05/07/09

Quem somos nós? O que somos nós?



“'Errar é humano, persistir no erro é burrice.'

Nós persistimos no erro, e o que é mais desalentador: fingimos que não o fazemos. Erramos conscientemente, em especial porque somos obrigados a nos curvar ao pico da pirâmide, este que, alegórica ou realisticamente, é um ponto apenas. Erramos inteligentemente, fingindo crer naquilo que não cremos; dissimulamos acertos; bajulamos o 'ponto' e ignoramos a 'linha-base' que o sustenta no topo – os muitos pontos que representamos: a maioria absoluta!

Somos inocentes culpados ou culpados inocentes; somos o fogo apagando a água, o sol molhando a terra, a chuva secando o chão. Somos uma contradição. Somos espécie de oximoros (contradictio in terminis): 'ilustres desconhecidos' marcados por número. Ouvimos e aceitamos 'mentiras sinceras' e não reagimos. O nosso malfeito é bem-feito. Situação tão lastimável lembra-me a frase de Henry Ford:

'Tudo que deve ser feito deve ser bem-feito.'

Não agimos assim; aceitamos ordens políticas contrárias ao bom senso e sacrificamos gentes tais como o 'gado' em abatedouro; ignoramos o conselho de Henry Ford. Não atentamos para o mínimo e falsamente projetamos um máximo impraticável; tapamos o sol e recolhemos água com peneira; enxugamos gelo e engarrafamos fumaça. E o tempo passa, e perdemos a luta contra o crime por conta de insanidade assumida... Ou de burrice atávica?...

Não, burros não! Subservientes ao sistema, sim! Somos 'metediços e dobradiços', em linguagem machadiana; vivenciamos a sua (dele) 'Teoria do Medalhão'... Fôssemos burros, melhor seria. Somos opressores de cima para baixo, e submissos de baixo para cima; fomos soterrados por nossos próprios escombros, que são de implosão divisionista.

Ruimos nossos valores; destroçamos nossos anseios; não afastamos as pedras para alcançar a liberdade; elas são como a tristonha laje dum túmulo. Somos “almas mortas”. Aceitamos ser um dentre os males libertados da “caixa de Pandora” e nos entregamos à desesperança...

Como um todo globalístico, não somos nem temos. O individualismo e o egoísmo nos dominam; praticamos a desigualdade entre seres iguais perante a lei e detentores do direito à diferença (a verdadeira igualdade).

Não conseguimos unir nossas mãos para abraçar o Maracanã; talvez nem para nos energizarmos em oração ecumênica em torno de um poste. Não somos elos de uma mesma corrente, nosso ideal é fragmentado em desinteresses inexplicáveis; tornamo-nos positivo e negativo que se rejeitam em estrondo; somos a contracultura dos interesses comuns porque nos perdemos na divergência inútil.

Quem somos nós? O que somos nós?... Gente ou coisa? Diferentes ou indiferentes? Corajosos ou covardes?... Quem somos nós?... Ora, valentes para morrer e covardes para enfrentar quem nos quer ver mortos! O que somos nós?... Ora, coisas inertes e inermes por viciado conformismo! Gentes indiferentes a si mesmas. Lutamos pela sociedade e não nos acirramos na luta por nossa própria família. Oferecemos a vida em juramento de honra perante o Pavilhão Nacional, mas ficamos indiferentes ante os direitos elementares de nossos filhos. Morremos pelos outros e nos acovardamos na defesa de nossos entes queridos. Não somos reconhecidos.

Quem somos nós?... Nada!

O que somos nós?... Nada!

E persistimos neste erro histórico, menos por burrice e mais por covardia e egoísmo de voo solo; mas poderíamos alçar o céu em tal quantidade que o tornaria sombrio aos que nos matam de fome, e doença, e tiro, e desonra.

Somos, sim, militares estaduais defensores da sociedade, mas excluídos dos direitos universais da criatura humana e da cidadania constitucional plena. Estamos relegados a uma aviltante condição social por sermos policiais militares e bombeiros militares do Estado do Rio de Janeiro.

Estamos separados e humilhados, mas não tardará o dia de acordarmos da modorra; e faremos ecoar em todo o território estadual, de Norte a Sul, de Leste a Oeste, o destemido brado da 'linha-base' a derrotar o totalitário 'ponto': 'JUNTOS SOMOS FORTES!'

EM 19 DE AGOSTO...

NÃO PERSISTA NO ERRO!... NÃO FALTE!... EXERÇA O SEU DIREITO!... VOTE NA CHAPA Nº 3!... VOTE NO MAJOR WANDERBY!... VOTE NA “LINHA-BASE”!... SAIA DO DILEMA!... VOTE NA TERCEIRA VIA!

Hoje é 05 de julho de 2009, minha data aniversária!

E TAMBÉM DA CRIAÇÃO DOS CORONÉIS BARBONOS!

PARABÉNS AOS QUE NÃO DEBANDARAM!

