12/12/08

Talvez, uma das maiores mentiras que o legislativo já contou!

Ao contrário do apregoado, o PL4209/01 tende a provocar grande retrocesso à segurança pública e à justiça criminal, com reflexos nefastos inequívocos à sociedade brasileira, marcadamente no que toca à sua parcela mais carente.
O verdadeiro objetivo do PL é tão somente preservar statu quo de uma única categoria profissional, qual seja, a de delegados de polícia.
Coincidência ou não, as biografias dos deputados federais com participação mais ativa no que toca à rejeição de emendas favoráveis à sociedade e contrárias aos interesses dos delegados de polícia (Marcelo Itagiba, João Campos, Laerte Bessa, etc.) revelam que são também... delegados de polícia.
Não há que se falar em agilidade em se tratando de projeto que busca - ainda que subliminarmente - impedir o MP de investigar e engessar os procedimentos policiais mesmo no que toca às infrações penais de menor potencial ofensivo, elevando simples delegados de polícia a patamares quase divinos do ponto de vista da "leitura" da "verdade dos fatos", fazendo lembrar práticas em voga no auge da "Santa" Inquisição.
Se as pretensões classistas dos delegados de polícia prosperarem no Senado, toda ocorrência policial, seja ela qual for, tenderá a ser encerrada nas já abarrotadas e ineficazes delegacias de polícia. Impunidade e crime grassarão... ainda mais.
Chega a impressionar a que se permite uma categoria em prol de poder.

Pobre sociedade brasileira!

Nenhum comentário: