20/07/2007

SERÁ AMANHÃ, NA CINELÂNDIA, ÀS 1000 H.

.
COMPAREÇA E FORTALEÇA!

4 comentários:

Anônimo disse...

Sr Major, alguem saberia qual foi o resultado da 'contra-proposta' apresentada pelo governo na data de hoje....

Samango do 1 CPI

Anônimo disse...

Já tem alguma notícia da reunião de hoje?

SOMBRA disse...

As razões do medo:
15.Jun.2007 | APROVADA NA CCJC A ADMISSIBILIDADE DA PEC - 549/06 | Legislativas


PEC-549/2006 SALÁRIO INICAL DE DELEGADO

A Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania aprovou na terça-feira (12) a Proposta de Emenda à Constituição 549/06, do deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que determina que o salário inicial de delegado de polícia não será inferior ao limite fixado para o integrante do Ministério Público com atribuição de participar das diligências na fase de investigação criminal.

O relator da proposta, deputado Regis de Oliveira (PSC-SP), recomendou a aprovação da proposta por entender que a atividade das autoridades policiais tem a mesma natureza jurídica da exercida pelos procuradores do MP. Regis de Oliveira afirma que não há dúvida quanto à constitucionalidade da PEC, "porque doutrinariamente os delegados de polícia já são classificados como agentes políticos já que utilizam preponderantemente seus conhecimentos jurídicos para interpretar e aplicar normas legais aos casos concretos de criminal".
Fonte: Agência Câmara
Assessoria Parlamentar

Senhores, perceberam as razões do medo? Se houver a fixação da integração do coronel ao delegado, o coronel arrasta todos nós praças, enquanto a PCERJ comumente se refere a sua situação como "corpo sem cabeça"(tiragem) ou "cabeça sem corpo"(delegados)

Claudia disse...

Finalmente a policia teve coragem de se mobilizar. Eh uma vergonha o salario que ganham. O governo nao respeita a policia. Muitas vezes a populacao tambem nao respeita. Como vao querer que os bandidos respeitem? Como vao querer que o crime se intimide com a presenca da policia? Nao dah. Entao, dar condicoes dignas de trabalho e de vida para os policiais e para suas viuvas e filhos eh o minimo que a sociedade pode fazer para garantir a PROPRIA seguranca.