29/06/09

"Carinho de amor"

Há momentos em que quase por sorte ou por destino mesmo nos deparamos com textos, figuras, canções, etc. que parecerem ter o dom de nos conduzir à realidade distinta da qual nos achamos ou julgamos que nos achamos. Situações que nos levam a "dar um tempo" no cotidiano e nas preocupações que costumam acompanhá-lo; que nos fazem "ver com olhos de ver", como dizia um antigo Comandante.
Há semanas, navegando pela blogosfera policial, a oportunidade surgiu quando a tela deu lume à ótima postagem no blog do Cel Mário Sérgio que mencionava Susan Boyle. Foi muito bom viver aquele momento e revivê-lo com o auxílio do Youtube!
Faz poucos minutos, ao verificar as mensagens recebidas, a oportunidade surgiu outra vez, fruto da satisfação de ler linhas escritas com o coração, denotando o carinho verdadeiro de uma grande pessoa... de uma grande mãe...
Infelizmente, o texto ficará no ar em sua origem por apenas mais algumas horas...
"CAMILA: SEU PERFUME E MINHAS TRANSGRESSÕES!
Gênero Ensaístico - Carta
Autor: CHRISTINA ANTUNES FREITAS
28.06.09
Minha Flor de Maracujá!!! Creio que seu perfume me salvou! Hoje foi um dia bastante agitado. Acredito inclusive, que você notou que seu pai foi ao Rio bem cedinho, e voltou hoje mesmo. Então Mimi, eu precisava ser rápida e eficiente. Precisava transgredir! Vamos pelo começo... Você sabe a quantidade de insetos de todos tipos, formas e tamanhos que aparecem aqui na casa do interior. Moramos longe da Cidade (5 minutos), mas isso já é o bastante para sermos visitados por: bruxas, besouros, insetos verdes, alguma coisa que queria ser Borboleta e não conseguiu... Mas ontem, a casa foi infestada por um inseto que posso chamar de 'formigão'. Foi um inferno, pois entrou 'formigão' até na cafeteira. Na noite ontem, seu pai já começou com a ladainha para que eu não fizesse esforço. Sabia que eu não agüentaria espera-lo, para que ele me ajudasse limpar a casa e arredores... Falei convicta, que só limparia 'por cima'. Mas era impossível! Foi Geraldo bater a porta do carro, levantei da cama e comecei pelo mais difícil que é a parte externa. Se deixo para fazer isto por último: desisto! Lavei tudo até a rua (Amoníaco + cloro). A calçada, tive que lavar e juntar folhas que insistem em cair de uma árvore que fica aqui em frente. Minha luta com esta árvore é insana: eu varro e logo após, a frondosa joga mais folhas ao chão! Acabado o lado de fora, achei que minha pressão arterial estava um pouco alta: tomei o remédio mais uma vez... Porém, necessitava acabar com a limpeza cedo. Então fui colocando móveis, um sobre o outro, e limpando-os. Depois, aspirador e amoníaco - sobe escadinha pra limpar - joga água, escadinha... E eu já sentia uma dorzinha no peito, mas pensei: - Ah! Estou acabando. E acabei! Devo dizer que me livrei de uma praga de 'formigões', que parecia querer infernizar a minha vida. Exagerando um pouco, parecia filme de Spilberg! Mas afinal havia terminado a limpeza, só faltando tomar um banho e tentar estabilizar a pressão arterial. Fui até a frente da casa para apanhar um balde plástico que havia esquecido. Quando chego até lá, vejo o que para mim naquela hora (com dor estranha no peito), parecia a "Visão do Inferno": uma égua e seu potrinho, junto às roseiras que seu pai plantou para você! Caraca!!! Comecei a gritar: - Sai daí! E a égua e o potrinho nada! Não se abalaram com minha presença! Só para me deixar mais irritada, o potrinho resolveu ficar passando a boca na rosa vermelha linda, que enfeitava o jardim. Não tive dúvidas, fui tomar providências. Você sabe Mimi que odeio andar descalça, mas pensei que pudesse ter que subir no canteiro e fatalmente a sandália atrapalharia, e assim, o 'estabaco' aconteceria. Enfim, resolvi atravessar o jardim descalça. Foi a minha sorte! Camila meu amor: cheguei educada falando: - Sai potrinho... Isso não é para você comer! (e a égua só me olhando) Acredito que o potrinho é muito novinho, uma vez que não tem coordenação, é muito magrinho, feinho (CREIO EM DEUS PAI, parece até um jogador de futebol , que quando menino jogava Futsal). E o potrinho não entendendo nada, já estava pisando e entortando uma das roseiras. Então Mimi, resolvi fazer valer minha autoridade (talvez você tenha visto) ! Peguei um graveto de bambu e gritei: - Chega! Vai embora! Naturalmente sendo um pouco agressiva, mas sem tocá-lo com o bambu. O problema Mimi, é que me esqueci da égua... PERDI!!! Caramba! Mãe é mãe! A égua relinchou e mostrou os dentes para mim de tal forma, que nunca corri tanto... Entrei pelo portão “voada”. Subi as escadas