seja injustiçado.

Anônimo disse...

O advogado do davi é o cel marcos, aquele que estava envolvido com os vagabundos do dona marta quando era p2, foi protegido pela sua mulher, na época promotora da auditoria, hoje é desembargadora e já está se mexendo para ajudar o davi. É muita sacanagem.

Anônimo disse...

SOLDADO REVOLTADO:

AÍ MAJOR DEPOIS QUEREM TE PUNIR, POR COISA BOBA, DÁ UMA LIDA AÍ

O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, disse à imprensa, nesta quarta-feira, que todos os coronéis que ocuparam o posto mais alto da Polícia Militar, o comando-geral da tropa, desde 1983, continuaram recebendo o auxílio-moradia mesmo morando de graça em casas da corporação. A declaração veio como uma tentativa de justificar o fato de o atual chefe do Estado-Maior da PM, coronel Antônio Carlos Suarez David, morar, há pelo menos cinco anos, em um imóvel de propriedade do Estado sem abrir mão dos R$ 942,13 mensais de auxílio-moradia. Beltrame disse entender que não houve dolo por parte de David, já que ele adotou a mesma conduta de todos os oficiais superiores que já passaram pelo comando da PM.

Isso quer dizer que um erro justifica o outro? Que um possível crime deixa de existir porque outras pessoas já o cometeram anteriomente? Ou será que todos os oficiais que 'esqueceram' de comunicar que estavam recebendo um dinheiro indevido serão punidos e obrigados a devolver o montande aos cofres públicos? Os valores debatidos são altos: nos últimos cinco anos, David embolsou mais de R$ 56 mil de forma indevida. Somado ao que foi gasto com oficiais de comando nos últimos 26 anos, o dinheiro poderia ser investido em efetivas melhorias na segurança pública.

Vale lembrar que: "Quando o policial ou bombeiro ocupar imóvel próprio estadual ou arrendado pelo poder público, o quantitativo correspondente à indenização de auxílio de moradia será sacado e recolhido pela corporação para atender despesas de conservação, condomínio e outras análogas", diz trecho da Lei 658, de 5 de abril de 1983. Com a palavra o Ministério Público Militar, a Procuradoria Geral do Estado e a Corregedoria Geral Unificada.

Anônimo disse...

Somos de outro Estado da Federação e acompanhamos os "blogs" policiais, em especial de polciais militares do RJ.
Num deles há muitas afrontas aos Oficiais da PMERJ, donde se depreende que "Oficiais coagem praças para que estes tragam para o quartel um tal de arrego", ao que parece ser pela sistemática dos textos, uma propina para tais Oficiais. Parece que a propina é trazida de forma articulada para os Oficiais...
É uma realidade totalmente diversa de nosso Estado e acredito, uma realidade diversa também de outros Estados da Federação...
Chegamos a acreditar que isso seria "invenção" de um "blog de praças", contra Oficiais que pregando desmilitarização sem escopo científico, estariam a serviço das esquerdas através de lições de Gramsci...viés ideológico e emocional, puramente.
Talvez estejamos enganados,pois nos últimos acontecimentos temos realmente depreendido que a vetusta PMERJ "sofre com um câncer" que precisa ser extirpado!
Uma certa falta de conduta militar, valores, etc...Só se fala de dinheiro, meu Deus!!!! Será que só isso que tem neste RJ...
Como sempre diz o Sr Cel PM Paúl, uma corporação com milhares de heróis sociais não pode ser ACHINCALHADA POR ALGUNS "MATERIALISTAS"...
Vejamos então o caso do Sr Maj Wanderby....sempre com conceitos acima da média, conduta ilibada e agora, por defender sua própria instituição, onde deve ter ingressado muito jovem, acaba sendo preterido a uma promoção!!! Isso é vergonhoso e vai contra todas as letras e sílabas, vai contra os poemas da canção mais bela de uma Polícia Militar do BR, a canção do policial militar do RJ...canção cheia de valores, mas que caem por terra suas idéias hoje, por culpa de dirigentes que "não se dão bem com a ética"....
Dessa forma chegamos a acreditar no que constam no "site de praças", coisas inimagináveis em outras PMs, ainda mais na nossa, onde hierarquia e disciplina é tudo e onde os maus Oficias também estão sendo presos...por muito menos que o exposto acerca de alguns aí no RJ...
Sem mais palavras...obs: fique firme pois o Br todo vê com tristeza as injustiças......

