04/06/2008

José Mariano Benincá Beltrame

De onde vem a aparente "imunidade" de um secretário que já deu e ainda vem dando reiteradas demonstrações de incompetência e de nefasta leniência?
O que explica que um agente público cujas bases argumentativas não resistem ao confronto nem mesmo com suas próprias declarações anteriores, fruto das muitas entrevistas concedidas desde que tomou posse, permaneça garantido em seu posto de secretário?
O que faz com que mais um delegado secretário, cujos frutos da gestão, letalidade de policiais, inocentes e de supostos não inocentes, desfiguração da polícia investigativa, prática do jogo do bicho, indignidade salarial, retardo na disponibilização de dados estatísticos e holofotes internacionais à parte (ao menos ao que parece, muito mais significativos do que antes), não se apresentam nem um pouco diferentes dos derivados das ações (e omissões) de seus últimos colegas, pareça estar cada vez mais seguro em sua posição?
O que mantém no cargo alguém que após mais de um ano de gestão, caracterizada pela maior letalidade de todos os tempos, ainda não tem qualquer resultado positivo palpável a apresentar à população?
Quais são as verdadeiras engrenagens que moviam e ainda parecem mover as decisões "políticas" no RJ?
Qual é a explicação?

12 comentários:

Anônimo disse...

Traficantes, milicianos, policiais da ativa
Quem mata mais, quem manda mais?
Declaração pública, desvairada e acintosa do secretário Beltrame: "Quero as provas da corrupção na polícia". (Ele não explicou, mas se trata da Polícia Civil e da Polícia Militar). Quer dizer que o "responsável maior", que deveria investigar tudo sobre as milícias e os policiais corruptos, quer que o público lhe entregue as provas? Mas ele fala todo dia sobre o assunto, parece "papagaio de pirata", perdão, de bandido.

E não foi ele que, 24 horas depois da denúncia do "Jornal nacional" (o jornal "O Dia" manteve generosamente o silêncio para proteger os jornalistas seqüestrados, torturados e violentados), garantiu: "Já sei quem cometeu esse crime, faltam as provas".

E não foi o governador, logo depois da posse, que afirmou: "As milícias vão garantir a segurança do Pan-Americano". Na época revelei meu espanto com isso. Agora, e-s-t-a-r-r-e-c-i-m-e-n-t-o.

O diretor da ONU para violência no mundo esteve no Brasil (não foi a primeira vez), e disse três coisas irrefutáveis.

1 - "Os policiais precisam ganhar melhores salários para resistir à corrupção". (Elementar, policiais ganham pouco mais e até pouco menos de mil reais por mês, os traficantes pagam de 10 a 20 mil por mês, sem imposto).

2 - "Essa política de repressão em massa, de combates diários dentro das cidades, não provoca nenhum resultado, ficam se matando de lado a lado, mas a grande vítima é o cidadão, que fica trancafiado em casa, apavorado, ou sai e é morto".

3 - "É preciso apurar em profundidade as mortes causadas pela ação indiscriminada e em massa da própria polícia, que mata sabendo que tudo será abafado pela I-M-P-U-N-I-D-A-D-E".

Não quero tratar apenas do seqüestro dos jornalistas, dá a impressão de "corporativismo", de defesa única e exclusiva da classe e da profissão. Tratamos dessas questões há muito tempo, mesmo quando jornalistas ainda não eram seqüestrados A-C-I-N-T-O-S-A-M-E-N-T-E e C-R-I-M-I-N-O-S-A-M-E-N-T-E por vingança.

O CRIME ORGANIZADO não é invencível. Só quem diz isso são as "autoridades" encarregadas de devolver ao Rio (e ao Estado do Rio) a sua condição de Cidade Maravilhosa. Vou dar dois exemplos de domínio de grandes quadrilhas nos Estados Unidos, que foram liquidadas e destruídas pelo PODER PÚBLICO e político.

Nova Iorque: era dominada pelas maiores quadrilhas (chamadas de gangues) que tinham suporte político das assembléias e dos prefeitos. A revolta chegou a um ponto que a própria opinião pública reagiu, não suportavam mais. Isso motivou as autoridades. Em pouco tempo, Nova Iorque se juntou a Paris como a capital do mundo, seguríssima. (O pânico hoje vem de Bush e da sua "terrormania").

Chicago: de 1919, quando foi criada a "Lei Seca", até 1933, quando Roosevelt assumiu e decidiu acabar com o que chamamos de "governo paralelo", a capital do Estado de Ilinois se transformou numa das cidades mais habitáveis do mundo. Os bandidos morreram na cadeia, a começar pelo chefe de todos, o lendário Al Capone.

PS - Quando isso acontecerá no Brasil e principalmente no Rio? Não pode demorar, pois o Rio não é mais uma favela na cidade. Agora são as favelas que controlam a cidade, através das milícias, traficantes e policiais corruptos.

PS 2 - Mas terá que haver uma reviravolta no ALTO DA PIRÂMIDE. Só que hoje, no ALTO dessa PIRÂMIDE, estão os marginais, fortemente entrincheirados.

EXTRAÍDO:HELIO FERNANDES (T.I).

Anônimo disse...