correndo, fechei a porta (acho que em meu imaginário a égua vinha atrás de mim), e fui para o quarto. Tá certo Mimi! Eu estava suada, cheirando a amoníaco, e só consegui apanhar o remédio para colocar debaixo da língua, nem sei como. Estava com Angina e exausta... Pensei: 'que 'm...da' se eu morrer aqui, ainda vão me encontrar toda esculhambada!' Conforme tentava respirar, fui sentindo um perfume tão intenso (o seu habitual perfume) e uma quentura junto ao meu lado esquerdo (perto), que pensei: acho que Camila veio me acalmar... Daquela maneira mesmo, deitei-me na cama sentindo o seu aroma inconfundível, e aquele ar quente de um lado só. Fechei os olhos... Precisava estar em comunhão com a energia que estava alí. Necessitava deste contato: precisava permanecer calma para aproveitar aquele momento tão precioso para mim. Você veio... Tenho certeza! Seu perfume jamais sairá da minha memória olfativa... Não sei como, dormi. Acordei com seu pai chegando à tarde, já no quarto. Naturalmente Geraldo vendo-me deitada àquela hora e desarrumada, logo notou que eu não estava bem fisicamente, mas eu não queria sair dali! Queria continuar sentindo - naquele momento, um pouco mais ao longe - a tua presença! Daí começou a preocupação de seu pai: - você vai ter que almoçar ! - falava ele, já incorporado como 'Coronel falando ao Recruta'! Eu tentava convencê-lo que preferia ficar daquela maneira - deitada - porém tive que levantar para tomar banho e comer alguma coisa. Ainda sentia um pouco o peso da Angina, porém bem mais fraca. Sabe meu amor, isto é uma experiência muito pessoal: algumas pessoas (ou muitas) acreditam que faça parte de meu imaginário. Mas sei o que sinto, e é tão bom! Quando estes episódios acontecem, e creio fimemente que sejam verdadeiros – sua energia junto à mim – agradeço à Deus por permitir que esse carinho me seja ofertado. Nossa! Até agora na madrugada, sinto a quentura próxima ao meu lado esquerdo. Contudo Mimi, tenho amigos céticos. Outros, por carinho, ficam preocupados comigo e creem que tudo isso é uma grande bobagem; que eu de alguma forma imagino sua energia, por pura saudade. Meu Deus! Se for isso o que sinto, agradeço da mesma forma! Sentir minha filha ao meu lado em alguns instantes, é uma emoção muito grande. E se nada acontece sem a permissão de Deus (não é o que dizem?), agradeço em qualquer situação. Inclusive se estiver enganada, afinal, o engano será com a permissão 'Dele'. Sou profundamente feliz quando esses encontros com sua energia, acontecem! Esta semana estava ouvindo uma música aqui em Conservatória, que creio, foi composta para alguma mulher, em uma relação de amor. A última estrofe da música (ela é repetida) retrata bem o que sinto neste momento, mesmo sabendo que é uma música de amor entre um casal. Ihhhh! Imagina o autor? - Waldick Soriano (até eu levei susto, não sabia que ele era o compositor desta linda musica) TORTURA DE AMOR Waldick Soriano Hoje que a noite está calma E que minh'alma esperava por ti Apareceste afinal Torturando este ser que te adora... Volta, fica comigo só mais uma noite Quero viver junto a ti Volta, meu amor Fica comigo, não me despreza A noite é nossa e o meu amor pertence a ti ... Hoje eu quero paz, Quero ternura em nossa vida Quero viver, por toda vida, pensando em ti! Hoje eu quero paz, Quero ternura em nossa vida Quero viver, por todo vida, pensando em ti! Sabe Mimi, você nunca seria uma 'TORTURA DE AMOR'! Mudo logo o título, para 'CARINHO DE AMOR', e na primeira estrofe canto assim: 'Hoje que a noite está calma E que minh'alma esperava por ti Apareceste afinal Acarinhando este ser que te adora...' Na segunda estrofe, coloco também outra modificação: Troco 'despreza' por 'esqueça'! Volta, fica comigo só mais uma noite Quero viver junto a ti Volta, meu amor Fica comigo, não me esqueça A noite é nossa e o meu amor pertence a ti! Acho que o autor não ficará bravo. Afinal, canto baixinho: somente para você! Tenho tantas saudades... Procuro estar com amigos que aqui fizemos, e que na verdade são primordiais para minha saúde mental. Porém, sua ausência física, dói demais! Somos eu e seu pai, dois grandes fingidores: fingimos uma alegria que não temos, fingimos uma esperança que foi embora... Fingimos inclusive, um para o outro! Vou terminar... Senão fico até clarear o dia, escrevendo sobre a minha Flor de Maracujá! Ihh! Já são 5.30 da manhã... Clareou! Sobre o Potrinho? - Ah! Coloquei o apelido carinhoso de Ronaldinho Gaúcho (este daqui não rouba bolas, mas sim rosas). Um beijo, meu amor! Esteja junto ao Pai! Saudades, muitas saudades!!!