Emir Larangeira"

(blog da chapa identidade)



"RECREIO DOS BANDEIRANTES - 27 DE JUNHO DE 2009
RESTAURANTE ROMANELA



Prezado leitor, se você é novo no nosso espaço democrático, provavelmente, não conhece na verdadeira dimensão, a mobilização cívica que reúne Praças e Oficiais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar, organizados nos grupos denominados 40 da Evaristos e Coronéis Barbonos, assim sendo, antes de prosseguir na leitura do presente artigo, utilize a PESQUISA DO BLOG (canto superior esquerdo), para que possa se familiarizar com esses momentos históricos, nunca antes vivenciados nas heróicas Instituições Militares Estaduais.
Você que vive diretamente ou que acompanha essa "luta" pela promoção de uma segurança pública de qualidade, através da valorização dos profissionais de segurança, tendo como referência o salário recebido pelo Soldado da PMERJ e do CBMERJ, certamente, ficará feliz com as notícias.
No sábado, no restaurante Romanela, no Recreio dos Bandeirantes, os honrados, idealistas, honestos e competentes, Coronéis de Polícia, os Coronéis Barbonos, realizaram mais uma reunião.
No curso da reunião vários temas de interesse público foram tratados, diante da crise sem precedentes vivenciada na Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro e nos demais órgãos responsáveis pela segurança pública.
Várias decisões foram prolatadas, as quais serão reveladas cada uma ao seu tempo.
Inicialmente, cabe relatar:
1) Os Coronéis Barbonos ratificam na íntegra o contido no documento PRO LEGE VIGILANDA, considerando que após 2 (dois) anos de sua edição e entrega ao governador Sérgio Cabral (PMDB) e ao secretário Beltrame, a situação se agravou ainda mais, em razão dos inúmeros erros de gestão.
2) Condenam publicamente os salários miseráveis e indignos pagos aos Policiais Militares e aos Bombeiros Militares.
3) Os Coronéis Barbonos apoiam inteiramente a candidatura do Major de Polícia Wanderby para a Presidência da AME/RJ, considerando ser ele o único candidato capaz de fortalecer a AME e as Instituições Militares Estaduais (PMERJ e CBMERJ).
Assim sendo, conclamam a todos os associados para comparecerem na AME/RJ e votarem em quem realmente significa uma mudança, pois ninguém mais suporta promessas ou arrobos de coragem, uma coragem que não existiu, quando deveria ter existido.
Uma coragem que foi trocada por uma estrela...
Quem correu ao ouvir o som do primeiro tiro, pensando em proteger os seus interesses, não pode representar heróis.
4) Os Coronéis Barbonos, com o apoio dos 40 da Evaristos, procurarão congregar Praças e Oficiais da PMERJ e do CBMERJ, no intuito de transformar as duas Instituições Militares, em uma grande força política no Estado do Rio de Janeiro.
Assim, Policiais Militares e Bombeiros terão além da força, o poder político.
Portanto, Praças e Oficiais, cuidado com quem quer dividir a nossa força e nos manter escravizados a um poder político temporário, que só nos oprime, ano após ano.
5) Lembram a todos que os desmandos políticos já conduziram à morte, apenas em serviço, no atual "governo", 60 (sessenta) Policiais Militares, uma tragédia.
Pagaremos as traições com a reestruturação das Instituições Militares, responsabilizando quem deve ser responsabilizado!
O tempo da verdade está chegando!
JUNTOS SOMOS FORTES!
PAULO RICARDO PAÚL
CORONEL DE POLÍCIA
CORONEL BARBONO"



Aqui vai minha singela homenagem a todos os que não debandaram e proposta de reflexão aos que o fizeram:

I


(dedicatória da obra "Operação Arabesco: O tráfico no asfalto", de Emir Larangeira)


II

_ Equiparação dos vencimentos dos policiais militares e civis;

_ Retorno de milhares de oficiais e praças desviados de suas funções para outros órgãos e autoridades;

_ Não incorporação de nenhum oficial ou praça enquanto não forem solucionados os dois pontos anteriores;

_ Concessão de dotação orçamentária específica, desvinculada da verba de alimentação da tropa, para a manutenção das edificações, viaturas e equipamentos necessários;

- a provisão de melhores condições de trabalho;

_ Implantação do regime de 44 horas semanais, com pagamento de horas extras proporcionais;

_ Quitação da dívida do Estado com o Fundo de Saúde da Polícia Militar, para que se possa deixar de economizar na comida para comprar remédios;

_ Estabelecimento da gratificação integral por tempo de serviço (triênios) para militares inativados em conseqüência de ato de serviço e de uma pensão militar estadual para as pensionistas;

_ Apoio a modificação das legislações referentes a promoções;

_ Implantação de um novo Quadro de Distribuição do Efetivo (QDE);

_ Implantação imediata de um projeto piloto de lavratura de termos circunstanciados por PMs; e

_ Adoção de mecanismos legais para que apenas os ocupantes dos cargos de Comandante Geral e de Chefe do Estado Maior da Corporação possam exceder o tempo máximo de permanência no posto de Coronel na condição de ativos.

(pleitos da Carta do Barbonos)


4 comentários:

Alexandre, The Great disse...

Os obstinados e idealistas JAMAIS debandarão.
Nem a morte nos derrotará, pois nossos ideais e das nossas famílias são puros e honestos; ao contrário dos ímpios e traidores, de coração amargo e personalidade corrupta, que venderam suas consciências ao poder corruptor.
A VITÓRIA já é nossa!

Anônimo disse...

CARO MAJOR WANDERBY, NÃO VI O SENHOR COMENTAR QUANTO A PRISÃO ILEGAL IMORAL E SEM CHANCE DE DEFESA DO CB EM RELAÇÃO AO CEL LOPES!! DESCULPE SE FUI RADICAL
UM ANÔNIMO

Anônimo disse...

CEL ESTEVES virou Hippie?

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Sr.Maj. Wanderby:

Sr. Anônimo das 7.30

Ficou estranho, não?
Parece que o Cel. "Foi a Woodstock e não voltou...". Alguém tem que avisar que o Festival acabou, que Janis morreu, junto com ela a maioria que esteve lá...

Deixando a brincadeira, creio que seja um momento de rebeldia: cansaço de pagar corte de cabelo durante trinta anos!

Abraço Fraterno,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS