30/09/2007

"O BOPE é tão famoso que a Polícia Judiciária Comum, criou um genérico, a CORE.".

Pequeno trecho de ampla e multifacetada análise do Corregedor Interno da PM do RJ, Cel Paulo Ricardo Paúl, acerca do filme "Tropa de elite":

"Homens treinados à exaustão física e psicológica, os integrantes do BOPE realizam as missões mais difíceis nas comunidades carentes infestadas pelo flagelo social do tráfico de drogas.
Eles possuem uma coragem e uma técnica extraordinária, sendo que mesmo nos confrontos armados mais acirrados, poucos disparos de arma de fogo eles realizam.
Não existe local inexpugnável para os integrantes do BOPE e inúmeras vezes eles resgataram guarnições dos batalhões operacionais e guarnições da Polícia Civil encurralados em comunidades carentes.
O BOPE é tão famoso que a Polícia Judiciária Comum, criou um genérico, a CORE.
O Soldado do BOPE é um herói e deve ser saudado como tal por todos nós, cidadãos brasileiros.
Aliás, preciso fazer um parêntese para lembrar a todos o que representa o Soldado, o herói nacional.
A história da humanidade é repleta de soldados (guerreiros) heróis, cultuados por seus povos, exemplos que sempre povoaram o imaginário dos jovens, que sonharam um dia ser como eles. Quantos jovens não sonham em ser um integrante do BOPE, com o seu símbolo da vitória sobre a morte, o crânio com a faca transpassada?
A cada batalha vencida, os exércitos sempre foram saudados pela população, que enchia as ruas para reverenciar aqueles que arriscaram a vida em defesa da pátria
.".

Posso estar enganado, mas o artigo parece refletir, pela primeira vez e ainda que nas entrelinhas, manifestação pública de integrante da cúpula da PM do RJ denotando o absurdo que é a existência da "tropa de elite" da polícia investigativa fluminense, a CORE (inteiro teor do artigo disponível no blog do próprio Cel Paúl: http://www.celprpaul.blogspot.com/).
.
E por falar em manifestações, cabe registrar ainda que há pouco tempo, outro integrante da cúpula da PM do RJ, mais especificamente, o Diretor Geral de Finanças da Corporação, emitiu publicamente sua opinião sobre os reflexos nefastos do descaso do governo do estado em relação aos seus policiais militares (disponível em http://capitaoluizalexandre.blogspot.com/).

24 comentários:

Anônimo disse...

"BOPE GENÉRICO, QUAL É SUA MISSÃO?"
"USAR A ROUPA PRETA E ACHACAR O CIDADÃO!"
"BOPE GENÉRICO, O QUÊ QUE VOCÊ FAZ?"
"USAR A NOSSA MÍDIA,PRÁ VENDER MAIS JORNAIS"

Danillo Ferreira disse...

Invasão de competências: não raro se vê esse tipo de situação entre as polícias estaduais. A pouco li um texto que noticiava a compra, para a PC do Rio, de blindados similares ao Caveirão da PM. O pior é que esse fenômeno ocorre em todos os estados do Brasil - fomentando a teoria da unificação das polícias.

Oficial BM disse...

CORE foi iniciado em sua maioria com Bombeiros deslocados de função que por incrível que pareça, no sue início formavam cerca de 60% do efetivo total.
Mais um absurdo de nossos governantes!

Anônimo disse...

"Cisco no meu olho e traves nos teus".