6 comentários:

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Sr. Major Wanderby:

E não é que o Sr. me deixou emocionada?
Fico imaginando que uma pessoa tão ocupada e preocupada com o bem estar de uma classe, passando por todos problemas inerentes a sua luta, ter ainda tempo de fazer-me uma surpresa desta...
Surpresa revestida de carinho...

Meu filho: (posso chamá-lo assim, tenho idade para isso) a alegria que senti hoje ao ver que fui escolhida para publicação, é a mesma que senti ao ver a sua carinhosa postagem.
Por vezes pensamos que não somos percebidos. Creio que você me entende bem...

Quando fiz a postagem da Carta no site, coloquei com todos os parágrafos, letra da música, tudo arrumadinho. Mas escolhi a opção de não concorrer para a publicação na primeira página. Sabia que não teria chances.

Pelo que pude ver, quem prefere concorrer para a segunda página, tem os textos postados em forma corrente...
Ficou estranho de ler, mas assim msmo resolvi postar um email para aqueles que sei que gostam de mim,
pois estava sozinha aqui no interior, sem vizinhos e somente rodeada de pássaros, cães e gados... Aff! Eles não entendiam minha euforia!

Fiquei quase trinta anos, dentro de um mundo, em que meu olhar era somente para a família...
Eu "fazia", não "produzia"...

Mas como minha vida mudou muito, percebi que entrei na "Síndrome do Ninho Vazio", e resolvi reagir.
Dentre minhas reações estão cento e tantas cartas que já escrevi para Camila. Algumas publicadas no Orkut, outras não...
Ah, escrevo também para o meu filho!

Já recebi retorno de praticamente 95% das pessoas que mandei aquele email "discreto"!

Mas creia, Sr. Major Wanderby: o Sr. me fez chorar de alegria!

Com sua linda postagem recebi sua homenagem como a de um amigo e ao mesmo tempo , como a de um jovem Oficial da PMERJ!

