22/09/07

Quem responsabilizará os "investigadores"? E nós outros, quais (não) serão nossas próximas ações?

.
Jornal O Dia, 22Set07

"Policial chamava bandido de patrão
Escutas telefônicas revelam reclamações de traficante
Rio - As investigações que levaram 57 policiais do 15º BPM (Duque de Caxias) à prisão esta semana revelam a relação promíscua dos homens da lei com bandidos de duas favelas da região: Santa Lúcia e Parada Angélica. Interceptações telefônicas feitas mês passado, às quais O DIA teve acesso, mostram que o pagamento de propinas dava aos traficantes que controlavam as bocas-de-fumo naqueles locais o poder até de mandar que PMs retirassem uma patrulha que estaria atrapalhando a movimentação dos viciados.
A determinação é dada a um PM identificado apenas pelo apelido de Sonic: 'Olha só, deixa a Rua 7 dar uma fluída, cara, que a Rua 7 tá tampada (ocupada de policiais). Toda hora tão me tampando lá e eu não conseguindo trabalhar (vender drogas)', reclama o bandido, referindo-se a um dos pontos de venda de Parada Angélica, onde o policial estava dando plantão.As conversas relatam ainda vários nomes que faziam parte da lista de policiais. Num outro trecho gravado pela Polícia Civil, dois traficantes fazem uma espécie de checagem, para saber se os valores pagos a cada um estavam corretos. Os apelidos inusitados utilizados vão de um famoso chocolate e um herói mascarado até o maior do futebol argentino. 'Galak, 350; Zorro, 400; Velha Guarda, 400; Carrasco, 400; Máscara, 350; Falcão, 350; Tarzan, 350; Coelhão, R$ 400; e Maradona, 350. Total de R$ 3.300', avisa um dos gerentes da quadrilha do Comando Vermelho (CV).".
...
ALERJ QUER INTERVIR NA CRISE ENTRE AS POLÍCIAS
A crise entre as polícias Civil e Militar chegou à Assembléia Legislativa do Rio (Alerj). As comissões de Direitos Humanos e de Segurança Pública da Casa devem realizar audiências para discutir o assunto. 'Está claro que há uma crise. A Polícia Civil vem invadindo atribuições da Militar e vice-versa', justifica o deputado Paulo Ramos (PDT).
À Comissão de Direitos Humanos, Ramos pediu a apuração do vazamento para a imprensa das fotos dos PMs do 15º BPM (Caxias) que teriam envolvimento com traficantes. 'Houve exposição dos acusados antes da conclusão das investigações', criticou Ramos, que pediu a convocação do comandante-geral da PM, coronel Ubiratan Angelo, e do corregedor, coronel Paulo Ricardo Paúl.
...
A Polícia Civil não descarta que até 175 praças e oficiais do 15º BPM serão investigados no caso.".

Parece mentira, mas a regra legal reza que a aludida investigação deveria ocorrer sob segredo de justiça:
LEI Nº 9.296, DE 24 DE JULHO DE 1996.
Art. 1º A interceptação de comunicações telefônicas, de qualquer natureza, para prova em investigação criminal e em instrução processual penal, observará o disposto nesta Lei e dependerá de ordem do juiz competente da ação principal, sob segredo de justiça.

Cada vez mais, a julgar pela efusão "investigativa" da polícia civil, a "reunião secreta" parece fazer sentido.

Espero que agora, muito mais do que antes, nossa cúpula não abra mão de lutar - DE VERDADE, SEM RETÓRICA - pela integração salarial total entre a polícia militar e a polícia civil e que, fazendo valer compromisso vigorosamente assumido por Sérgio Cabral, seja quebrada, a bem da população, a absurdamente retrógrada e artificial reserva de mercado dos delegados de polícia para o trato das infrações penais de bagatela.

Espero que tenham coragem até mesmo para ENTREGAR OS CARGOS, a exemplo do que ameaçaram fazer os delegados que trabalhavam na secretaria de estado de segurança pública quando, na gestão Josias Quintal, a decisão de colocação em prática da lavratura de termos circunstanciados por policiais militares foi tomada.

A propósito, deveríamos ir um pouco mais além.
Considerando que, em verdade, cada OPM é uma delegacia de polícia judiciária militar, deveríamos criar delegacias especializadas para apurar, por exemplo, os homicídios praticados contra policiais militares e as ações criminosas organizadas.

Deveríamos parar de encaminhar infrações penais militares às delegacias de polícia.

Deveríamos, a bem da moralidade, abrir franca frente de atuação contra a contravenção penal do jogo do bicho, utilizando link com o Ministério Público para denunciar, em tempo real, quaisquer "óbices cartorários" encontrados para tal (ao menos enquanto continuarmos sem coragem para reportar tais infrações diretamente ao poder judiciário, através de termos circunstanciados).