O pensamento é antigo, uma máxima do Cristo que carrega um profundo sentido filosófico.
Alerta-nos para essa tendência que temos em naturalizar o que nos pertence e identifica, fazendo-nos lançar um olhar de desconfiança para o outro, o diferente. Por esse princípio conhecemos como idiossincrasia, que fomenta outra idéia, o etnocentrismo.
Vejam essa questão que vez por outra é trazida à consideração: a legalidade e legitimidade da CORE, órgão da Polícia Civil que carrega algumas semelhanças com o BOPE e constantemente recebe uma série de adjetivos pouco lisongeiros da alguns profissionais da PM, em regra pessoal de tradição burocrata, com objetivo de denegrila e a seu pessoal.
A CORE é um órgão da nossa Polícia Civil com amplo espectro de aplicações. Nela estão subordinados organismos como o grupamento anti-bombas e de reconhecimento facial, pela produção de retrato-falado.
A CORE realiza trabalho de polícia judiciária, dimensão que não podemos dizê-la estanque, sem esbarrarmos no erro de aprisionar um conceito variável, numa definição invariável.
As técnicas que utiliza para penetrar em áreas e locais de acesso negado, ou seja, onde deve romper obstáculos que vão de simples portas, ao fogo de armas automáticas, pertencem tanto ao universo civil quanto ao militar, mas jamais podemos dizê-las exclusivas de qualquer polícia, e menos ainda por métodos policiais, seja de polícia administrativa ou judiciária.
Nenhuma polícia detém o monopólio do uso de equipamentos de proteção individual ou coletiva, seja para deslocamento à pé ou em viaturas, daí a CORE utilizar-se de carros blindados para adentrar áreas sob domínio de quadrilhas, isso para ações de polícia, seja para cumprimento de mandados ou mesmo no curso de investigação adiantada, com conhecido paradeiro de marginais.
O que temos, portanto, é que Operações Especiais não é privilégio de ninguém. Nem da PM, nem da PC e nem das Forças Armadas.
Admitimos que o coronel Paul não saiba, ou não entenda isso; conhecemo-lhes as limitações intelectuais. Todavia, o major Wanderby sabe, e se não adere à tais conceitos isso se deve ao sua atual - mas não imprescritível - incapacidade de render-se aos fatos, se neles reconhecer quaisquer riscos à zona de conforto em que estaciona sua mente.
O Coronel Paul não pode ver; o Major Wanderby não quer ver.
A CORE continua trabalhando, independente de ambos.
Salve o BOPE
Salve a CORE.

Anônimo disse...

Cabe lembrar que não é apenas a PCERJ que usurpa funções da Briosa, outros órgãos, inclusive de prefeituras, assumem atribuições que são de exclusividade da PM, vejamos:
-Guarda Municipal e CVE preenchendo BRAT;
- Detro e autarquias de trânsito de prefeituras montam AREP, abordam e apreendem veículos irregulares;
- Proibiu-se do policial em serviço ostensivo de multar e apreender veículos para que as GM de todo o estado ganhem com isso.
Por tanto Major, a culpa da PCERJ em querer assumir atribuições da Briosa vai além dos interesses dos Del Pol. E a responsabilidade disso cai sobre aqueles que desmantelam as nossas funções em nome de interesses "$$$$".

Mônica Reis. disse...

só estando na pele de um militar do BOPE é que se pode compreender toda a extensão de seu trabalho. Aliás, tem muito daquela música:"cada um sabe a dor e a delícia de ser o que é".

Anônimo disse...

TÍTULO III
DOS DIREITOS E DAS PRERROGATIVAS DOS POLICIAIS-MILITARES
CAPÍTULO I
DOS DIREITOS
Seção I
Enumeração

Art. 48 - São direitos dos policiais-militares:
I - a garantia da patente, em toda a sua plenitude, com as vantagens, prerrogativas e deveres a ela inerentes, quando oficial, nos termos da legislação específica;
II - a percepção de remuneração correspondente ao grau hierárquico superior ou melhoria da mesma quando, ao ser transferido para a inatividade, contar mais de 30 (trinta) anos de serviço e nos casos previstos no item 1 do inciso II e no inciso III, do art. 96;
* II - A percepção de remuneração correspondente ao grau hierárquico superior ou melhoria da mesma quando, ao ser transferido para a inatividade, contar mais de 30 (trinta) anos de serviço ou nos casos previstos no § 4º do art. 95 ou nos incisos II, III, VII ou VIII do art. 96, sendo que, em todos estes casos, terá direito a percepção integral do adicional de inatividade.
* Nova redação dada pela Lei nº 1657/1990.

* II - a percepção de remuneração correspondente ao grau hierárquico superior ou melhoria da mesma, quando, ao ser transferido para a inatividade contar mais de 30 (trinta) anos de serviço ou nos casos previstos nos incisos II, III e IV do art. 96, sendo que, em todos estes, terá direito à percepção integral do adicional de inatividade.
* Nova redação dada pela Lei nº 23145/1994.