Que o Pai continue com as mãos sob sua cabeça, orientando-lhe. Dando forças para que possa suportar o que por vezes parece insuportável, e que ele mesmo, nosso Pai: abençoe sua família!

Um grande e emocionado abraço,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

Luiz Henrique Sardella disse...

Maravilhoso o texto. Realmente, muito emocionante.

Emir Larangeira disse...

Interessante como a palavra atinge a nossa emoção. A carta da Christina se resume numa só palavra, às vezes tão difícil de se pronunciar: amor!
Nós, que vivemos uma vida rude, muitas vezes somos vistos como animais ferozes, sem coração, sem alma, sem família, sem emoção. Não sabem as pessoas como estão erradas, pois a mola impulsora do nosso labor não é a raiva do bandido, mas o amor pelas pessoas que precisam ser protegidas.
Por isso necessitamos de muitas Christinas a jorrar emoção pura em nossos corações e reforçar o nosso amor e a nossa vontade de lutar até a morte na defesa do BEM. É o nosso compromisso de honra!
Não sei o que você escreveu para a autora nem preciso saber. A carta e a resposta dela agradecendo dizem tudo. Vamos aproveitar essa energia positiva para vencer nossa árdua caminhada para ajudar mais gentes como nós, tão incompreendidas. É a nossa missão, e só pode ser vencida com um máximo de coragem e mais ainda de amor ao próximo. Que nos surjam mais Christinas em nossa vida!
Abraços do amigo mais velho.

Emir Larangeira disse...

Amigo, esqueci o principal: Christina significa pessoa ungida por DEUS!
Abraços.

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Sr.Maj.Wanderby:

Sr.Luiz Henrique Sardella:

Grata pela apreciação do texto e por colocar sua opinião. É bastante importante para mim!
E você é BM, não?
Então Feliz Dia Nacional dos Bombeiros (apesar da quebra da tradição do 2 de Julho!).
Receba meu abraço!

Abraço Fraterno,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS

CHRISTINA ANTUNES FREITAS disse...

Sr.Maj.Wanderby:

Sr. Cel. Emir Larangeira:

Primeiramente gostaria de cumprimentá-lo por estar na Chapa que por certo vencerá as Eleições na AME!
Creio que a Vitória, será um divisor na história da Associação e da PMERJ!

Interessante que minha Camila,a partir dos 11 anos, quando havia algum almoço ou festividade na AME, ia conosco.
E foi na Camerino, que dançando com o pai e outros Associados (Cel. Dias, Cel. Amado...) que lá estavam com a família,que começou a amar "dança de salão". Ela já fazia Ballet Clássico, Jazz, desde os seis anos, mas realmente aprendeu a dançar "junto" na AME.

Mimi sempre foi muito alegre e divertida e não via problema algum em dançar com pessoas que poderiam ser pai ou avô, pois na época os jovens não frequentavam a AME.
Com o tempo os Associados foram levando as filhas, o que foi muito bom!

Quero agradecer-lhe a maneira amável com que falou sobre a impressão deixada pelo meu texto, e fiquei feliz demais,pois não sabia o significado de meu nome.

Não tenho dúvidas sobre o que vai no coração dos homens que sempre digo que "não riem".
A vida do Policial Militar é dura. Além deste homem carregar as suas dores,consequentemente carrega também as dores do ambiente em que trabalha. Muito difícil o Policial Militar sublimar tudo... Então esse homem pouco ri.

A verdade é que sua alma, seu coração muitas vezes são tocados por gestos ou palavras simples, pois talvez o que mais um Policial Militar ressinta, seja não poder externar ternura, amor e sentimentos que para muitos, são incompatíveis com sua atuação como Policial.

É como o Sr. disse: as pessoas devem observar o amor do policial pelo cidadão que ele defende!

E é com esse AMOR, que esperamos que aqueles que estão investidos em função de mando, reflitam sobre o que estão fazendo com o Militar Estadual!

Muito obrigado, e que o Pai esteja com o Sr. em todos os momentos!

Abraço fraterno,
CHRISTINA ANTUNES FREITAS