15/01/10

Quem se importa (de verdade)?

É manhã de sexta-feira e em plena Av. Edgard Romero mais dois policiais militares do RJ acabam de ser assassinados logo após saírem do Quartel para patrulhar...

Nada de novo!

Mas afinal, o que move um delinquente?

Vontade e oportunidade? Creio que sim!

Mas de onde vem essa tal de oportunidade?

Seria da falta de policiamento ostensivo?

Suponho que não exatamente, já que presença (aliada, quem sabe, até mesmo à falta de sorte) tem sido sinônimo de vitimização.

Nossos policiais militares estão sendo assassinados em seus postos de trabalho!

Mas então, de onde vem a oportunidade?

De penas fracas talvez... Será mesmo?

O que determina que retiremos o pé do acelerador quando nos aproximamos do radar?

O valor da multa ou a certeza de que seremos multados?

Em tempos de propaganda política, de UPA, UPP e de sei lá mais o quê, talvez não seja agradável aos detentores do poder admitir uma verdade numericamente comprovada e não por acaso ocultada:

No RJ o crime compensa!


10 comentários:

Paulo Ricardo Paúl disse...

Prezado amigo Wanderby:
Hoje eu ajudei a derrubar o Lobão, agora nos resta ajudar a nossa administração.
Concordo com você, a nossa Polícia Civil continua desfocada, parecendo e agindo como uma força paramilitar, enquanto a sua missão constitucional é relegada a um plano secundário.
Para mudar essa triste realidade da insegurança pública, teremos muito trabalho.
Juntos Somos Fortes!
Paulo Ricardo Paúl

Barão disse...

governo do Cabral termina em samba

http://www.youtube.com/watch?v=x4D4oW8Xd8I

Rose Mary M. Prado disse...

Os sistemas de saúde e de segurança não funcionam estão sucateados, falidos, imprestáveis.
Os cidadãos honestos e trabalhadores são presas fáceis para os marginais comuns que a cada dia se tornam mais violentos e se multiplicam feito insetos e os colarinhos brancos continuam roubando à luz do dia e, às vezes, recebendo os benefícios de uma caneta amiga. Ninguém teme mais a cadeia que, invariavelmente, tem sido abrigo seguro para bandidos de todas as espécies.
Não dá mais pra continuar aceitando essa forma de combate à violência, onde os políticos criminosos desfrutam de privilégios e os marginais comuns reclamam direitos humanos, como se humanos fossem.
Isso tem que acabar, porque senão o crime continuará compensando no Brasil.

Mulher na Polícia disse...

Tomei conhecimento através do seu blog desse trabalho da UNESCO e Cia sobre a blogosfera policial no Brasil e achei muitíssimo interessante.

A vocês que são os pioneiros neste trabalho e que participaram diretamente na pesquisa realizada os meus parabéns!

Quanto às mortes dos colegas no Rio... é desesperador e revoltante. Não vejo outro caminho pra mudar esse cenário senão a conscientização da sociedade para a mobilização política e nisso, os blogs policiais têm tido consideravel e importante participação. As eleições estão aí... força!

Grande abraço!

Novinha.

Rose disse...

"Vamos reagir.
Não posso acreditar nas notícias de hoje, não posso fechar os olhos e fazê-las desaparecer.

Por quanto tempo teremos que aguentar? Por quanto tempo?

Porque hoje nós podemos ser um só, vamos nos unir.

Corpos espalhados em um beco sem saída, mas não vou atender o chamado para a guerra, eu fico encurralada contra a parede.
Dias sangrentos é o que estamos vendo e os governantes seguem os seus dias como se estivesse tudo bem.
É verdade que estamos imunes, quando o fato é ficção e a TV realidade e hoje milhões choram, os governantes bebem e comem enquanto nossos guerreiros morrem.
Por quanto tempo vamos aguentar?
Vamos usar nossa voz e dizer para eles (NÃO MAIS) Não a morte de nossos policias, não a falta de justiça salarial , não mais as falsas promessas de nossos políticos, não mais a morte de inocentes e não mais ao Sérgio Cabral, não vamos regredir. Vamos usar nossa voz, vamos levantar nossas mãos para o céu, agradecemos ao homem valente que fez uma valente escolha, a de servir e proteger a sociedade, mas quem vai os proteger?
Seque suas lágrimas, estamos fartos de tudo isso.
A batalha apenas começou, já existe muitas perdas, mas me diga quem venceu? Trincheiras abertas em nossos corações, mães, filhos, irmãos, irmãs e esposas separados, mas unidos pela dor. A verdadeira batalha começou. Senhores governantes compromisso não é uma palavra suja."

Suelen Bueno ( ÓRFÃ DE UM SGT DA PMERJ )

16/01/2010

Anônimo disse...

Brilhante comparação: "O que determina que retiremos o pé do acelerador quando nos aproximamos do radar?O valor da multa ou a certeza de que seremos multados?"

Parabéns por conseguir resumir em poucas palavras um sentimento de revolta.

Infelizmente, poucos se importam. Governador, secretários e mais do DESgoverno andam em carros blindados e têm direito ao segurança particular que vê na gratificação daquela função a chance de melhorar o salário indigno. Ao menos durante o serviço, dificilmente serão emboscados e ASSASSINADOS ao bel prazer da impunidade.

Quem derrubou o helicóptero? Quem matou os policiais no local onde João Hélio começou a ser arrastado? Quem matou os dois policiais na Fonte da Saudade? Quem ao menos se lembra desses fatos...

Anônimo disse...

Qual o aparo legal para fazer requerimento de rebaixamento de 2°Ten para Cabo do BOPE ou Soldado de UPP? Estou preferindo ganhar mais e ter menos responsabilidade.

Anônimo disse...

ESTAMOS VIVENDO EM UM PARAÍSO,SEGUNDO BELTRAME,QUE LINDO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
DOÍ DEMAIS VER A NOSSA POLÍCIA SE ESVAINDO,AGONIZANDO E AS NOSSAS AUTORIDADES,PASSEANDO,PARA TODOS OS LUGARES,AONDE CHEGAREMOS?
PARABENS MAJOR WANDERBY,MEUS RESPEITOS E MINHA CONTINÊNCIA.

Anônimo disse...

Façam inscrição para o próximo CFSd, todos os oficiais que ganherem menos que soldado...

Francisco Almeida disse...

Caro Wanderby,

As estatísticas de conclusão de investigações de homicídios são assustadoras. A delegacia com o maior percentual teve 10,2% dos inquéritos concluídos com êxito, a segunda melhor teve 3,4% e a décima colocada teve 0,7%.

Considerando que as estatísticas tratam do tipo penal mais grave, essas estatísticas demonstram total falência da segurança pública no Rio de Janeiro.

Só para comparar, a taxa de investigação de homicídos concluídas com prisão nos EUA foi de 62% em 2005 (fonte: http://bjs.ojp.usdoj.gov/content/homicide/cleared.cfm ). A taxa da melhor delegacia do Rio de Janeiro é ridícula e a taxa média das dez melhores delegacias (2,7%) é escandalosa.

Claro que todos os estudos indicam que a participação da população notificando os crimes ou testemunhando sobre os mesmos são fundamentais para melhorar as estatísticas. Mas essas taxas ridículas de solução de homicídios só se explicam por grossa incompetência, escassez de recursos, treinamento insuficiente e/ou corrupção.