29/03/2007

Qualquer semelhança...é mera coincidência?

.
"Numa Cidade Muito Longe..."

Marcelo D2
Composição: Marcelo oD2 / Leandro Sapucahy

"É isso aí D2...
o momento é de caos
A população tá bolada, muito bolada

Eu também tô bolado parceiro...

Numa cidade muito longe
Muito longe daqui
Que tem problemas que parecem
Os problemas daqui
Que tem favelas que parecem
As favelas daqui

Existem homens maus
Sem alma e sem coração
Existem homens da lei
Com determinação
Mas o momento é de caos
Porque a população
Na brincadeira sinistra
De polícia e ladrão
Não sabe ao certo quem é
Quem é herói ou vilão
Não sabe ao certo quem vai
Quem vem na contramão

É.. não sabe ao certo quem é
Quem é herói ou vilão
Não sabe ao certo quem vai
Quem vem na contramão

Porque tem homem mal
Que vira homem bom
Porque tem homem mal
Que vira homem bom
Quando ele compra o remédio
Quando ele banca o feijão
Quando ele tira pra dar
Quando ele dá proteção

Porque tem homem da lei
Que vira homem mal
Porque tem homem da lei
Que vira homem mal
Quando ele vem pra atirar
Quando ele caga no pau
Quando ele vem pra salvar
E sai matando geral

É parceiro..
E aí é que a chapa esquenta
É nessa hora que a gente vê quem é fiel
Mas tanto lá como cá
Ladrão que rouba ladrão
Não tem acerto ou pedido
Errou, errou...Errou, não tem perdão
Quem fala muito é X-9
E desses a gente tem de montão
Mas o X do problema
Está na corrupção

Um dia, o bicho pegou
O coro comeu
Polícia e bandido bateram de frente,
E aí meu cumpadre
Aí tu sabe
Aí foi chapa quente, chapa quente...

Bateu de frente
Um bandido e um
Sub-tenente lá do batalhão
Foi tiro de lá e de cá
Balas perdidas no ar
Até que o silêncio gritou
Dois corpos no chão, que azar
Feridos na mesma ambulância
Uma dor de matar
Mesmo mantendo a distância
Não deu pra calar

Polícia e bandido trocaram farpas
Farpas que pareciam balas
E o bandido falou:
Você levou tanto dinheiro meu
Agora vem querendo me prender
E eu te avisei você não se escondeu
Deu no que deu
E a gente tá aqui
Pedindo a Deus pro corpo resistir
Será que ele tá afim de ouvir?
Você tem tanta basuca,Pistola, fuzil e granada
Me diz pra que tu
Tem tanta munição?

É que além de vocês
Nós ainda enfrenta
Um outro comando, outra facção
Que só tem alemão sanguinário
Um bando de otário
Marrento, querendo mandar
Por isso que eu tô bolado assim
Eu também tô bolado sim
É que o judiciário tá todo comprado
E o legislativo tá financiado
E o pobre operário
Que joga seu voto no lixo
Não sei se por raiva
Ou só por capricho
Coloca a culpa de tudo
Nos homens do camburão
Eles colocam a culpa de tudo
Na população

{E o bandido...}
E se eu morrer vem outro em meu lugar
{Polícia...}
E se eu morrer vão me condecorar
E se eu morrer será que vão chorar?
E se eu morrer será que vão lembrar?
E se eu morrer... {já era}
E se eu morrer
E se eu morrer... {foi!}
E se eu morrer

Chega de ser sub-julgado
Sub-traído, sub-bandido de um sub-lugar
Sub-tenente de um sub-país,
Sub-infeliz, sub-infeliz.....

LaiálaiálaiálaiálaiáLaiálaiá

Sub-julgado, sub-traído,
Sub-bandido de um sub-lugar,
Sub-tenente de um sub-país,
Sub-infeliz...

Mas essa história
Eu volto a repetir
Aconteceu numa cidade
Muito longe daqui
Numa cidade muito longe
Muito longe daqui
Que tem favelas que parecem
As favelas daqui
Que tem problemas que parecem
Os problemas daqui
Daqui
Daqui
Daqui

É isso aí Sapucahy..
Polícia ou bandido?
Vai saber, né?"

8 comentários:

Alexandre de Sousa disse...

É a realidade cantada em versos, com certeza.

Luiz Alexandre disse...

Essa música é incrível, pois demonstra completamente a nossa realidade. Não sei se o sr. já viu, mas o vídeo consegue ser melhor ainda. A cena do policial e do bandido na ambulância, lado a lado, discuntindo o porquê de terem se enfrentado é fantástica.

Ontem, voltando do QG, vi mais uma cena que tb é retratada no clip: um veículo Blazer, de cor branca, sem marca nenhuma que o identificasse como sendo da polícia, no meio do centro da cidade, com diversos homens ostentando fuzis, literalmente para fora das janelas.

Aí vc, fardado, dentro de uma vtr, se pergunta tb: "Polícia ou Bandido??? Vai saber, né?"

Barrim disse...

Dificil é ser obrigado a dar razão para o Marcelo D2, conhecido contraventor.

Anônimo disse...

Pô não é mole não, esse país não tem jeito e o Rio de Janeiro nem se fala. Somos um bando de buchas, de um governo capitalista e sem moral, tudo é dinheiro e mais nada, as pessoas infelizmente tem seu preço, nada vai mudar, a tendência é piorar, uma andorinha não faz verão. aí eu mando aquela letra.... É isso aí....Vc tem que se safar e tentar chegar no final.

Paulo Eduardo disse...

Tá brabo galera....... Todos são contra nós e ninguém por nós.

José Alexandre disse...

http://www.youtube.com/watch?v=Oa0eswyZEmw veja o clip

Anônimo disse...

Caro Maj Wanderby

Venho por meio deste post parabenizar e desejar as boas vindas a Equipe do Ten Cel PM Ronaldo Menezes onde um de seus integrantes é o Cap PM Wanderson, ao Batalhão de Polícia Rodoviária. Espero que o Termo Circunstanciado novamente volte a funcionar nessa Unidade que foi o início de tudo.

Só em ver a oxigenação do BPRv na troca de Oficiais com mais de 10 anos na mesma Unidade já acho um grande avanço. Acho que o certo seria todo ano 5% da tropa ser movimentada de sua Unidade. Como diz o Cel PM Lopes o combate tem que ser sempre. Essa de ficar anos e anos na sombra não pode acontecer. Espero que O BPRv volte a ser operacional e faça aquelas ocorrências de vultos que antes existiam nessa ilustre Unidade, em vez de só existir aquela política nojenta que exisitia no Comando anterior.

Outra coisa. Acredito que ainda há tempo de doutrinar esses recrutas lotados no BPRv. O Curso de Formação de Soldados encontra-se totalmente largado.

Minha continência pessoal e viva ao Projeto 200 Anos.

Anônimo disse...

CARO MAJ WANDERBY E MAJ JOSÉ ROBERTO DO CRSP VCS SÃO DEZ, OU SEJA SÃO NOTA 1000.....UM ABRAÇO DOS PRAÇAS. VCS TEM QUE SE CANDIDATAREM DEPUTADOS BRIGANDO PELA CLASSE. NÃO COMO UM BANDO DE FALASTRÕES, IGUAL NÓS TEMOS POR AÍ...