III - a remuneração calculada com base no soldo integral do posto ou graduação quando, não contando 30 (trinta) anos de serviço, for transferido para a reserva remunerada ex-officio, por ter atingido a idade-limite de permanência em atividade no posto ou na graduação ou ter sido abrangido pela quota compulsória; e
* III - a remuneração calculada com base no saldo integral do posto ou graduação quando, não contando 30 (trinta) anos de serviço, for transferido para a reserva remunerada ex-officio, por ter atingido ou a idade limite de permanência na Corporação ou o tempo de permanência no posto ou, ainda, ter sido abrangido pela quota compulsória.
* Nova redação dada pela Lei nº 2206/1993.
IV - nas condições ou nas limitações impostas na legislação e regulamentação própria:
1 - a estabilidade, quando praça com 10 (dez) ou mais anos de tempo de efetivo serviço;
2 - o uso das designações hierárquicas;
3 - a ocupação de cargo correspondente ao posto ou à graduação;
4 - a percepção de remuneração;
5 - a assistência médico-hospitalar para si e seus dependentes, assim entendida como o conjunto de atividades relacionadas com a prevenção, conservação ou recuperação da saúde, abrangendo serviços profissionais médicos, farmacêuticos e odontológicos, bem como o fornecimento, a aplicação de meios e os cuidados e demais atos médicos e paramédicos necessários;
6 - o funeral para si e seus dependentes constituindo-se no conjunto de medidas tomadas pelo Estado, quando solicitado, desde o óbito até o sepultamento condigno;
7 - a alimentação, assim entendida como as refeições fornecidas aos policiais-militares em atividade;
8 - o fardamento, constituindo-se no conjunto de uniformes, roupa branca e de cama, fornecidos ao policial-militar na ativa de graduação inferior a 3º Sargento e, em casos especiais, a outros policiais-militares;
9 - a moradia para o policial-militar em atividade, compreendendo:
a) alojamento, em organização policial-militar, quando aquartelado; e
b) habitação para si e seus dependentes, em imóvel sob a responsabilidade do Estado, de acordo com a disponibilidade existente;
10 - o transporte, assim entendido como os meios fornecidos ao policial-militar para seu deslocamento, por interesse do serviço quando o deslocamento implicar em mudança de sede ou de moradia; compreende também as passagens para seus dependentes e a translação das respectivas bagagens, de residência a residência;
11 - a constituição de pensão policial-militar;
12 - a promoção;
13 - a transferência a pedido para a reserva remunerada;
14 - as férias, os afastamentos temporários dos serviços e as licenças;
15 - a demissão e o licenciamento voluntários;
16 - o porte de arma, quando oficial em serviço ativo ou em inatividade, salvo o caso de inatividade por alienação mental ou condenação por crimes contra a segurança do Estado ou por atividades que desaconselhem aquele porte;
17 - o porte de arma, pelas praças, com as restrições impostas pela Polícia Militar;
18 assistência judiciária quando for praticada a infração penal no exercício da função policial-militar ou em razão dela, conforme estabelecer a regulamentação especial; e
19 - outros direitos previstos em legislação específica ou peculiar.

*V - Jornada de 6 (seis) horas para o trabalho em turnos ininterruptos de revezamento;

*VI - A duração do trabalho normal não superior a 8 (oito) horas diárias e 40 (quarenta) horas semanais;

*VII - A remuneração do serviço extraordinário superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal.

(incisos acrescentados pela Lei nº 1900/91)

Anônimo disse...

O que houve Wanderby?
Não quis se arriscar?
Por que preferiu não publicar o comentário que fiz sobre Paul e a CORE?

Anônimo disse...

eu acho que vc Wanderby amarelou....

Robson Amorim disse...

para esclarecimento: genérico é aquele que possui o mesmo princípio ativo, ou seja, tem o mesmo efeito do original.
aquele que não possui eficácia comprovada é o similar. isto posto, comcluimos que a core é o similar do bope e devemos lembrar que a maioria dos integrantes da core são policiais militares cedidos a polícia civil.

Anônimo disse...

POLÍCIA CIVIL LANÇARÁ NOVO "VELHO" FILME:
"CORE QUE A POLÍCIA VEM AÍ"
E
"CORE QUE A POLÍCIA VEM AÍ 2 1/2"

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

"BOPE GENÉRICO QUAL É SUA MISSÃO?
"USAR A ROUPA PRETA E IMITAR O BATALHÃO"

"BOPE GENÉRICO O QUÊ QUE VOCÊ FAZ?"
EU CHAMO A IMPRENSA PRÁ DEPOIS SUBIR ATRÁS"

Anônimo disse...

