03/11/2006

Projeto 200 anos mencionado no JB.

Bravo de novo!
O Projeto 200 anos - política, crime e polícia foi mencionado no JB de hoje, 03Nov06 (coluna 24 horas - caderno A).
A menção, inserta no corpo de especulações (espero que se comprovem - o fato de a ADEPOL (http://www.adepolrj.com.br/adepol/index.asp) haver ameaçado tentar impedir judicialmente que se concretizem é um bom indicador de acerto na possível nomeação) acerca da indicação do Promotor Astério Pereira dos Santos para a condução da segurança pública fluminense, alude ao fato de que Comandantes estariam propensos a ir à Justiça para retirar o blog do ar.
Espero que antes de qualquer ação diversa, os esforços de todos sejam em prol da promoção de ampla, competente e imparcial investigação sobre TODAS as gravosas DENÚNCIAS citadas.
Seria oportuno que o MP conduzisse tal processo investigativo.
Continuemos com o bumbo no pé direito!

3 comentários:

Marcelo disse...

Todos nós que temos o bumbo no pé direito devemos estar prontos para uma ação caso o blog seja removido do ar. Tenhamos todos os textos guardados e estejamos prontos para criar n blogs idênticos ao mesmo tempo, de forma que cada vez que um blog seja removido do ar, outros vários venham a surgir, impedindo assim que a verdade seja escondida e propiciando a punição aos que merecem. Estou no processo seletivo do CFO e é com muito pesar e desagrado que ouço colegas meus dizendo que querem entrar na Polícia "por causa do dinheiro". É triste e revoltante ver a imagem degradante formada na cabeça da população sobre essa fantástica e apaixonante instituição chamada PMERJ. Quem entra na PMERJ deve entrar por AMOR, visando HONRAR a farda que veste, buscando noite e dia a INTEGRIDADE, vencendo o MEDO e fazendo valer a JUSTIÇA acima de tudo!

Projeto 200 Anos disse...

Isto mesmo, iniciamos a grande mudança institucional que a PM precisava e ansiava e talvez tenhamos criado o embrião para todas as instituições públicas.
Juntos somos fortes!
Ordeiros, disciplinados, porém com a força da nossa indignação.

Anônimo disse...

Essa política de estatística de armas nos batalhões da PM é um absurdo pois não mostra a realidade e causa uma política faroeste onde os policiais são obrigados a apresentarem armas seja de qualquer forma.