29/11/2007

Não sei qual título dar.

E sei que isso já foi feito em outros blogs.
Peço desculpas pelo que pode parecer (e é) plágio, mas preciso falar francamente e também aos detratores.
Inicialmente, devo sugerir que procurem exercitar um pouco mais (como nos "velhos" tempos) a coesão de idéias e mesmo de insultos, pois em não o fazendo, data venia, acabam por não apenas externar provável fraqueza de caráter - de maneira não percebida pelos próprios, eu sei - mas até por reforçar, ainda que indireta e subliminarmente, o ideário externado nas, quem sabe, asneiras que eu mesmo tenho escrito já há não pouco tempo. Perdoem, mas devo dizer que a cada minuto me convenço ainda mais de que não é o caso (talvez, como dito em mais de um momento e com palavras outras, eu seja mesmo um asno - que me perdoem os asnos).
Sei que vou decepcioná-los outra vez, mas é bom que ajam logo, pois o tempo parece ser inimigo de seus, creio, impublicáveis verdadeiros desígnios. E, mesmo que as células cancerosas da poltronice gerem, mais uma vez, metástase, causando a morte da honra e da palavra (sei que o risco é iminente e que a taxa de mortalidade é muito grande), ainda me restarão, no mínimo, mais de onze anos de labuta; e ela irá continuar, com a disposição e, quem sabe, mesmo a sabedoria (vou me esforçar) de um "mero aspirante".
Quanto às ameaças, peço que sejam menos impolidos nos predicados e, quem sabe, até mais objetivos e ordenados nas manifestações de vontade (assim, poderei publicá-las sem ofender aos leitores).
Perdoem, mas além de acreditar em reencarnação, tenho muito medo... muito medo mesmo de que nos próximos anos nós sejamos alvo de serviços ainda mais sofríveis e danosos (a todos, acreditem, mesmo aos políticos) por parte das polícias do estado do RJ.
Percebo ainda grande preocupação com minha eventual ascensão profissional. Saibam, caros detratores (e/ou não), que eu não apenas não compartilho tal preocupação, como aproveito estas mal redigidas linhas para pedir respeitosamente a quem tem autoridade para tal que faça o possível (acho que não será difícil) para que eu seja conservado em minha posição atual, na qual - dou minha palavra - estou confortável como nunca antes estive, pelo maior tempo possível; esse conforto não tem preço... podem acreditar.
Há algum tempo eu aprendi a "cantar" uma música, cuja letra, aspirante que sou, acabei não apenas por internalizar, mas, pasmem, por encarar como verdadeiro aprendizado.
Alguns trechos diziam:
"Nobres inventos não morrem
Vencem do tempo a porfia
...
Humanos sacros direitos
Que calcará a tirania
...
Da luz depósito augusto
Recatando a hipocrisia

...
Tende firmeza!
Vingai direitos
Da natureza
!".
Perdoem outra vez, mas eu acredito no que digo, escrevo, defendo e, no caso, até no que canto. E não há nada que mude tal situação.
Podem acreditar.

12 comentários:

Anônimo disse...

QUEM PASSOU A VIDA EM BRANCA NUVEM
E EM PLÁCIDO REPOUSO ADORMECEU;
QUEM NÃO SENTIU O FRIO DA DESGRAÇA,
QUEM PASSOU PELA VIDA E NÃO SOFREU,
FOI ESPECTRO DE HOMEM,
NÃO FOI HOMEM,
SÓ PASSOU PELA VIDA,
NÃO VIVEU.
(ILUSÕES DA VIDA
FRANCISCO OTAVIANO)

Anônimo disse...

O Delegado Marcus Luiz de Oliveira Pires acusa, expressamente, no Inquérito Policial 164/07 da 81 DP, fls 179 e 180, o DESEMBARGADOR GUSTAVO LEITE, Chefe da Corregedoria Geral Unificada, de denegrir as autoridades da 81 DP constituindo-se uma negativa dos princípios constitucionais e legais vigentes, e de em conluio com o cidadão Rodrigo Theóphilo Costa de coagir estas mesmas autoridades.

Anônimo disse...

Dona maria Cristina, essa mensagem é para senhora.