Deveríamos exigir a imediata redução da ostensividade da polícia civil.

Deveríamos exigir o "aquartelamento" da CORE.

Deveríamos exigir o retorno dos "policiais militares" que hoje prestam inestimável auxílio à polícia civil ou, se possível, demiti-los.

Deveríamos buscar imediatamente uma maneira pela qual pudéssemos afirmar que nossos aspirantes passarão a ser, todos, bacharéis em DIREITO.

E deveríamos também fazer valer todos os pontos do seminário "A Polícia que queremos" e da própria "Carta dos Barbonos" que dependem - e não são poucos, não mesmo -
da própria Polícia Militar; que dependem tão somente de coragem para encarar o desafio de prover melhores condições de trabalho e de vida para a tropa.

Um comentário:

Anônimo disse...

Enquanto vocês nada produzem e só falam besteiras:

=============================

Polícia apreende uma tonelada de maconha e arsenal de armas no Dona Marta

Esta é a maior apreensão do governo Cabral


Rio - Operação da Polícia Civil no Morro Dona Marta, em Botafogo, terminou com uma megaapreensão de cerca de uma tonelada de maconha e de um paiol de armas com sete fuzis, duas metralhadoras ponto 30, uma ponto 50 – capazes de derrubar aeronaves – oito pistolas, cinco espingardas calibre 12, duas mil munições e até mesmo um lançador de flechas, além de cinco galões de "cheirinho da loló", num total de 200 litros. A operação teve o objetivo de reprimir roubos de carros, envolveu 60 homens e teve apoio de um helicóptero da Polícia Civil. Esta foi a maior apreensão da gestão Cabral/Beltrame.

Durante a manhã, por volta de 9h30, houve intenso tiroteio e pelo menos dez explosões de granadas, quando cerca de 80 policiais entraram na favela. A droga encontrada estavaem baixo de um barraco, onde existe uma passagem de esgoto. A maior parte das armas foram encontradas dentro de tubos de PVC, enterradas na mata - local onde ocorreram os confrontos mais intensos. As primeiras informações falavam em um bandido morto, dado desmentido pela Secretaria de Segurança.

Marcelo Valdivino Sales, 19 anos, e Igor Vieira da Silva, 19 anos, o Tuítuí foram presos e serão autuados tentativa de homicídio e associação ao tráfico.

DRFA planejou a ação

A operação foi planejada pela Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), que investiga o Comando Vermelho há mais de um ano. Segundo o delegado Ronaldo Oliveira, a facção costuma esconder carregamentos em favelas não tão visadas pela polícia para evitar grandes prejuízos. Mesmo assim, o policial se surpreendeu com o volume de drogas encontradas. Oliveira disse que essa droga era para abastecer usuários de toda a Zona Sul. A quadrilha, chefiada pelo bandido Merenda - o mesmo da Ladeira dos tabajaras -, também costuma alugar armas para assaltos a pedestres e motoristas.

Estudantes se escondem

A troca de tiros chamou a atenção de moradores, motoristas e pedestres na Rua São Clemente, uma das principais do bairro. Pais de alunos da escola particular Corcovado, que fica perto do morro, informaram que os alunos do turno da manhã saíram das salas durante o tiroteio e que, à tarde, as aulas foram suspensas. A direção do colégio não confirmou a informação. Uma creche também foi fechada por medida de segurança.

Apreensão supera a do Complexo do Alemão

A apreensão desta quarta no Dona Marta supera, em quantidade de drogas e armas, a ocorrida no Complexo do Alemão, na Zona Norte, no dia 27 de junho, quando foram apreendidos cerca de 115 kg de maconha, 30 kg de cocaína e 3 kg de crack. A operação também recolheu, entre outros materiais, 50 unidades de explosivo em pasta, três fuzis, cinco pistolas, 10 sacos com 2 mil munições variadas e duas metralhadoras Ponto 30.

A releção completa do que foi apreendido

07 fuzis:
02 G3 762
02 FAL 762
01 AK-47
01 AR-15
01 fuzil de precisão 3.30
02 metralhadoras Ponto 30
01 metralhadora Ponto 50
05 espingardas calibre 12
08 pistolas
01 revólver
2 mil munições (calibres 12, ponto 30, 762, pistolas 40 e 9 mm)
01 tonelada de maconha, cerca de mil tabletes com um quilo de maconha cada um
05 galões com 200 litros de loló
01 lançador da marca Horton Hunter XS e 16 flechas
01 rifle de caça calibre 38
02 bombas caseiras
01 cachimbo de crack
50 peças e acessórios para montagem de armas

============================

Chore mais uma vez de raiva de inveja enquanto se esconde em seu gabinete, Wanderby.