10/10/2007

A propósito...

da última postagem no blog do Cel Paúl (http://celprpaul.blogspot.com/2007/10/polcia-ostensiva-eou-polcia-judiciria.html), na qual emergem declarações de mais um delegado de polícia, agora, da DRFA (Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis), nas quais reputa a insuficiência de patrulhamento da PM como causa de tais delitos, minha ignorância e miopia me conduzem, mais uma vez, à dúvida.

Ora, se tomarmos como corretas as conclusões do operativo delegado, teremos que à PM (e não à polícia investigativa comum) compete "dar combate" aos roubos e furtos de veículos.
.
Sendo assim, ouso perguntar:
.
PARA QUE SERVE ENTÃO A DRFA?

Aliás, trazendo à memória recente ação retratada nas imagens abaixo reproduzidas (cujo ingênuo semblante de felicidade das autoridades ante à "produtividade" da polícia investigativa civil faz lembrar também de momentos outros, todavia, com protagonistas distintos - Gen Cerqueira, Álvaro Lins, Marcelo Itagiba, Cel Josias, Garotinho, etc, etc, etc), surgem mais algumas dúvidas:

POR QUE AS AÇÕES FORAM CONDUZIDAS PELA DRFA?

NÃO SERIAM MELHOR ENQUADRADAS NA COMPETÊNCIA DA DRAE (Delegacia de Repressão a Armas e Explosivos), DCOD (Delegacia de Combate as Drogas) ou DRACO (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas e Inquéritos "Especiais")?

Vou tentar adivinhar a resposta:

"as armas apreendidas eram utilizadas por quadrilhas para a prática de roubos de veículos e com isso estamos dando um importante golpe em tal prática delituosa".

MAS E AS DROGAS, QUAL A RELAÇÃO COM AS ATIVIDADES DA "ESPECIALIZADA"?
.
Deixa pra lá, devem ter sido compradas com o produto do roubo e furto de veículos e quem sabe até financiassem a compra do armamento para a prática de tais ações; TENHO QUASE CERTEZA DE QUE JÁ OUVI A MESMA COISA ANTES. Ou será Déjà vu?

É, tudo parece se encaixar ?
.

Mas ainda tenho algumas dúvidas que mereceriam ser esclarecidas e, ouso dizer, MELHOR EXPLORADAS PELA IMPRENSA:

COMO TAL ARMAMENTO CHEGOU AO LOCAL EM QUE FOI ENCONTRADO? QUEM LEVOU? QUEM RECEBEU?

QUANTO ÀS DROGAS, VIERAM DE ONDE? COMO? COM QUEM? QUEM VENDEU?

QUANTOS MARGINAIS ATUAM OU ATUAVAM NA QUADRILHA?

QUEM GERENCIA OU GERENCIAVA O "NEGÓCIO"?

O "NEGÓCIO" PAROU?

ONDE ESTÃO TAIS PESSOAS?

QUANTOS ROUBOS/FURTOS DE VEÍCULOS FORAM ELUCIDADOS PELA DRFA EM RAZÃO DE TAL AÇÃO?

ONDE ESTÃO OS VEÍCULOS ROUBADOS/FURTADOS (QUE NÃO FORAM RECUPERADOS PELA PM)?

QUANTOS INQUÉRITOS POLICIAIS FORAM RELATADOS COM AUTORIA POR DELEGADOS DA DRFA NOS ÚLTIMOS SEIS MESES?

QUAL É A TAXA DE ELUCIDAÇÃO DE ROUBOS E FURTOS DE VEÍCULOS DA DELEGACIA DE ROUBOS E FURTOS DE VEÍCULOS?

Caramba! Que droga! Desgraçadamente, acabo de ouvir que mais um mal remunerado e sobrecarregado PM foi vítima de homicídio no RJ, reconhecido que foi como tal.

Mais um enterro.

Mais um número.

Mais uma vítima da CERTEZA DA IMPUNIDADE.

Deixa pra lá ?

6 comentários:

Anônimo disse...

Prezado Major Wanderby, sinceramente cada vez mais me decepciono com sua liderança depois do que vem postando.

1) denegrir uma ação digna de aplausos só porque foi da polícia civil é algo que acaba parecendo "dor de cotovelo" para o público em geral. O senhor não enxerga isso?

2) o que o senhor esperava que a DRFA fizesse com as drogas que achou? Que as largasse para lá, pois não eram carros roubados? Não creio que o senhor desconheça que o crime organizado atua em diversos setores ! Se eles em uma escuta para pegar ladrões de carro ouvem traficantes falando onde escondem armas, deveriam então deixar para lá, pois não diria respeito aos carros? Isso seria interpretar a ação policial com antolhos.

3) Já não passou da hora de ficarmos apenas criticando a polícia civil e fomentando uma guerrinha inútil que só gera prejuízos para eles e MUITOS prejuízos para nós? Honestamente, o que essa guerrinha toda e o clima hostil que agora impera nos trouxe de positivo para contrabalançar esse desgaste?

4) Essa fixação em torno da civil não retrata um certo distanciamento do nosso objetivo primário, que deveria ser o RECONHECIMENTO SALARIAL da NOSSA atividade ?

Eu penso que, quando policiais civis dizem que falta policiamento ostensivo, estão ao mesmo tempo reconhecendo a importância da nossa atividade, que não tem como ser mais eficiente por conta do reduzido efetivo graças ao emprego de inúmeros praças em atividades diferentes da atividade fim, bem como a cessão de inúmeros PPMM para outros órgãos. Era isso que deveríamos ter comentado em vez de atacá-los como o senhor acaba de fazer!

