06/03/2008

CÓDIGO 800

7 comentários:

turma 76 disse...

Bastante esclarecedora a matéria.
Estamos enviando para TODA a nossa lista de e-mails.


Turma 76

Anônimo disse...

blogueiro por um dia
A Polícia Militar e a Classe Média

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, que será comemorado amanhã em todo o mundo ocidental, cedo a vez para a leitora assídua Olga Costa, na seção Blogueiro por um dia, que vai ao ar toda a sexta-feira. É a terceira vez que um internauta tem o espaço que quiser para publicar aqui suas idéias relativas à segurança pública, criminalidade e violência. Como é uma leitora preocupada com a situação como um todo, Olga não fala da questão da mulher, como algum leitor poderia supor. Ela alerta para a necessidade cada vez maior de a classe média se sensibilzar com a questão salarial dos policiais, servidores públicos que atravessam uma das piores crises de remuneração da história recente do Rio. Essa circunstância, com certeza, é resultado de anos de descaso do poder público com a segurança do povo. Aqui, infelizmente, a segurança do cidadão tem dado lugar à segurança de Estado. Basta ver o aparato que está sendo empregado hoje para proteger a comitiva do Presidente da República na inauguração simbólica das obras do PAC nas favelas.

Mas sem mais delongas, aqui vai a íntegra do artigo de Olga:

"A Classe Média e a PM – uma dupla de respeito

No Brasil, o médico, o professor e o policial militar são alguns dos mártires da sociedade. Não falo aqui daquele médico que herdou o consultório do avô “medalhão”, ou daquele professor que teve sua formação custeada pela família abastada que lhe proporcionou a oportunidade de cursar um mestrado ou doutorado, no Brasil ou no exterior. Sorte destes, que assim, por mérito pessoal ou oportunidade, podem ter acesso a postos de trabalho mais bem remunerados. Falo mesmo é daqueles servidores públicos que atendem ao seu cliente – o enfermo, o aluno – em estabelecimentos carentes de quase tudo.

Mas vamos ao PM: quem é ele? Em que escolas estudou? Melhor dizendo: em que escolas o PM de amanhã estuda hoje? O que o levará a escolher tão arriscada carreira?

Além de uma eventual vocação – existem casos de escolha por vocação - o que leva um jovem a escolher como carreira a proteção aos membros de uma sociedade? Opção ou falta de alternativa melhor?

Nos Estados Unidos e em muitos outros países, o policial é um trabalhador de classe média, defendendo basicamente membros dessa mesma categoria sócio-econômica. Isso faz dele, naturalmente, um cidadão tão respeitado quanto aqueles a quem defende e protege.

Já no Brasil, e estamos falando do Rio, num mercado de trabalho que privilegia os filhos da classe média branca moradora da zona sul, o que um rapaz - talvez mulato ou negro; talvez morador de um subúrbio ou de uma comunidade carente - pode esperar em termos de carreira? Portador de um diploma de ensino médio, abraça uma das possibilidades que lhe vêm cabendo historicamente: a tropa.

A classe média, envolvida apenas com seus próprios problemas, acaba só olhando para seu próprio umbigo, e torna-se repetidora de chavões tanto de direita quanto de esquerda, e não procura colocar a pessoa e a função do PM dentro do contexto em que ele atua. Arrisca-se assim a afogar-se no fosso de seu próprio castelo.

É necessário que a classe média lance um olhar mais lúcido e generoso sobre aquele que, como dissemos, por opção ou por falta dela, em algum momento de sua vida foi designado para protegê-la. A classe média precisa sair do comodismo e da alienação, e tornar-se solidária com as justas reivindicações salariais e melhores condições de trabalho para aquele que arrisca até a vida para cumprir o dever que lhe foi imposto. Todos precisam compreender a precariedade da condição de vida do PM. Nas condições atuais, o contato que trava com os marginais, até por força do ofício, pode a qualquer momento cooptá-lo para o lado do inimigo, mais próximo a ele em muitos aspectos do que aqueles mais favorecidos a quem tem por obrigação defender.
Para tanto é necessário rever conceitos e superar preconceitos. Enquanto é tempo.

Post copiado do Blog Repórter de Crime. Muito bom.

Anônimo disse...

Discurso do PINÓQUIO hoje:

O governador afirmou que as obras estarão prontas daqui a dois anos:

“Muitos políticos passaram prometendo, criando expectativas e gerando sonhos na população. Muitas vezes a população dessas comunidades foi usada. Prometeram coisas que não foram cumpridas”


Por que não fazermos um grande painel com as promessas do Pinóquio para a polícia e ao fim colocarmos essa frase dele?

Uma alternativa seriam panfletos com esse conteúdo a serem distribuídos por toda a cidade!

Eu não aguento mais tanto cinismo, tanta cara-de-pau !

Lucius Pinho Ferreira disse...

CHEGOU O MOMENTO DE REALIZAR UM MOVIMENTO PARA A ADEQUAÇÃO DO NOSSO RD. OS PRAÇAS ESTÃO ESPERANDO UM INCENTIVO DESTE PARA ADERIR AO MOVIMENTO DE VOCÊS. POR QUÊ NÃO EXPERIMENTAM, SEM DÚVIDA O RESULTADO SERÁ MUITO MELHOR.
PODENDO INCLUIR AS FAIXAS DE OUTRAS REINVINDICAÇÕES NO MEMSO MOMENTO.
PORQUÊ NÃO EFETUAR 2 MOVIMENTOS AO MEMSO TEMPO, EX: UM EM NITERÓI E OUTRO NO CENTRO DO RIO, COM UM BOM ORQUESTRAMENTO SERIA "SHOW DE BOLA" NA ENTRADA DAS BARCAS EM NITERÓI, NO HORÁRIO DE SAÍDA DO SERVIÇO, COMO TAMBÉM NA ENTRADA DAS BARCAS NA PRAÇA XV, PODENDO EFETUAR CONSECUTIVAMENTE AS VIAGENS RIO X NITERÓI E NITERÓI X RIO, DEPOIS O RETORNO, É CLARO COM GRANDES FAIXAS PARA PENDURAR. O QUE ACHA?

Anônimo disse...

"Somos regidos por um RD totalmente inconstitucional, uma verdadeira festa para o maus profissionais, que se protegem e beneficiam descaradamente com ele. Não podemos usar de covardia, afinal lutamos contra atos deste tipo, temos a obrigação de também sermos justos e citar-mos os "oficiais do bem", pois já são poucos os que se manifestam a favor de uma mudança positiva no RDPM!
...
"NÃO SEREI INJUSTO SE COBRO JUSTIÇA, NÃO FAREI A NINGUÉM O QUE NÃO GOSTARIA QUE FIZESSEM COMIGO"

Anônimo disse...

Sou da PMMG, e digo que com este salário do RJ, eu jamais seria PM, eu acho um absurdo um governador dizer que ainda não é a hora, sei que a hora deves ser pelo menos uns 08 meses antes da eleição para governador, pois BRASILEIRO tem memoria curta, aqui em Minas a situação tambem não é boa, porém é melhor que a de vocês, espero que consigam conquistar esta vitória, pois nós ainda não sabemos a força que temos, esta hora ainda vai chegar, tenho certeza. Um forte abraço a todos e "Quem sabe faz a hora não espera acontecer"

Anônimo disse...

Sr Proprietário do Blog,
inicie uma campanha para unificação dos salários dos profissionais de Defesa Social, temos que nos unir é com o dizia minha querida vovozinha "CATITU FORA DA MANADA É PAPA DE ONÇA", é como o salário mínimo teria um salário unificado, pois independente do Estado nossa profissão e de altissimo risco e stressante. Um forte abraço a todos e um aperto de mouse. "SOMOS FORTES E INVENSÍVEIS QUANDO ESTAMOS JUNTOS"