27/12/08

Quem será a próxima vítima da lastimável gestão do delegado José Beltrame?



2 comentários:

julio disse...

Nosso desgovernador sacrifica seus Pms, na sua política para INGLES VER. Paga a mídia para noticiar uma paraíso chamado Rio de Janeiro.
Praças da PMERJ é pau pra toda obra, se deu certo parabéns...se deu errado são um bando de *débeis mentais*. Uma equipe paga pelo nosso governador está controlando a mídia, onde Cabral já gastou cerca de R$ 100 milhões. A mídia não gosta de PM, assim como nosso governador. Pms são massacrados, julgados e condenados por ela todos os dias. Mas a verdade é uma só: Eles estão lucrando com a PMERJ, pois vendem muitas edições.

* Governador, débeis mentais somos todos nós, cidadãos fluminenses que um dia lhe elegemos e somos obrigados a sermos escravos deste seu desgoverno , de sua constante encenação teatral de péssimo gosto e de sua marquetagem que nos constrange e avilta diariamente.

BASTA SER PM PARA SER CULPADO, no caso dos agentes da DRAE, onde dois reféns foram mortos... um certo jornal disse que eram Pms. Depois consertou o erro de digitação (?). Num site de outro jornal, onde podemos fazer comentários, as pessoas já estavam jogando pedra na GENI ( PM ), até que eu não me contive e postei um comentário dizendo que se tratava de policiais civis. Não tenho nada contra Pms, Pcs ou Bms, pelo contrário...Sou um defensor dessas classes. Mas depois do meu alerta alguns comentários até desapareceram, foram deletados!
Estão fazendo um verdadeiro BIG BROTHER com os policiais militares, basta ver algo errado...estão lá estampado nas primeiras páginas do jornal. Ainda incentivam a população com links para envio de fotos etc...e etc...
Falar mal da PM, virou moda, virou blogs.

Acabaram com o tráfico no MORRO DONA MARTA? Pode até ser verdade, mas com certeza eles saíram do morro e foram para o asfalto, ou para outras favelas. Quero ver ele acabar com o tráfico no complexo do Alemão!
Vocês souberam que um paciente morreu na *UPA 24 horas* de Marechal Hermes? Outro dia fui na tal UPA com minha sobrinha que estava mal, muito mal. Ficamos mais de duas horas e nada de atendimento. Ao nosso lado tinha um senhor que estava quase 4 horas e ainda não tinha sido atendido. No intervalo da espera cansativa...morreu um paciente. O pobre homem começou a ter convulsões quando aguardava sua vez e seu óbito foi certo! Acabei indo para uma clínica particular! Mas a mídia esconde, pq esta sendo paga para isso!
Assim como Cabral... UPA 24 horas nunca mais!
*Os jornais também mostraram que o governador Sérgio Cabral fez questão de levar seu filho - com suspeita de dengue – à UPA de Botafogo, porque segundo ele lá tem o melhor atendimento.

Voltando a falar dos Pms.
Pms são escalados nas suas folgas para fazer segurança nas passeatas, manifestações, shows e até em passagem de comando dos batalhões. Mas a mídia não divulga!
O caso mais absurdo é o do RioCentro, onde Pms estão fazendo segurança para o grande evento das CASAS BAHIA. “Se fosse no entorno, ainda haveria sentido, mas é dentro de um pavilhão “. Mas ninguém sabe que Lula é o MENINO PROPAGANDA DAS CASA BAHIA, pois é ela que mais vende os computadores POSITIVO, que pertence ao seu filho LULINHA. E claro que aí tem dedo de CABRAL!
O inferno aumenta a cada dia, quantos foram assaltados, roubados e mortos no grande asfalto? Não sabemos! A mídia paga não divulga, só divulga o que o governador quer.
Alguém leu nos jornais as ÚLTIMAS *manifestações* que aconteceram no Rio? A mídia estava lá.
*A primeira-dama francesa, Carla Bruni, se deparou com cerca de 30 manifestantes da Associação Nacional dos Soldados, que exige melhores condições para a carreira militar, ao retornar para o Copacabana Palace, no Rio de Janeiro.
*O presidente francês Nicolas Sarkozy e a primeira-dama Carla Bruni se depararam, nesta segunda-feira, com uma manifestação de parentes de vítimas da violência logo que chegaram a uma casa de espetáculos no Parque do Flamengo, onde assistiram ao show de lançamento do Ano da França no Brasil.
*Uma manifestação de aeroviários impediu a saída de parte da comitiva do presidente da França, Nicolas Sarkozy, do Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim (Galeão), na Ilha do Governador, zona norte do Rio de Janeiro.
Estão vendendo uma imagem para INGLÊS VER!

Anônimo disse...

Por que os soldos da PMERJ continuam abaixo do salário mínimo??

Para o STF, isto é inconstitucional!

CUMPRIR A LEI NÃO É OPCIONAL...

Segundo o inciso I do artigo 92 da Constituição do Estado do Rio de Janeiro, o soldo do soldado da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar não pode ser inferior ao salário mínimo.

Salário mínimo vigente: R$ 415,00 (quatrocentos e quinze reais).

O MENOR SOLDO DA PMERJ E DO CBMERJ NÃO PODE SER INFERIOR AOS "QUATROCENTOS E QUINZE REAIS" PREVISTOS NA LEI Nº 11.709/2008 (Diário Oficial da União de 20.06.2008)!

O soldo do PM do Rio é vergonhoso (R$ 236,63)!!

UM DOS PRINCIPAIS FATORES DE ESTRESSE VIVENCIADOS PELOS POLICIAIS MILITARES DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO É O SALÁRIO, CONSIDERADO INJUSTO.

Salário ou remuneração é o conjunto de vantagens habitualmente atribuídas aos empregados, em contraprestação de serviços ao empregador, em quantia suficiente para satisfazer as necessidades próprias e da família.

Segundo alguns juristas, a diferença entre os termos salário e remuneração, está no fato do primeiro dizer respeito apenas ao pagamento em dinheiro, e o segundo engloba também as utilidades, ou benefícios, como alimentação, moradia, vestuário, e outras prestações in natura. Segundo legislação brasileira, salário é o valor pago como contraprestação dos serviços prestados pelo empregado, enquanto remuneração engloba este, mais outras vantagens a título de gratificação ou adicionais.

Nas sociedades capitalistas, salário (ou capital variável no conceito de Marx), é o preço oferecido pelo capitalista ao empregado pelo aluguel de sua força de trabalho por um período determinado, geralmente uma semana ou um mês, ou por unidade de produção.

Segundo os economistas neó-clássicos, os salários são determinados pela produtividade marginal do trabalho.

O termo tem origem no latim salarium argentum, "pagamento em sal" – forma primária de pagamento oferecida aos soldados do Império romano.

Em alguns casos o salário recebe nomes especiais, como o soldo dos militares.

Por favor, respeitem o Policial Militar do Rio de Janeiro!