04/02/08

DIGNIDADE E HONRADEZ





RELAÇÃO DE COMANDANTES QUE ASSUMIRAM O COMPROMISSO EM 29/01/08 DE PEDIR EXONERAÇÃO NO DIA 30/01/08
"CORONÉIS BARBONOS - PRO LEGE VIGILANDA
O RESGATE DA CIDADANIA DO PM - GRUPO DOS BARBONOS


O grupo escolheu este momento por entender que o mesmo é extremamente oportuno, tendo em vista a postura favorável da atual administração estadual que elegeu a segurança pública como prioridade dentre todas as prioridades do estado.

Insta esclarecer que o documento tem por foco externar os principais anseios Institucionais e foi redigido por um restrito grupo de ocupantes do último posto da hierarquia da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, todos, em pleno exercício de cargos da maior relevância interna corporis.Os Coronéis signatários são contemporâneos de agruras, aspirações e decepções ao longo de mais de 30 (trinta) anos de serviço ativo e tendo por objetivo o desejo de que, ao menos agora, à chegada ao topo da escalada, como legítimos representantes, propor e desenvolver atividades concretas para a promoção de mudanças objetivas no quadro de falência múltipla da Polícia Militar que hoje se apresenta, certos de que devem agir assim, senão por imposição legal, por obrigação moral de fazer algo para reverter tal quadro....

Nós desejamos, com enfoque na mais absoluta transparência e sem olvidar um só segundo sequer dos preceitos basilares corporativos, a hierarquia e a disciplina militares, não apenas externar necessidades urgentes e indispensáveis, alusivas às muitas dezenas de milhares de homens e mulheres que labutam em nossa profissão policial militar e aos seus dependentes, como também sensibilizar a maior autoridade do Poder Executivo do Rio de Janeiro, para que as satisfaça.

Os nossos parâmetros são a busca ininterrupta dos objetivos institucionais; não recuar jamais nessa busca; a preservação da honra e da dignidade profissional; o respeito a hierarquia e a disciplina militares; o apoio integral ao Comando Geral da Polícia Militar, para o desenvolvimento de um projeto de comando para os próximos 4 (quatro) anos, desde que respeitados os objetivos da Polícia Militar e o compromisso de não assumirmos, nesse período, as funções de Comandante Geral ou de Chefe do Estado Maior Geral, em nenhuma hipótese, caso convidados.

Diante do exposto, pontuaremos, de forma concisa e objetiva, as principais, urgentes e indispensáveis necessidades institucionais para que o Policial Militar volte a ser um cidadão brasileiro:

Tópico nº 1 – Estabelecimento, no mínimo, de uma política salarial calcada na integração remuneratória entre as forças policiais do Rio de Janeiro....

Hildebrando Quintas ESTEVES Ferreira Coronel Diretor Geral de Finanças

Paulo Ricardo PAÚL – Coronel Corregedor Interno

Gilson PITTA Lopes – Coronel Chefe da Segunda Seção do Estado Maior Geral


Dario CONY dos Santos – Coronel Comandante da Escola Superior de Polícia Militar

Rodolpho Oscar LYRIO Filho – Coronel Comandante da Academia de Polícia Militar – D. João VI

LEONARDO PASSOS Moreira – Coronel Chefe do Centro de Comunicações e Informática

Francisco Carlos VIVAS – Coronel Diretor Geral de Apoio Logístico

Ronaldo Antonio de MENEZES – Coronel Comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária

Renato FIALHO Esteves – Coronel Comandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças".


"CORONÉIS BARBONOS - DIGNITAE QUAE SERA TAMEN

COMUNICADO À SOCIEDADE FLUMINENSE E AOS POLICIAIS MILITARES

Os Coronéis da Ativa da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, a seguir relacionados, após as reuniões realizadas nos dias 17 de agosto e 20 de agosto de 2007, no Quartel General, decidiram:

Apoiar integralmente o conteúdo da denominada 'Carta dos Barbonos', encaminhada ao Governo do Estado do Rio de Janeiro, ratificando os 12 (doze) itens contidos no documento;

► Ratificar a insatisfação dos Policiais Militares com o reajuste anunciado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, totalizando 25% (vinte e cinco por cento) a ser pago em 24 (vinte e quatro) parcelas mensais, insatisfação essa demonstrada através de 'Nota' divulgada pelos 'Barbonos'; e

► Solicitar que o Governo do Estado do Rio de Janeiro reabra as discussões sobre o reajuste a ser concedido aos Policiais Militares.