Robson, prove com números oficiais o que diz, senão é melhor calar.

Como exitem pessoas com facilidade para inventar mentiras convenientes!

A Core é composta em sua absoluta maioria por policiais civis, naturalmente.

No que diz respeito às suas inúmeras atribuições (apreender e desmontar bombas, garantir segurança ao cumprimento de mandados de prisão e intimações, etc.), são todas da esfera da Polícia Judiciária.

Se porventura governantes tentam desviar sua função, a fazendo participar de ações ostensivas, o erro é dos nossos POLÍTICOS, pois a PCERJ, diferentemente da PMERJ, não tem o interesse em usurpar as funções de ninguém.

Se os senhores, entretanto, se sentem ofendidos com a atuação da CORE, que já retirou muitos (inclusive policiais militares) de enrascadas e situações críticas, formalizem tal insatisfação ao governo e insistam nisso. Certamente quem perderá, no fim das contas, serão seus próprios colegas, nos momentos mais críticos, quando estiverem sendo atacados por bandidos, esses sim os únicos inimigos que nós policiais civis reconhecemos como tal.

Tem sido uma imensa decepção para mim, policial civil, ler blogs como esse e outros da PMERJ. Fico contente, entretanto, por terem me despertado para uma realidade que jamais imaginara antes. Agora conheço o que pensam de verdade muitos na PMERJ!

Anônimo disse...

_Quem é Paúl??
_Quais Batalhões já comandou??
_Quantos marginais da lei ele já prendeu??
_Quantos flagrantes ele já assinou em sede policial??
_Alguma vez ele chegou a ter a sua vida em risco na defesa de terceiros??
_Já trocou tiros com marginais para salvar a vida de pessoas inocentes, reféns destes mesmos marginais em áreas de risco??

Ass. CHEMG

Anônimo disse...

CORE...CORE...QUE OS "GORDOS" DE PRETO ESTÃO CHEGANDO.....kkkkkkkkkkkkk

SELVAGEM CÃO DE GUERRA disse...

Amigos policiais, deixemos de hipocrisia.
Na CORE há covardes? Sim e no BOPE também (vide o Pimentel).
Na PM e no BOPE há corruptos? Sim e na Polícia Civil também (inclusive na CORE).
Na PM há policiais que desejam ser Policiais Civis? Sim; na Polícia Civil também há aqueles que queriam ser PMs.
Então, vamos parar de palhaçada.
O que interessa à "tiragem" se o "papa-mike" vai lavrar o Termo circunstanciado?
Interessa realmente ao PM se a CORE usa farda preta ou não, se tem blindado ou não? Para aqueles que não sabem, muitos agentes da CORE foram cursados no BOPE (ISSO NINGUÉM FALA)!
Chega de alimentar essa fogueira de vaidades. No maior país do mundo há espaço para não apenas duas mas várias polícias, todas completas. Por que no Brasil, onde as Polícias tem missões diferentes, porém complementares, em que uma depende da outra para bem cumprir seu dever de ofício, vivenciamos essa babaquice sem fim. É delegado batendo boca com oficial; é oficial criticando a Polícia Civil; é praça sacaneando tira; é tira menosprezando praça. Chega dessa viadagem! Aqueles que sempre operaram nas ruas sabem que a todo momento precisamos uns dos outros. Qual o PM que não gosta de chegar na DP e ser bem recebido pelo chefe de equipe ou pelo delegado que "gosta de PM"?! Que Papa-Charlie não se sente confiante e apoiado quando na favela percebe a chegada de um PATAMO ou equipe da P2, para reforçar o fogo contra a vagabundagem. Em suma, não ganhamos nada com essa rivalidade babaca, pois na "hora da verdade" somos todos combatentes, recebemos salários de fome, e ainda assim gostamos de ser policiais.
Wanderby, companheiro , você é bom, mas não conhece a rua, sempre viveu na Ilha da Fantasia; pare de se queimar pois a turma aposta em na sua liderança. Procure os conselhos de pessoas sensatas (Belloni, Roberto Vianna e outros que vc bem conhece).
Luis Alexandre, recruta falastrão, fique quieto no seu canto que vc mais parece uma piranha histérica.
Delegados palhaços que ficam teclando um monte de babaquices, atiçando as mentes doentias de alguns oficias, parem já. Nós policiais guerreiros estamos cansados de ser enganados.
Por fim, Pimentel CHEGA DE EMBUSTE! Todos nas Polícias te conhecem, seu mercenário.
Boa noite aos policiais de verdade.
De minha parte, continuarei mantendo boas relações com a tiragem e cuspindo fogo nos bands.
Até a próxima.
Reflitam se vale a pena alimentar essa rivalidade "plantada".