5) Não estamos perdendo tempo com a discussão de temas que NADA agregarão na nossa marcha salarial?

6) Não estamos, além da penca de inimigos externos que agora cultivamos, fragmentando nossa própria casa, e observando o grupo se desmotivar e perder o rumo, cada vez mais descrente na vinda de qualquer resultado?

7) Não precisaríamos reavaliar nossos rumos?

Entenda Major, não coloco isso como alguém que queira atacá-lo. Não veja minha opinião como crítica. Como Oficial que se preocupa com a Polícia Militar tanto quanto o senhor, quero apenas que tenhamos maturidade para reavaliar nossos rumos sempre que necessário e sempre que nossa linha de ação não esteja apontando resultados práticos sensíveis.

Anônimo disse...

E ainda dizem que a Polícia que é corrupta.


Foro privilegiado: STF proíbe PF de indiciar autoridades




Brasília - O Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) proibiu nesta quarta-feira a Polícia Federal (PF) de indiciar autoridades com foro privilegiado, que tem direito a julgamento na Suprema Corte. A decisão, de caráter definitivo, beneficia deputados federais, senadores, ministros de Estado, presidente e vice-presidente da República, entre outros.

Conforme a assessoria de imprensa do STF, seis ministros votaram a favor da proibição e quatro votaram contra. Segundo a maioria do Supremo, cabe ao procurador-geral da República, Antonio Fernando de Souza, indiciar as autoridades com direito a foro privilegiado. O tribunal também pode abrir inquérito para investigar autoridades, mesmo sem o pedido do procurador.

A decisão foi tomada após julgamento de dois processos ligados aos senadores Aloizio Mercadante (PT-SP) e Magno Malta (PR-ES).

Com a medida, Malta teve seu indiciamento pela PF anulado. Ele é suspeito de participar da chamada máfia dos sanguessugas - esquema de compras superfaturadas de ambulâncias a partir da aprovação de emendas orçamentárias.

Mercadante também teve seu indiciamento anulado pelo STF. Ele é suspeito de participação no suposto caso da compra de um dossiê contra integrantes do PSDB.

Anônimo disse...

Ja que o delegado da DRFA cobrou o policiamento ostensivo, e sabidamente a PMERJ esta com falta de efetivo, vamos cobrar do governador o retorno de todos os PPMM que se encontram trabalhando em delegacias especializadas a disposição da PCERJ, e assim veremos se as operações da PCERJ vão ter resultado, creio que nunca mais veremos tais operações darem certo, pois quem realmente trabalha nestas operações sãqo os PPMM que estão a disposição, vamos exigir o retorno de todos e assim poderemos almentar o efetivo para a realização do policiamento ostensivo.
Ocorre que nem a DAS terá mais a produção que tem na elucidação de casos de sequestros.
Assim veremos como funciona realmente a PCERJ.
Com esta mania de componentes de uma instituição ficar atacando a outra somente nos enfraquecemos e damos cada vez mais força ao nosso digno governador que vive nos enganando, portando todos os policiais civis e militares tem que se unir e parar com as picuinhas, cada um tem a função constitucional prevista, portanto cumpramos nossas funções e cobremos do governo o salario digno que todos nos policiais civis e militares merecemos, todos nos cada um realizando a função que escolheu temos a obrigação de dar o melhor em prol da sociedade, pois quem escolheu as carreira a ser seguida fomos nos portanto honrremos a nossa escolha e cumpramos com o juramento que realizanmos quando a assumimos, e juntos lutemos por salarios dignos, todos somos herois dentro de nossas realidades, então companheiros paremos de um querer denegrir o outro e lutemos juntos por melhores condições de trabalho e por melhores salarios, da forma que estamos agindo somente nos enfraquecemos, as duas instituições unidas são invenciveis portanto vamos nos unir.
Nossa desunião somente interessa ao nosso digno pinochio chamado Sergio Cabral e aos marginais que vem nos massacrando, nos unamos e vamos para cima deles que com nossa união ninguem podera nos derrotar.
Juntos PCERJ e PMERJ ou PMERJ e PCERJ a ordem não infrui o que infrui mesmo e que temos que nos unir.

Anônimo disse...

E sobre a reunião do dia 09/10?????

Anônimo disse...

Lamentável mais uma vez a postura deste blog, as dúvidas sempre aumentam em minha cabeça, e acho que na de todos os outros que acessasm este espaço virtual:
Qual o objetivo de atacar a Polícia Civil?

Em que isto ajuda a PMERJ?

quem realmente ganha(se é que ganha) ou perde com essas publicações?

E uma pergunta final, todas as armas e drogas passaram pelo estado todo, antes de chegar na favela. não havia um policiamento ostensivo, desde a divisa estadual, até o DPO da favela?

lastimável este texto, mais um texto desprezível.

Monica Reis disse...

Major Wanderby, SINCERAMENTE, CADA VEZ MAIS ME ORGULHO COM SUA LIDERANÇA DEPOIS DO QUE VEM POSTANDO!!!!
Só uma pessoa de caráter firme, incorruptível, de coragem e certeza de seus princípios humanísticos pode vir a público expressar suas opiniões, doa a quem doer. Enquanto muitos se escondem e se furtam de dizer a verdade, o sr. vem e escreve o que muitos pensam e não tem a vossa coragem de expressar.
Parabéns. Que Deus continue lhe abençoando.