Anônimo disse...

Tempo do sinal amarelo no trânsito do Rio é menor do que o recomendado pelo Denatran, facilitando aplicação de multa pelos pardais
Antero Gomes, Extra

Cronômetro marca tempo do sinal amarelo

RIO - UM. O tempo que você levou para ler esta palavra vem fazendo toda a diferença no trânsito do Rio. Durante três meses, o Extra monitorou o tráfego nos 90 cruzamentos com pardais de avanço de sinal da cidade e descobriu o "Golpe do Sinal Amarelo".

O truque é simples. O Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) recomenda que o sinal amarelo tenha duração de pelo menos 4 segundos nas vias com velocidade média de 60 Km/h. O EXTRA fotografou, filmou e comprovou: em 62 dos 90 pardais, o tempo do sinal amarelo é sempre menor do que o indicado pelo Denatran e recomendado por especialistas.

Especial: Armadilhas no trânsito

Em 20 vias, por exemplo, a duração é de três segundos. Pode parecer pouco, mas não é: em um segundo, um carro percorre 16 metros a 60 Km/h - a folga necessária para evitar freadas bruscas, avanço de sinal e infrações como parada sobre a faixa de pedestre, também punida com multas.

WM, TAMBÉM REVOLTADO disse...

O “soldado revoltado”, mencionou comentário, que, infelizmente, não vi publicado, feito à imprensa, pelo Dr. Beltrame, a respeito da questão do auxílio-moradia que, contrário à legislação, vem sendo pago a oficial superior da PMERJ, mesmo ocupando ele imóvel da Corporação, em razão de suas funções. O Secretário de Segurança teria dito que não houve dolo do oficial em questão, pois que ele assim agira, apenas, repetindo procedimento de TODOS os outros oficiais que o antecederam. É isto mesmo? Se assim é, não cumprir a lei e regulamentos sobre o tema é uma rotina na PM? E ninguém cometeu dolo, certo? Então, como classificar fato que, ademais de contrariar a lei, contraria a lógica e a......!!! Tudo não passou de um “esquecimento”, certo? Ou, seria por certeza da impunidade?. Enquanto isto, o Major Wanderby, com uma bela folha de serviços, e sem que lhe confessem as razões, se é que há razões confessáveis, é punido, com a sua exclusão do quadro de acesso à promoção, e severamente ofendido, em sua dignidade, quando classificam-no com “insuficiência moral”. Como querem que ele se sinta? Eu estaria, aliás, estou, muito revoltado, para dizer o mínimo. É preciso, urgentemente, que se repare esta injustiça.

Anônimo disse...

Ao companheiro que viu o Blog dos praças da PMERJ, fique tranquilo, aquilo ali é um local de um bando de bandidos fardados, que em nada tem a ver com aqueles que dão o sangue LITERALMENTE todos os dias nas ruas do RJ!
Tudo conversinha fiada de desocupados que ao invés de caçarem um vagabundo pra prender ficam fomentando o ódio contra os Oficiais!!Para eles os Oficiais são a maior mazela da Instituição!
Outra coisa esse papinho de Praça ir pra rua pra trazer dinheiro pra Oficial é outra caozada, no fundo os 2 (Oficial e Praça) são corruptos e se completam.Para se ter uma "condição" é preciso fazer o "padrinho rir!"

Anônimo disse...

Roubaram à dignidade da Polícia Militar do Rio Janeiro, mas não deixemos que roubem a nossa história.
São em nossos feitos do passado que devemos buscar forças para lutarmos por uma polícia melhor.