Anônimo disse...

Lembranças do "genérico" para o infeliz autor desse texto:

===========================

Polícia apreende uma tonelada de maconha e arsenal de armas no Dona Marta

Esta é a maior apreensão do governo Cabral


Rio - Operação da Polícia Civil no Morro Dona Marta, em Botafogo, terminou com uma megaapreensão de cerca de uma tonelada de maconha e de um paiol de armas com sete fuzis, duas metralhadoras ponto 30, uma ponto 50 – capazes de derrubar aeronaves – oito pistolas, cinco espingardas calibre 12, duas mil munições e até mesmo um lançador de flechas, além de cinco galões de "cheirinho da loló", num total de 200 litros. A operação teve o objetivo de reprimir roubos de carros, envolveu 60 homens e teve apoio de um helicóptero da Polícia Civil. Esta foi a maior apreensão da gestão Cabral/Beltrame.

Durante a manhã, por volta de 9h30, houve intenso tiroteio e pelo menos dez explosões de granadas, quando cerca de 80 policiais entraram na favela. A droga encontrada estavaem baixo de um barraco, onde existe uma passagem de esgoto. A maior parte das armas foram encontradas dentro de tubos de PVC, enterradas na mata - local onde ocorreram os confrontos mais intensos. As primeiras informações falavam em um bandido morto, dado desmentido pela Secretaria de Segurança.

Marcelo Valdivino Sales, 19 anos, e Igor Vieira da Silva, 19 anos, o Tuítuí foram presos e serão autuados tentativa de homicídio e associação ao tráfico.

DRFA planejou a ação

A operação foi planejada pela Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), que investiga o Comando Vermelho há mais de um ano. Segundo o delegado Ronaldo Oliveira, a facção costuma esconder carregamentos em favelas não tão visadas pela polícia para evitar grandes prejuízos. Mesmo assim, o policial se surpreendeu com o volume de drogas encontradas. Oliveira disse que essa droga era para abastecer usuários de toda a Zona Sul. A quadrilha, chefiada pelo bandido Merenda - o mesmo da Ladeira dos tabajaras -, também costuma alugar armas para assaltos a pedestres e motoristas.

Estudantes se escondem

A troca de tiros chamou a atenção de moradores, motoristas e pedestres na Rua São Clemente, uma das principais do bairro. Pais de alunos da escola particular Corcovado, que fica perto do morro, informaram que os alunos do turno da manhã saíram das salas durante o tiroteio e que, à tarde, as aulas foram suspensas. A direção do colégio não confirmou a informação. Uma creche também foi fechada por medida de segurança.

Apreensão supera a do Complexo do Alemão

A apreensão desta quarta no Dona Marta supera, em quantidade de drogas e armas, a ocorrida no Complexo do Alemão, na Zona Norte, no dia 27 de junho, quando foram apreendidos cerca de 115 kg de maconha, 30 kg de cocaína e 3 kg de crack. A operação também recolheu, entre outros materiais, 50 unidades de explosivo em pasta, três fuzis, cinco pistolas, 10 sacos com 2 mil munições variadas e duas metralhadoras Ponto 30.

A releção completa do que foi apreendido

07 fuzis:
02 G3 762
02 FAL 762
01 AK-47
01 AR-15
01 fuzil de precisão 3.30
02 metralhadoras Ponto 30
01 metralhadora Ponto 50
05 espingardas calibre 12
08 pistolas
01 revólver
2 mil munições (calibres 12, ponto 30, 762, pistolas 40 e 9 mm)
01 tonelada de maconha, cerca de mil tabletes com um quilo de maconha cada um
05 galões com 200 litros de loló
01 lançador da marca Horton Hunter XS e 16 flechas
01 rifle de caça calibre 38
02 bombas caseiras
01 cachimbo de crack
50 peças e acessórios para montagem de armas

===========================

Veja as fotos do "genérico" no Globo e depois busque em seus alfarrábios alguma operação com resultados similares do BOPE.