"Se cair, levo o Cabral junto..."
É estarrecedor saber que vivemos num Estado governado por um indivíduo que se deixa levar um "abraço de afogado" do garotinho. Simplesmente lamentável a situação da população fluminense...
Só DEUS para salvar nossas almas, pois o corpo pagará de qualquer forma.

Anônimo disse...

Cabe aqui ressaltar um curioso fato. Longe de mim levantar mais uma polêmica, ou ressucitar uma rixa entre as polícias estaduais. Mas no último acontecimento envolvendo milícias, amplamente divulgado na mídia, onde repórteres foram torturados na favela do batan, logo se viu viaturas policiais militares, pedidos de levantamento de GPS das mesmas... Imaginei... vai sobrar para a PM novamente... Mas para surpresa, o chefe da milícia é um policial civil... e agora??? existirá para ele prisão "automática" como acontece na PMERJ??? A máscara cai...

Anônimo disse...

Hoje, em um jornal noturno, vimos nosso Governador sorrir, pois nosso estado estaria na disputa para sediar olimpíadas... Sinceramente não sei ainda o sentimento que me tomou naquela hora... Tudo é belo para o governador... tenho certeza que milhões, bilhões serão investidos e injetados para que feito aconteça... e o funcionalismo??? sem dinheiro para aumento, não é mesmo governador??? mas para as olimpíadas tem??? para a ALERJ tem??? alguém pode explicar???

Anônimo disse...

A engrenagem que segura Beltrame é a mesma que mantém no cargo de governador o Ciclista-viajante-mentiroso.É a estrutura da política brasileira que, embora podre,se perpetua face a apatia de um povo indolente.

Anônimo disse...

Então estou de serviço, entro no Batan, dou uma cirulada por lá, justamente na hora que jornalistas são torturados, e sou incluído na milícia do BATAN?????

Anônimo disse...

Estou achando essa história fantasiosa, tipo: MUDAR O FOCO, DO PROBLEMA DA ALERJ!
Não podemos esquecer que um caindo todos caem! E Cabral vai junto.

COTURNO CARIOCA disse...

Dia 13 de JUNHO de 2008, no Club Municipal, os Servidores Públicos do Estado do Rio de Janeiro estarão dando mais um importante passo na recuperação da DIGNIDADE de suas famílias.
Os seguidos governos estaduais do PMDB e de outros partidos, cujos mandatários têm se revelado OPORTUNISTAS, CARREIRISTAS e DEMAGOGOS, vêm desrespeitando, humilhando, achincalhando, desmantelando e, porque não dizer SABOTANDO o SERVIÇO PÚBLICO, relegando os SERVIDORES a um estado de MISÉRIA.
Este governo e os que o antecederam não cansam de “fazer gentileza com o chapéu dos outros”, por exemplo, dando aumentos acima do piso nacional para diversas categorias, enquanto ESFREGAM suas ESMOLAS na cara do funcionalismo.
Como uma PROFESSORA, uma MÉDICA, uma AGENTE PENITENCIÁRIA, BOMBEIRA ou POLICIAL (Civil e Militar) podem sair para trabalhar sem contar com o auxílio de uma empregada doméstica? Só que o aumento (muito justo por sinal) para aquela categoria, que vem acontecendo anualmente, e é INFINITAMENTE SUPERIORà miséria dos 4% que nos foram concedidos somente no ano passado.
Mas agora CHEGA!Chega de humilhação!Chega de jogar nas costas do funcionalismo a INÉPCIA, INCOMPETÊNCIA e INEFICIÊNCIA destes “ocupantes transitórios” do poder!
Somos NÓS que somos CONCURSADOS e sabemos dos muitos sacrifícios que temos feito para chegar até aqui!
Somos nós que PERMANECEMOS dia-após-dia dando assistência ao POVO sofrido que busca auxílios em nossas ESCOLAS, HOSPITAIS, POSTOS DE SAÚDE, DELEGACIAS, QUARTÉIS e REPARTIÇÕES.Somos nós que sempre estamos presente e sempre estaremos, estendendo a mão e levando JUSTIÇA à população sofrida de nosso estado.
Por tudo isso nós dizemos: CHEGA GOVERNADOR!

Anônimo disse...

A pergunta que não quer calar. O que o Beltrame sabe sobre o Pinóquio? Será que é o mesmo que o Itagiba sabia do Garotinho?

Anônimo disse...

"Se cair, levo o Cabral junto."

QUE NEGÓCIO É ESSE?
"Guerra de bugios"?
"Abraço de afogado"?

Tem condições de governar o 2º Estado da Federação um indivíduo que é chantageado pelo garotinho?
Que escrotidão é essa?

Anônimo disse...

Caro maj!
estamos um bom tempo sem nos falarmos, mas a luta continua.
Mesmo tendo sido movimentado para Barra Mansa, continuo mobilizado e pronto pro combate.
Grande abraço.
Ten Salma.

Wanderby B. de Medeiros disse...

Caro amigo Salma
Você bem sabe que só termina quando acaba.
E sabemos que não acabou.
A luta continuará até que militares estaduais tenham salários e condições de trabalho dignas; mesmo por cá, onde princípios democráticos balisares parecem ainda rarear.
Congratulações pera CORAGEM!