03/10/2007

Brocoió!


BROCOIÓ - Corruptela de borocoió, "sussurros; sussurrante". Diz a lenda que nesta ilha, que havia servido de presídio para índios rebeldes contra os chefes de tribos do litoral, seus espíritos vagam durante a noite com soluços e gritos, clamando por socorro. Até hoje, os moradores da praia Grande, da ilha de Paquetá, que fica em frente, afirmam que ouvem "sussurros" vindos de lá. É tida como lugar de influências maléficas.
Em 1944, ela foi comprada de Octávio Guinle pela Prefeitura do então Distrito Federal. atualmente, seus 200.000 m2 são destinados ao repouso do governador do estado do RJ. Sua residência de verão é uma mansão em estilo normando, construída com material oriundo da França e de Portugal, origem do mármore de Lioz que reveste os pisos e o banheiro da suíte principal.
No momento em que Sérgio Cabral dá mais uma demonstração de desprezo por sua Polícia Militar e pela sociedade, insistindo despoticamente na venda da área física do Batalhão do Leblon, me ocorreu que talvez outros próprios públicos, de menor ou nenhuma utilidade pública, pudessem ser prioritariamente vendidos. Foi então que me veio à mente a Ilha de Brocoió.
Imaginem quanto custou ao estado do RJ nos últimos anos a manutenção da residência de verão de Sérgio Cabral; os traslados aéreos entre ela e continente, as comemorações, o pagamento dos funcionários lá alocados, etc.
Outrossim, como sabemos, Sérgio Cabral, diferentemente de seus antecessores (freqüentadores de Brocoió), parece preferir a Europa para seus momentos de repouso e lazer.

4 comentários:

Anônimo disse...

Fato, major, é que os três últimos governadores deste estado andaram para nós funcionários públicos. Nunca tiveram o nenor respeito nem consideração por quem carrega o piano e no caso dos policiais, de quem perde a vida pela socideade. Acho que li num blog, post sugerindo que - quem dera ser possível - TODO o funcionalismo se unisse em um só sindicato e caíssemos de pau no PMDB. Arrecadando através dos sindicatos ou não no caso da PMERJ e CBMERJ,que fariam doações, espalhariam por todo o estado out doors alertando a população para essas mazelas. Achei muito interessante tomarmos uma posição política deixando claro que NÃO VOTARÍAMOS NESSE PARTIDO pelos motivos expostos, afinal a população que mais precisa dos serviços básicos que o estado tem de oferecer elege, por ser a maioria, esses políticos que a mantém no cabresto. Então seria dito que se o serviço prestado está péssimo, a culpa é do governo que é daquele partido. Parece pouco mas quando essa tomada de posição viesse a público,a nível nacional, os caciques certamente chamariam Cabral às falas, afinal a legenda estaria sendo " queimada " e isso nenhum peemedebista ia querer, não é mesmo?
Imagino no Jornal Nacional a manchete " No RJ, funcionários públicos espalharam out doors pelo estado alertando a população que faça como eles: não votem no PMDB"
É um caso a pensar.

SPaula disse...

Olá Wander (BOPE)...rs
Só pra vc saber que está nos meus favoritos e leio sempre.
Um beijos grande,
Sylvia (Cida)...hehehe

Anônimo disse...

Hoje na CBN falaram que o valor gasto pelo governo federal com ONGs em 2007 foi superior a todo o valor gasto com Segurança Pública no mesmo ano. Isso incluindo os salários dos servidores federais.

Não acredito que no RJ seja diferente. Por que não fazemos um levantamento nesse sentido e vemos quanto o Sérgio Cabral gastou com ONGs (que sequer prestam contas, não têm transparência nem nada) e quanto gastou com a PMERJ e com toda a segurança pública (PMERJ + PCERJ + Secretaria de Segurança) para que possamos fazer cair a máscara desse ENGANADOR e não aceitar mais desculpas esfarrapadas na próxima enrolação, digo reunião?

Anônimo disse...

ISSO AÍ...EM TEMPOS DE CARESTIA O PRIMEIRO A DAR EXEMPLO DEVERIA SER O GOVERNADOR.

PELO FIM DOS PRIVILÉGIOS.

FORTE ABRAÇO.