Daqui das nossas fileiras partiram os homens do 31º Corpo de Voluntários da Pátria, e é aqui no solo do Estado do Rio de Janeiro que derramamos ontem, hoje e sempre o nosso sangue em defesa da sociedade e em épocas passadas e quem sabe vindouras em defesa da nossa nação!

A Polícia Militar de Brasília diz estar em contagem regressiva para comemorar os 200 anos! A eles eu digo: "Vocês já tem muito que comemorar, bons salários, boas condições de trabalho e etc.".

Diante de tantas agruras que vivemos eu voz peço, não roubem o nosso passado, pois não teremos nem mais isso para nos orgulhar.

Essa glória nos pertence e as cicatrizes também. Se vocês realmente fazem parte dessa história, por favor, me mostrem suas marcas.

Anônimo disse...

Prezado Major,

Há um artigo acadêmico em que seu autor escreve um assunto interessante, em muitos casos a situação parece ser análoga a Tua,chama-se Direito Penal do inimigo.

Entre outras coisas Raúl Zaffaroni diz que suas raizes podem ser encontradas em Platão e Protágoras, quando o primeiro, por exemplo, identifica o infrator como pessoa inferior e portanto, incapaz de ascender ao mundo das idéias puras, postulando a sua eliminação caso a incapacidade se apresentasse irreversível.
Continuando em sua tese, tanto a idade média quando a modernidade foram pródigas na afirmação de estratégias de controle social destinadas à perseguição e punição implacáveis de indivíduos ou grupos considerados "perigosos" para a definição hegemônica da realidade social.
Do acima exposto, creio que em teu caso parece ser o Direito Administrativo do "inconveniente".
PS. Questione no Judiciário a motivação do conceito emitido e as razões de sua emissão.

Anônimo disse...

Alô, oabê !!! Levantem a FICHA desse advogado, o cel marcos.

Alô CORREGEDORIA da Justiça !!!, levantem a ficha dessa desembargadora DESAVERGONHADA.

Alô, PMERJ !!!, OLHA O MICO !, as outras PMs estaduais já começam a enxergar a funda lama em que esta PM se meteu, belo FIASCO.

Anônimo disse...

A Ditadura do Voto

O blog Repórter do Crime, do jornalista Jorge Antônio Barros, traz hoje uma seríssima denúncia. Uma jornalista de O Globo, das melhores do Brasil na área de Segurança Pública, e conhecidíssima por todos, foi retirada na manhã de hoje do quartel-general da PM do Rio. Contra sua vontade, em vez de ser recebida dignamente — o que deveria acontecer, tanto pelo prestígio pessoal quanto pelo prestígio de O Globo — foi conduzida para fora sob escolta. A pretexto de “razões de segurança”. Tal medida é de tal gravidade que nos corredores da Assembléia Legislativa na manhã desta quarta-feira se fala em um mal-estar crescente em alguns gabinetes contra o atual comando da PM. Em um destes gabinetes, o do deputado Flavio Bolsonaro (PP), se prepara um discurso duríssimo para ser proferido na tarde desta quarta no plenário.
Ao que parece, estamos vivendo uma Ditadura do Voto, aquilo que antes se chamava de populismo, só que com viés mais cruel e ilegal. Tudo é permitido, grassa a impunidade e o descalabro, em nome do “temos votos”. Oficiais são presos por expressarem opiniões, enquanto o secretário em pessoa defende uma prática errada usando exemplos de outras idem. Que se punissem todos os ex-comandantes da PM, mas que jamais se usasse o erro deles (é CONTRA A LEI receber auxílio-moradia e morar em prédio do Estado) para justificar o atual — e de alguém que nunca foi comandante-geral.
Licitações suspeitas, uso de X-9 em delegacia, terceirizações questionadas, nada disso tem importância. Hoje, é fato corrente que há um oficial prestes a ser promovido ao último posto da carreira que esteve na lista do bicho, aquela onde aparece o então capitão Álvaro Lins, hoje ex-deputado. Mas que importa? “Nós temos votos”. A impressão que se tem é que voto serve para dar legitimidade ao ilegal. É uma espécie de anti-estadismo.
Quando a PM expulsa uma jornalista, é porque não quer ninguém lá dentro para observar. E, afinal, o que poderia ser observado dentro da PM que não pode ser publicado? Em que polícia do mundo há práticas que têm de ser feitas necessariamente entre quatro paredes? Não me venham falar, por favor, em correição ou inteligência. Porque correição deve ser, sim, transparente. E inteligência não é o objetivo da PM. A PM existe para fazer polícia. Para dar segurança, para viabilizar a Cidade e a Urbanidade.
Para ser exemplo da sociedade e dos filhos dos cidadãos. Fora isso, é jogo de cena e joguete nas mãos de políticos.