Dona Maria Cristina, primeiro quero dizer que não devo faltar o respeito com a senhora que é mãe e conhece muito da vida. Resolvi fazer essa postagem para senhora depois de escrever algumas criticando o Major Wanderby, porque a senhora parece não ter entendido bem minhas postagens ou parece não entender bem o que está acontecendo. A senhora já percebeu bem do que se trata? Não? vou ver se explico. Dona Cristina, há dois tipos de PMs, os que vão a luta, que correm os riscos físicos do trabalho de rua e os burocratas. Dentro dos burocratas tem vários grupos, por exemplo, os crentes, os técnicos e os ólogos, de policiólogos. Mas há um grupo muito interessante que quase nunca pertence ao grupo dos PMs de rua, que são os filhos de coronel e parentes de coronel. Eles, dona Crsitina, só vivem na boa. Servem onde querem e estão sempre bem na hora da promoção, no quadro de promoção, Eles também se dão bem na hora de outras benesses, como viajar em "missão no exterior" e coisa do gênero, compreende? Dona Critina, existem os "Lordes" e os "Zés", compreende?
os Lordes geralmente são inetectuais porque estudaram em boas escolas e escrevem bem, conseguem até convencer os outros de que sua omissão, sua conduta evasiva dos serviços de polícia de verdade é apenas uma forma de protesto, de mostrar dignidade.
É mentira dona Cristina. Pode dar o melhor salário do mundo a eles que eles nunca irão à guerra. E ainda vão dizer que não há guerra ou que só há guerra porque é a polícia que faz, que cria a guerra. Dona Cristina, para algumas pessoas é muito melhor tentar levar todo mundo a crer no que dizem, e adotarem todos uma conduta covarde, porque ficam todos nivelados, do que esses se arriscarem a se nivelar com quem tem garra e vontade de lutar pelo que crê. Tem gente que ataca e não quer ser atacado. Olha o que o major Wanderby faz, ele executa todo mundo no blog dele, chama quem não se alia a ele de poltrão, e depois não quer ser chamado de omisso e medroso. Ele expõe todo mundo ao julgamento dos amigos que lê o blog, dos parentes que le o blog e depois banca o dengozo, o injustiçado, porque os seu também vão ler e julgar. Dona Cristina ele não quer ser escrachado mas escracha todo mundo com frases bonitas, bem escritas, mas não engana mais. Ele adotou uma linha de adversário político, de opositor usando de discurso comovente e convincente mas de mentira, falso. Ele ainda vai continuar escrevendo é claro e usando caixões como bandeira. Mas segue só.
Vou fazer um compromisso com a senhora. Essa foi mminha última postagem. Fica em paz.

Uma idéia para o título: Ando pisando na bola

Anônimo disse...

Que tal o título PRECISO VER ONDE ESTOU ERRANDO.

MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Sr.Anônimo que à mim se dirigiu:

Primeiramente, Boa noite!
Agradeço a sua postagem mas vejo que o Sr. também não me entendeu.
Também não concordo com diversas posições do Major, mas acredito que para podermos discutir cidadania, devemos deixar as famílias e preconceitos de lado.
Na verdade não conheco pessoalmente o Major, porém retrucando o que o Sr. diz, não acredito na máxima de que "filhos de coronéis não correm riscos físicos no trabalho".
Acredito que generalizações não são boas.
Meu filho é filho de Cel.e não trabalha nessa vida de "Lord". Ele é um "Zé", como o Sr. denomina quem não está em combate.(Deveria ter deixado a família de lado, mas no caso é para consolidar a idéia)
Noto que existe restrições de diversas pessoas em relação ao Major que na realidade não sei quais são. O que postei foi tão somente, para pedir comedimento em respeito a família dele.
Houve uma alusão à Dna. Neuza Brizola, sobre alcolismo, e achei a correlação pesada. Dna. Neuza sempre foi uma mulher admirável, e os problemas que a acompanharam pela vida, acontecem praticamente em grande parte das famílias brasileiras, em maior ou menor proporção.
Meu caro Anônimo, talvez eu seja um tanto intrometida, e por isso achei por bem ter o meu Blog (mas interajo com outros) que posto e modero como quero. Aceito toda e qualquer idéia contrária à minha (é só ver os comentários), desde que não ofendam.
Não deixe de postar, mas se resolver agir assim, dê um pulinho em meu Blog, pois lá falo também sobre Segurança Pública (sob a ótica de uma dona de casa).

http://www.christinaantunesfreitas.blogspot.com/

De maneira alguma o Sr. me faltou o respeito, por isso mesmo, continue postando, pois precisamos de pessoas que possam de maneira clara: exercer cidadania!

Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

Anônimo disse...