1. Antonio FERNANDO da Costa Silva – Coronel Diretor Geral do Pessoal

2. César MUNIZ – Coronel Comandante do 1º CPI

3. José MARQUES da Fonseca – Coronel Comandante do 3º CPI

4. Dílson José ANDRÉ– Coronel Subdiretor Geral de Pessoal

5. ALMIR da Costa – Coronel Diretor de Ensino e Instrução

6. Antonio CAMILO Branco de Faria – Coronel Chefe do Gabinete do Comando Geral

7. Antônio Carlos Suarez DAVID – Coronel Comandante do 1º CPC

8. MÁRIO de Oliveira ROCHA – Coronel Diretoria Geral de Pessoal

9. Adalberto de Souza RABELLO – Coronel DGP - Ouvidoria

10. Mauro MOREIRA – Coronel DGP (sem função)

11. Jorge BRAGA – Coronel Comandante do CPAE

12. MÁRIO dos Santos Pinto – Coronel Comandante do 2º CPC

13. Roberto de Oliveira PENTEADO – Coronel Comandante do CPB

14. Jorge ROMEU Pereira do Nascimento – Coronel Comandante do 29º BPM

15. Hildebrando Quintas ESTEVES Ferreira – Coronel Diretor Geral de Finanças

16. José de Alencar Marques M. de CASTRO DGP – Subcomandante do 1º CPI

17. Mauro ASSAD Couto – Coronel Subdiretor de Ensino e Instrução

18. Paulo Ricardo PAÚL – Coronel Corregedor Interno

19. Gilson PITTA Lopes – Coronel Chefe da Segunda Seção do Estado Maior Geral

20. Dario CONY dos Santos – Coronel Comandante da Escola Superior de Polícia Militar

21. Rodolpho Oscar LYRIO Filho – Coronel Comandante da Academia de Polícia Militar – D. João VI

22. Carlos Jorge Ferreira FOGAÇA – Coronel Diretor de Inativos e Pensionistas

23. LEONARDO PASSOS Moreira – Coronel Chefe do Centro de Comunicações e Informática

24. Francisco Carlos VIVAS – Coronel Diretor Geral de Apoio Logístico

25. Gilmar Martins PACHECO – Coronel Subdiretor Administrativo do HCPM

26. CELSO de Araújo – Coronel Comandante do 2º CPI

27. Adilson Theodoro SOARES – Coronel Diretor da Diretoria de Assistência Social

28. Marcus JARDIM Gonçalves – Coronel Comandante do 16º BPM

29. Marco Aurélio de Moura – Coronel Comandante do 33º BPM

30. Ivan de Oliveira MUNIZ – Coronel DGP – DETRAN

31. Aristeu LEONARDO Tavares – Coronel DGP – Secretaria de Segurança Pública

32. ÁLVARO Rodrigues Garcia – Coronel Comandante do RCECS

33. Júlio César RAMOS – Coronel Comandante do 20º BPM

34. Ronaldo Antonio de MENEZES – Coronel Comandante do Batalhão de Polícia Rodoviária

35. Renato FIALHO Esteves – Coronel Comandante do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças

36. Luiz Cláudio Calixto BARBOSA – Coronel Comandante do 26º BPM

37. Adilson Oliveira do Nascimento – Coronel Comandante do 25º BPM

38. LUIZ AUGUSTO Alves Carneiro Viana – Coronel Diretor Geral de Saúde

39. JAMES Strougo – Coronel Diretor do HCPM

40. MANOEL Antônio Vasconcelos Filho – Coronel Diretor do HPM – Niterói

41. MÁRCIO Abrão Cvaigman – Coronel Diretor do Centro de Fisiatria

42. José EDUARDO Antônio de Matos - Coronel HPM – Niterói – Chefe da Odontologia

43. Roberto Duarte FRANCO - Coronel DGS – Perícias médicas

44. HÉLIO LUIZ Azevedo Neves – Coronel DGP – Prefeitura Municipal de Niterói

45. Ronaldo de Souza CORREA – Coronel Subcomandante do Cmdo UOPE

46. NEWTON LOURENÇO DA SILVA - Coronel Comandante do 35o BPM".


O MAL NÃO PODE VENCER!

A PROBIDADE E A PALAVRA EMPENHADA PRECISAM FAZER FRENTE À INDIGNIDADE E À DESONRA.

GUERREIROS...

COMO DISSE O GENERAL, "O MANDO DEVE CABER AO (...) DIGNO E COMPETENTE". DIGNO!