É chato para alguns que o "genérico" custe bem menos, mas ainda produza melhores resultados!

Sr. Wanderby, sua guerrinha contra a PCERJ levará apenas à sua total desmoralização.

Agora chore de ódio e inveja na cama.

Anônimo disse...

A operação foi da Core ou da DRFA??

Anônimo disse...

Caro companheiro. É preciso parar de ficar preocupado com a Polícia Civil,pois os praças da PM não se sentem atingidos por esses acontecimentos. Realmente lamentamos o que vem acontecendo com os nossos companheiros. Porém, não é nenhuma novidade. Percebo que somente estão reagindo porque a prisão, legal ou não, foi realizada pela PC. Todos os dias isso acontece com os nossos companheiros, e quase sempre com a "mão amiga da PM", açoitando os nossos praças, e ninguém fica revoltado. Já estamos acostumados a apanhar. No que se fala em desmoralizar os coronéis e demais oficiais. Sejamos sinceros. ISSO NÃO É DA NOSSA CONTA. Se querem nos lançar na lama, eu não acredito, tendo em vista que já estamos nela, e não fomos nós que fizemos isso. Caros praças da PM. Não devemos nos unir com esses camaradas. A LUTA É DÊLES E NÃO NOSSA. Sempre caminhamos sozinhos e tendo esses senhores como os nossos algozes. Pensem bem.

Anônimo disse...

A constituição Federal em seu artigo 144, preceitua que é competencia exclusiva das Policias Militares o policiamento ostensivo, ou seja, com uso de farda..policiais civis não querem ser militares, não querem ser proibidos de se sindicalizar, mas querem utilizar farda, coturno e mascara, para aparecer na midia. Querem fazer rapel (tecnica de desescalada tipicamente militar, enão esporte radical de playboy. O conceito de Operações Especias é tipicamente militar. Cabe á PC investigar crimes, e não ficar usando farda conforme a presença ou não dos holofotes..o BOPE é a melhor tropa de contraguerrilha do mundo, e para imita-lo uma "tropa de paisanos" terá que comer muito feijão com arroz.
A proposito, quem tem guerinha e revanchismo coma PM é a pc VIDE A TAL DA MARINA MAGESSI, QUE ADORA CRITICAR a PM , mas é macaca que não olha para o rabo da propria corporação.

Paulo Magalhães disse...

"O BOPE é tão famoso que a Polícia Judiciária Comum, criou um genérico, a CORE"
Caro Wanderby, você, de polícia, não sabe nada.
Fique sabendo que muito antes de existir o BOPE ou o seu pai o COE, a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro já possuia uma unidade de operações especiais chamada SERESP (Serviço de Recursos Especiais). Nós tinhamos até alguns PM´s à disposição. Posteriormente o então Major Amendola convidou o Capitão Paulo Cesar para compor uma unidade de OE na PM a qual denominaram Companhia de Operações Especiais.
Enquanto isso o SERESP acabou se transformando no SINAP e depois CORE.
Porem é tudo a mesma coisa, somente mudou de nome. Somos a mesma unidade e operamos da mesma forma.
Assim, quando você for falar em BOPE e em generico poderia dizer:
"A Unidade de Operações Especiais da Polícia Civil é tão eficiente que a Polícia Militar criou um genérico, o BOPE".
Sem conhecer o passado, como é que você pode querer comentar o presente?

bruxo disse...

Sou do BOPE, conheço Policiais da CORE, já realizamos trabalhos em conjunto e os acho ótimos profissionais, tenho pouco tempo no BOPE,cheguei em 1994 e estou até hoje.

bruxo disse...

dando continuidade eu sou o Major Vargas do BOPE, nos lutamos do mesmo lado, não aceito divisão temos que nos unir, já temos muitos inimigos,a guerra continua sorte para voces amigos.

Anônimo disse...

O BOPE e a CORE possuem suas finalidades bem definidas, mas lutam do mesmo lado, e ambos prestam auxílio a quem solicitar.
Agradeçemos as nobres palavras do Major Vargas.
Trator da CORE.
COEsp de 1992 - TONELERO.