31/03/2007

Turma Vibração!

"É pau, é pedra, é osso duro de roer, é a terceira guerreira que arrasa pra valer. É aqui que mora a fibra, a coragem e a vibração..."

No dia 29 de março, nossa turma faz aniversário e nossa carreira militar na PMERJ ganha mais um ano.

Refletindo sobre os nossos e sobre a nossa (Corporação), não há como afastar a tristeza; tristeza pelos que não mais estão aqui, tristeza em observarmos que as coisas parecem andar progressivamente mal, muito pior do que nos idos de 1989, de 1991, de 1995... em perceber que a maioria dos ícones de nossa época acadêmica, daqueles que nos "forjaram a ferro e fogo", deixaram nosso "barco" e passaram a navegar em mares menos bravios e mais previsíveis... em lembrar da credibilidade de outrora, da que tinham aqueles tenentes de polícia... Ainda lembram? Falem a verdade, não queríamos ser um deles?
Tristeza e saudades dos que se foram, daqueles que não tiveram a sorte de carregar uma ou outra cicatriz ou deficiência motora, fruto de embates, acidentes, incompetência de gestores e etc... saudades do Chico, do Carequinha, do Delta (ou seria Serra, sempre confundo, talvez devesse falar da brusa blanca), do Macuxi... do Lanci... saudades...

Saudades de uma época em que as coisas pareciam ser mais sérias, mais críveis!

Em que menos "balas perdidas" encontravam crianças e outros inocentes!

Em que a corrupção parecia ser algo ao menos um pouco mais distante de nosso cotidiano!

Em que a proximidade com o jogo do bicho era fonte de constrangimento!

Em que até médicos militares utilizavam a cobertura regulamentar!

Em que segurança privada era algo de que se tratava discretamente!

Em que nossos cadetes, ou melhor, alunos-oficiais, tinham o desejo de ser Coronéis de Polícia Militar e não delegados, promotores e etc.

Em que nossos docentes eram militares de polícia ou mesmo civis qualificados, mas nunca ex policiais militares "bem sucedidos".

Saudades de nossa ingenuidade ou ignorância!

Saudades do dia em que, sentados no auditório, ouvimos aquele Capitão dizer que, conforme falava seu genitor: "o sol nasce para todos, mas a sombra somente para alguns". Aquele Capitão...

Desejo sorte aos meus colegas "capacetes".

Desejo vibração, pois, conforme bradávamos, "...uma alma que não vibra, é um esqueleto que se arrasta".

Lembram do orgulho de quando recebemos aquela pequena estrela dourada e a espada?

Saibam que embora nosso tempo esteja cada vez mais curto, ainda dá para construirmos uma realidade institucional melhor. Quem sabe ao menos semelhante aquela de 1989!

3 comentários:

Militar Indignado disse...

Wanderby,

Infelizmente, essa é a mais pura realidade da carreira militar. Digo militar, pois os "neo-oficiais" do Exército Brasileiro, Marinha do Brasil, FAB e PM´s do Brasil já entram nas instituições pensando em qual concurso prestará mais adiante.

É notório na AMAN, AFA, EN e Academias das PM´s os cadetes utilizarem o excelente estudo que essas faculdades oferecem para poder, quem sabe, passar em uma boa Universidade Federal ou passar em um concurso que trabalhe "exaustivas" 6 horas diárias para, no final do mês, receber os "míseros" R$5.000 liquidos!

Mas, isso não é culpa da mocidade. Muito pelo contrário, a culpa é daqueles que com suas altas patentes não pleiteam e não lutam por melhores condições de trabalho e por salários mais decentes.

Abraços!

Anônimo disse...

Não é pq os Cadetes entram querendo sair que eu vou entregá-los de mão beijada. Valorizemos nossos Oficiais e os altos salários vém naturalmente.

É que tem Academia com Comandante e Subcomandante realmente leissez-faire. É assim que se escreve? Bom, que seja.

Pô, vê se deixa o Coronel Lassar pro filme Loucademia de Polícia. Só falta o aquário com o peixinho dourado pra ficar idêntico.

Ou sera q qq semelhança é mera coincidência?

Ahnadlas disse...

Queria primeiro parabenizar a Turma Vibração, depois o Sr Maj Wanderby por se mostrar um forte e digno neste momento difícil. Um dia me disseram que eu deveria seguir os bons exemplos e o Sr Major e um exemplo que eu sigo desde que soube da sua gloriosa história na PMERJ. Espero que o senhor não esmoreça, pois um algo vai mudar e com certeza aqueles que foram reprimidos serão glorificados.

Minha continência.