NÓS QUE ESTAMOS NA PMERJ POR IDEALISMO, NÃO QUEREMOS SABER DA VIDA ALHEIA, NÃO ACEITAMOS DINHEIRO ILÍCITO E NÃO GOSTAMOS DE FAZER "BICO"; NÓS NÃO FAZEMOS ALIANÇAS OU ACERTOS POLÍTICOS, NÃO ESTAMOS PREOCUPADOS COM A CARREIRA E NÃO QUEREMOS MEDALHAS. O QUE NÓS QUEREMOS? QUEREMOS APENAS UM SALÁRIO DIGNO E CONDIÇÕES PARA TRABALHAR. NÓS SOMOS OS MELHORES POLICIAIS DO BRASIL E NÃO ACEITAMOS VER O SEGUNDO ESTADO EM ARRECADAÇÃO TRATAR COM CINISMO E DESCASO A NOSSA JUSTA REIVINDICAÇÃO. TALVEZ EU SEJA CHAMADO DE OTÁRIO, LUNÁTICO, IDIOTA OU DE QUALQUER OUTRA COISA, MAS ISSO POUCO IMPORTA, EU E MEUS SEMELHANTES ENFRENTAMOS OS NOSSOS INIMIGOS E RIVAIS DE CABEÇA ERGUIDA, VIVEMOS DESPREOCUPADOS E O MAIS IMPORTANTE, SABEMOS O SIGNIFICADO DA PALAVRA HONRA.

Anônimo disse...

HONRA para os filinhos de papai:

H- hora de correr,

O- ouviu barulho de tiro aiii??

N- não, pelo amor de Deus, rua nãooo,

R- raspa fora que os bandidos vem aiiii,

A- ai, meu Deus, e agora, vou ter que fazer supervisão na rua.

he, he, he, hi, hi, hi, he, hi.

MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Para pensarmos (inclusive, eu)

“Aquele que desconsidera o fato”,
é um tolo.

Aquele que sacrifica a lógica no altar dos interesses,
é corrupto.

Aquele que se refugia no emaranhado dos dados,
pouco sabe.

Aquele que considera apenas o que veio antes,
nada cria.

Aquele que ajuda a perpetuar o que produz maus resultados,
é cúmplice.

Aquele que no falso crê,
muitos destorce.

Aquele que religa as coisas simples com lógica,
seja abençoado, pois faz brotar a luz na escuridão”.
ibatan
www.polestrare.com.br

Anônimo disse...

50,2% de aumento para PMERJ e CBMERJ. Nenhum Militar deve ganhar menos de R$ 1.249,36 mensais. É pouco, mas é menos indigno!

Anônimo disse...

Bonitas palavras, numa tentativa de impressionar. Pretendem convencer a quém? Os seus companheiros, os Praças, heróis anônimos, os verdadeiros policiais, os que fizeram e continuam a fazer história nesse País ou os curiosos, que mesmo não sendo políciais, continuam a tentar ditar regras, como se no interior da caserna estivessem.
"ESTAMOS NA PMERJ POR IDEALISMO". Somos maduros o suficiente e sabemos que isso não existe mais. Sejamos sinceros. ESTAMOS AQUÍ PORQUE NÃO CONSEGUIMOS UMA OPORTUNIDADE EM UM EMPREGO MELHOR. "NÃO QUEREMOS SABER DA VIDA ALHEIA". Então porque ficamos tentando denegrir a imagem dos Del Pol. "NÃO FAZEMOS ALIANÇAS COM CERTOS POLÍTICOS". Somente com aqueles que nos interessam. "NÃO QUEREMOS MEDALHAS". Desde que não sejamos agraciados ou beneficiados com esse troca-troca de medalhas sem valor, que quase sempre ostentamos. "EU E MEUS SEMELHANTES ENFRENTAMOS OS NOSSOS INIMIGOS E RIVAIS DE CABEÇA ERGUIDA". O estranho é que o Policial-Militar, em defesa da Sociedade não combate inimigo, nem rival.Não se falou uma única vez a palavra companheiro.
Fica a pergunta:se pretendemos nos unir, precisamos saber quem somos e o que queremos.
Misturar óleo e água não vai dar certo. Essa estrutura militar falida terá de ser mudada.
Quem viver verá. Estamos atentos

Anônimo disse...

QUEM ESTÁ ATENTO?

QUEM VAI MUDAR A POLÍCIA MILITAR SEM TER IDEAIS?

QUEM NÃO TEVE MELHOR OPORTUNIDADE DE EMPREGO FOI VOCÊ. ALIÁS, NEM POLICIAL MILITAR VOCÊ É.

Anônimo disse...

Apenas os policiais idealistas desejam melhorar suas instituiçôes. Os corruptos não querem mudanças, eles se alimentam do caos e sempre combaterão os verdadeiros policiais.