P.S. - Minha solidariedade à jornalista de O Globo, cujo nome só não revelo porque não pedi antes autorização.

Marcadores: Segurança Pública

postado por Gustavo de Almeida às 14:13

Anônimo disse...

major wanderby faz um bom tempo que leio seu blog.
vou dizer-lhe algo q talvez não entenda mas deve ser dito.

MAJOR WANDERBY SEJA BEM VINDO A PMERJ.

Anônimo disse...

anônimo das 21:44hs, sei que és oficial, tá de anônimo, mostra a tua cara, tá com medinho?????, pq será talvez entre aki pra não se submeter ao chicote do rdpm???

ahahaha, brinca não oficial disfarçado de anônimo, todo mundo sabe que é assim, e vc oficial, que polícia vc está, de marte!!! ah oficial que vergonha, tenha moral e poste como oficial aí saberemos que o Sr tem peito, caso comtrário será mas um covarde se escondendo na capa do anonimato,. aaaahahah não paro de rir,,

Anônimo disse...

Aos amigos do Bolg "praças da PMERJ", primeiramente gostaria de agradece-los pelas várias referências elogiosas.Pois bem desde que postei um comentário aqui no Blog do Major Wanderby sobre o Blog de vcs, tive meu post copiado naquele lixo de Blog, onde fui chamado de Oficial(obrigado mas não sou nem quero sê-lo)marginal(também não sou nem serei)safado...entre outros. Bem isso só reforça o que postei aqui.Uma meia duzia de 3 bandidos que em nada representam a gloriosa PMERJ!
Não tenho a menor pretensão de ser Oficial ou Praça da PMERJ, mas por ser muito ligado aos dois sei das coisas que infelizmente acontecem,das perseguições covardias,o dono desse Blog a quem conheço é a maior prova disso.
Mas continuem assim denegrindo, humilhando quem não concorda com os pensamentos IMBECIS de vcs,com que moral vcs me chamam de marginal quando tem uma pessoa que usa esse Blog para convocar os praças a se revoltarem contra os oficiais chegando até mesmo sugerir o assassinato de oficiais!
Vcs não honram a farda que vestem a PMERJ não precisa de gente como vcs!Vcs não são a PMERJ!
Outra coisa façamos assim vcs desse Blog desqualificados se identificam que eu me identifico, não estou submisso ao tal rdpm.

Anônimo disse...

Preparando a Declaração de IR 2009!!!!!

SEN-SA-CIO-NAL!!!!

Já atualizou sua lista de dependentes do IR ? Não ?

Então pode copiar da minha.
Tenho certeza de que me esqueci ... de um monte...
Você pode lembrar e acrescentar para mim?

DECLARAÇÃO ANUAL DE RENDIMENTOS - PESSOA FÍSICA
.




