22/05/09

Meios e fins

Abordagens em recônditos do centro nervoso da organização em defesa de um "ótimo candidato"... de um "grande homem"... “Precisamos votar nele!”... Afinal, além dele só há mais dois: um, é o atual presidente do "clube" e o outro... o outro é um tal major que "dizem até que leva dinheiro".
Eu já deveria ter aprendido a esperar qualquer coisa de pessoas que em matéria de honra, dignidade e moral parecem ter muito pouco (ou quase nada) a ofertar, mas algumas ainda me causam estranheza.
E me causa estranheza não só a maneira vil e traiçoeira de "fazer campanha", com a propagação (do tipo "no pé do ouvido") de não verdades... Causa-me estranheza e revolta a utilização de um pobre idoso civil, provável refém das migalhas salariais derivadas de sua contratação à custa do erário, para a realização de tal semeadura.
É... eu ainda consigo estranhar...
Mas sei que há um alento... Sei que se por um lado, a semeadura é facultativa, por outro, a colheita é obrigatória.


Um comentário:

Paulo Ricardo Paúl disse...

Prezado amigo Wanderby:
Postei o seu texto e acrescentei alguns comentários.
Vou encaminhar a minha postagem para toda a minha lista de emails, inclusive, jornalistas.
Pedirei que eles divulguem para as suas respectivas listas.
Faça o mesmo, por favor, vamos começar a dar "nome aos bois".
Fraternalmente.
Paulo Ricardo Paúl
Coronel de Polícia
Coronel Barbono