15/01/2008

Faz um ano!

Um ano da dolorosa partida.
Um ano de ausência sentida.
Um ano sem muita graça.
Faz um ano que ficamos mais sós.
Um ano que custou a passar.
Um ano em que faltou alguém com quem falar.
Com quem clamar...
Com quem reclamar...
A quem preocupar...
Faz um ano...
Um ano diante de uma vida.
Uma vida diante da eternidade.
Diante da imortalidade...
Mas, mesmo assim, faz um ano.

2 comentários:

MARIA CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Maj. Wanderby:

Entendo bem o seu poema. Dia 02 de fevereiro fazem dois anos para mim.
Não sei escrever poemas.
Um abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

Wanderby B. de Medeiros disse...

Sra Christina.
Eu também não sei, mas as palavras foram surgindo.
Obrigado pelo comentário e força na provação.
Abraço.
Wanderby