RELAÇÃO OFICIAL DOS
MEUS DEPENDENTES:

01) Governo Federal - IR, CPMF etc.;

02) Governo Estadual - IPVA, ICMS etc.;

03) Governo Municipal - IPTU, TRSD, ISSQN etc.;

04) INSS - Contribuição previdenciária;

05) Conselho Regional Profissional - Contribuição anual ;

06) Sindicato da Categoria Profissional - Contribuição anual;

07) COPASA - Contas de água e esgoto (consumo mínimo mesmo que não tenha consumido);

08) CEMIG - Contas de luz e gás (consumo mínimo mesmo que não tenha consumido);

09) Telefonica/BrasilTelecom /TIM/ CLARO / VIVO celular - Assinatura mensal;

10) Plano de Saúde - Mensalidade;

11) Detran - Licenciamento anual de veículo, transferência e renovação de carteira de habilitação;

12) Contran - Taxa de inspeção veicular ;

13) IRB - Seguro automotor obrigatório ;

14) Concessionárias de estradas de rodagem - Pedágios ;

15) FAIXA AZUL - Talões de estacionamento ;

16) Terminais aeroviários e rodoviários - Taxa de uso dos sanitários e estacionamento ;

17) Instituições financeiras - Taxas de administração e manutenção de contas correntes, renovação anual de
cartões de crédito, requisição de talões de cheque etc.;

18) Tomadores de conta de veículos, guardadores de lugar em filas, cambistas diversos, flanelinhas e vendedores
de semáforos - Caixinha, cafezinho etc.;

19) Carteiro, lixeiro, varredor de rua, porteiro do prédio, leitores de relógios e entregadores de contas,
entregadores de gás, de água etc. - Páscoa, Natal, Ano Novo etc.

Mais 513 deputados federais

81 senadores, com as respectivas AMANTES e CORJAS.

E também deputados estaduais, Prefeitos e vereadores.

E Dna. Marisa, "a inútil" , e os gastos livres e sem controle dos Palácios do Planalto e da Alvorada.





Fora o Cartão de Crédito do Presidente Lula que já ultrapassou os 2 milhões!!! Saiu no jornal O Globo do dia
16/03/09!


É mole ?



Repasse!! É seu dever informar a todos para completarem devidamente o seu imposto de renda!

Anônimo disse...

pacto republicano
Um cerco aos poderes da polícia

O presidente do STF, Gilmar Mendes, está de parabéns. Conseguiu impor sua campanha contra as ações da Polícia Federal, que tem provocado arrepios nos corruptos deste país. Na próxima segunda-feira, ele e chefes dos outros poderes assinam o chamado Pacto Republicano, que pretende impor uma nova ética policial à ação de agentes responsáveis pela investigação e repressão. O pacto será assinado por Mendes, o presidente Lula, e os presidentes da Câmara, deputado Michel Temer; e do Senado, José Sarney.

Não creio que fosse necessária tanta pompa e circunstância para se enquadrar as polícias dentro da lei e do estado de direito democrático. Está tudo previsto no Código Penal. O problema é a falta de corregedorias eficientes e menos corporativas para coibir os abusos praticados pelos agentes da lei neste país. Onde está por exemplo a corregedoria da PM, que não deu uma palavra sobre o fato de o segundo homem da instituição receber o infame auxílio-moradia? Isso também é caso para corregedoria.

Sua excelência, o presidente do STF está preocupadíssimo se são algemados ou não os figurões que são presos pela Polícia Federal, fotografados de cueca ou pijama e se os bambambans do colarinho branco estão sendo ou não alvos de vigilância policial abusiva. Tem toda razão. Mas é preciso também que o tal pacto se preocupe com o altíssimo nível de letalidade das polícias do Rio, por exemplo. Sobre isso não vejo nenhuma autoridade em Brasília esboçar qualquer reação. Que o governo federal dê condições à Secretaria de Direitos Humanos da própria presidência para que arrume tempo para averiguar as denúncias de violações desses mesmos direitos por agentes da lei, em estados como o Rio de Janeiro e do sertão nordestino, onde proliferam cabras marcados para morrer.

Embora a essa altura ninguém tenha mais dúvida de que a assustada teoria do estado policial está por trás desse pacto que será assinado em Brasília, também deixo claro que a República precisa de fato ser protegida dos abusos da polícia. Mas que seja de fato a República Federativa do Brasil, de todo o povo brasileiro. E não de uma minoria de apaniguados pelos poderes da nação.

Anônimo disse...

Sou praça, odeio Oficial, mas farei campanha para o Maj Wanderby para Deputado Estadual do RJ;
Representa muito a classe dos praças;
Confiamos em VC;
Tem o meu apoio;
Abaixo a ditadura de Pita Pinochet;
Abaixo a ditadura de Cabral Hither;
Três vivas Maj Wanderby;
Viva;
Viva;
Viva.

Anônimo disse...

ao anônimo, uma pergunta pra vc,,

em cima da perimetral, ficam dois policiais militares totalmente vulneráveis, pois é sabido que alí e uma área totalmente de risco, mas quem colocou eles ali??

()xuxa
()pelé
()comandante junto com a p/3

não é condenar a morte o policial que fica alí naquele perimetral, me responda que quero saber tendo em vista vc ficar babando ovo de oficial!!, como sempre né. esperarei a sua resposta!!!

Mônica (Praças da PMERJ) disse...

Só passei para deixar um abraço ao sofredor maj Wanderby e dizer que ele sim, sabe o que é ser injustiçado por seus superiores. O que ele está passando é o que todos os praças da PMERJ passam há décadas, mas ninguém ligava. Ah, ao anônimo que criticou meu blog, fique tranquilo entrarei em contato com o autor da postagem e a retirarei de lá, mesmo porque o que o Sr. fala ou deixa de falar para mim não faz a menor diferença, não o conheço como nada.

Anônimo disse...

Vc poderia perguntar ao Cel Pitta e a comissão de promoções como se explica a promoção ao posto de CEL PM no último 21 de abril à 3 oficiais com as carreiras manchadas por denúncias de envolvimentos com atos ilícitos:

1º Cel Alfaia - ex-cmt do 12º BPM- perdeu o comando por ter sido denunciado pelo jornal fluminense com esquemas no batalhão e milícia na região oceânica;

2º Cel Carlos Henrique - estava na lista de propina do bicheiro Castor de Andrade; e,

3º Cel Germano - perdeu o comando porque disse em forma para os policiais que tinha saudades do tempo da ditadura e que por ele voltaria a tortura às pessoas, só assim não teria mais tanto problema de desvio com policiais.
Esses foram os três promovidos ao último posto da PMERJ. Escolhidos a dedo, você não acha também?

Anônimo disse...

Olá Sr Maj Wanderby. Sou Cap da PMMG e sei muito bem o que é ser perseguido por coronéis cheios de vaidade e que se acham a última bolacha do pacote. São vermes que sugam a instituição e praticando todo o tipo de desmando. Pensam que tudo podem e que estão acima dos regulamentos. Nunca ví pessoas tão despresíveis. Não me refiro aos bons coronéis, pois estes, pelo menos aqui em Minas, ainda estão conseguindo manter o prestígio da PMMG, junto com oficiais e praças de valor, não os oficiais carreiristas, que vendem até a mãe para se promoverem e nem os praças recalcados que não tem coragem de encarar um Curso de Oficial e só criticam quem faz. O meu respeito ao Maj Wanderby, aos colegas oficiais da PMERJ que sobrevivem nessa situação e mesmo assim comprometidos com a sociedade e com a Corporação e aos praças honrados Polícia Militar do Rio de Janeiro, cuja maioria sã0o homens de bem, que sofrem as consequencias dos atos sujos e criminosos de uma minoria de bandidos travestidos de PM, sejam praças ou oficiais. Esses bandidos são farinha do mesmo saco e merecem o mesmo tratamento, por envergonharem uma instituição do tamanho da PMERJ.

O meu abraço e consideração aos verdadeiros guerreiros da PMERJ.

Oficial da PMMG