AO BEM, A HOMBRIDADE, À HONRA E À DIGNIDADE...

Hip Hip Hurra!

Hip Hip Hurra!

6 comentários:

Anônimo disse...

O Pinóquio Hitler Cabral quer acabar com os Coronéis PM para não ter quem reivindique melhores salários para os PPMM. Ele só quer escravos e pessoas deslumbradas pelo poder. Sobre melhores salários só quando o Sgt Garcia pegar o Zorro.

Anônimo disse...

Já ouvi histórias de que no passado a palavra de um homem valia muito e determinava os seu passos, eu nos meus 30 anos e idade aprendi que só "vale o que está escrito", aprendi que só tinha valor um compromisso se fosse assinado, mas hoje vejo que nem a palavra de um homem e nem o que ele assina tem valor, as unicas coisas que tem valor hoje em dia é a busca por poder r o dinheiro, não importando como atingi-los só em obte-los só isso se amizades de 32 anos não tem valor qual o valor que eu tenho como soldade com 30 anos de idade...o que poso esperar de homens como esses...tenho vergonhe de mostrar os jornais a minha família, tenho vergonha de ter um comandante garel como esse, vergonha esse é meu sentimento.
obrigado senhores guerreiro, de vcs tenho orgulho, como tenho orgulho de mim , ganho 1.000,00 reias e não me vendo por nada, nem por poder nem por dinheiro perco minha dignidade... sou soldado

Anônimo disse...

Esses carinhas não sabem que q geração que vem depois dos barbonos são "piores " que eles, essa guerra não tem mais fim, os barbonos são só a ponta do problema que eles terão para frente... não estou falando do senhor cabral não, por q ele só terá mais 3 aninhos ( se tiver?) falo pra qualquer um q deseja a cadeira de governador e não pensa em valorizar a policia, a próxima geração vai atropelar vcs.

Anônimo disse...

Com relação ao projeto de Lei que o Pinóquio e os seus assessores imcompetentes vão mandarpara que os Coronéis saiam com quatro anos, eles se esquecem que a Lei não retroage para prejudicar, então os atuais Coronéis vão ficar até os seis anos, os que forem promovidos pelo Pinóquio Cabral é que vão embora com quatro anos. Aliás os Coronéis e todos os outros últimos postos, como os QOAs, etc.

Anônimo disse...

TRIBUNA DA IMPRENSA ON-LINE, 26/09/06

Apesar de Sergio Cabral fazer uma força enorme para se desligar do casal Mateus (principalmente Anthony Mateus), na verdade ele é candidato dos dois. O PMDB do Estado do Rio é representado inapelavelmente por eles, se Anthony Mateus não quisesse Sergio Cabral (que confessou ser formado pela UniverCidade Ronald Lewinson) não seria candidato.

E por que Anthony Mateus escolheu Sergio Cabral? Simplesmente porque eles se entendem, representam a mesma coisa, têm a mesma falta de credibilidade, de austeridade, de responsabilidade, de dignidade e de respeito pela comunidade. Só que Anthony Mateus não conhece nada de coisa alguma, não podia imaginar que Sergio Cabral fosse traí-lo antes da eleição.

Eu também não esperava isso. Eu sabia que Sergio Cabral seria o Lucas Garcez de Ademar de Barros, que eleito por ele meses depois já estava contra. Tinha certeza que Sergio Cabral seria o Miguel Couto do Amaral Peixoto, que eleito por ele logo, logo já estava contra ele. Só não dava para acreditar que Sergio fosse trair antes, quando a lógica dos personagens como ele é trair depois.

Mas o que se pode esperar de um candidato como Sergio Cabral, acusado de enriquecimento ilícito por um governador que além de estar no cargo era amicíssimo? O dossiê (a palavra, na moda) sobre Sergio Cabral está na praça, não precisam nem vender, é do domínio público. Pior do que Sergio Cabral só o dossiê de Picciani. Além do enriquecimento ilícito, o presidente da Alerj é acusado de exigir o trabalho escravo.

SERÁ QUE O NOSSO GOVERNADOR É UM EXEMPLO DE DIGNIDADE E HONRADEZ?

Anônimo disse...

O Cel Pitta salvou a instituição de um retrocesso, pois isso aconteceria se o Exército assumisse o comando, além de por em cheque as instituições democráticas de direito.
Enfim, o radicalismo do Major Wanderby e o Cel Paúl, poderia ter tido consequencias sem precedentes na história da PMERJ.
Revindicar sim, mas dentro da hierarquia e disciplina.
SALVE O CEL PITTA.