02/10/2007

"Polícia boa e barata?"

Comentário alusivo à última postagem, ao qual, por justiça, devo dar o destaque merecido:

"É, os PCs tão com moral. Pra dizer isso... Será que foi verdade?

'Caros colegas policiais civis
Como todos já sabem, no dia 28/09/2007, 6ª feira, às 11h00m, ocorreu uma reunião com o Sr. Governador Sérgio Cabral, no Palácio Guanabara, a fim de tratarmos sobre o nosso tão almejado Reescalonamento Salarial.
Presentes à referida reunião o Sr. Governador Sérgio Cabral, o Sr. Chefe da PCERJ, Dr. Gilberto da Cruz Ribeiro, o Deputado Estadual Paulo Mello, líder do governo na ALERJ, o Sr. Secretário de Planejamento, Dr. Sérgio Ruy, e o Sr. Secretário da Casa Civil, Dr. Régis Fichtner.Pelos policiais civis, estiveram presentes Bandeira, Natalício e Cheila Masioli, do SINPOL, Carlos Eustáquio e Miguel Khalil, da COLPOL, Élcio e Erlon, da Associação de Peritos, Marcus Vinicius, da Associação de Inspetores, Franklin, da UNICOMPOL, Júlio César, da Associação de Papiloscopistas, Alex, Mário e Fernando, da Associação de Técnicos e Auxiliares de Necropsia Policial, Delegado Reale, pela ADEPOL, Delegados Jéssica e Vinícius, pelo SINDELPOL, e eu e Denílson.
Com a chegada do Sr. Governador Sérgio Cabral, muito sorridente e que a todos cumprimentou efusivamente, iniciou-se a reunião.
Falaram inicialmente Bandeira e Cheila, expondo os nossos argumentos a favor do Reescalonamento Salarial, e, logo depois deles, o Sr. Governador Sérgio Cabral usou da palavra.Resumindo, em sua preleção, que durou cerca de vinte minutos, o Sr. Governador afirmou o seguinte: 'Meu governo tem como prioridade a Saúde, a Segurança e a Educação. Sei que 4% é muito pouco, mas é o que pode ser concedido no momento, nós herdamos um Estado falido e endividado, uma verdadeira herança maldita, tomemos, por exemplo, a questão das contas-salário dos servidores estaduais com o Itaú, concessão essa que já estamos renegociando, ou ainda o pagamento dos quatorze planos de cargos e salários enviados para a ALERJ ano passado pela Governadora Rosinha, como bem sabe o Deputado Paulo Mello, aqui presente, várias obras iniciadas pela Governadora Rosinha no ano passado que eu estou tendo que acabar, como, por exemplo, o Polícia Boa e Barata não existeRodo Anel Viário, etc. Mas, apesar disso, eu tenho certeza de que, em um futuro próximo, nós poderemos começar a resgatar a dignidade dos policiais civis. Aliás, sobre a Polícia Civil, eu gostaria de deixar claro que ela tem realizado um brilhante trabalho, talvez porque meu governo tenha dado completa autonomia para a Polícia Civil trabalhar, como bem sabe o Dr. Gilberto aqui presente, cujo trabalho à frente da Polícia Civil é motivo de orgulho. Eu, pessoalmente, confio muito na Polícia Civil, e, (nesse momento ele riu) gostaria que a Polícia Civil confiasse tanto em mim quanto eu confio nela. Estamos nos esforçando muito para dar à Polícia Civil o que ela merece, acabamos de autorizar, atendendo a um pedido do Dr. Gilberto, a abertura de um novo concurso, a ser realizado em 2008, para preenchimento de 1.054 vagas ociosas. Não é muito, não é o ideal, eu sei disso, mas é o que pode ser feito no momento, eu peço a vocês que tenham paciência, pois não irão se arrepender. Mas, se, infelizmente, não quiserem ter paciência, e quiserem protestar, como fizeram no mês passado, quando pediram comida no túnel – nesse momento eu interrompi, e disse: Sr. Governador, não foi comida, foi esmola, o senhor está mal informado – lamento, mas entenderei, afinal de contas, vivemos em uma democracia, a qual eu respeito muito, até mesmo porque, por sua ausência, eu precisei visitar meu pai em uma cadeia.'
Encerrada a preleção do Sr. Governador, Cheila Masioli, do SINPOL, novamente usou da palavra, retrucando com novos argumentos, seguindo-se a ela o Delegado Vinicius, que, sempre muito firme, também argumentou, e, aí, chegou a minha vez de falar.Eu disse o seguinte: Sr. Governador, não vou gastar o seu tempo, que é precioso, nem o dos demais presentes, apresentando argumentos em favor do Reescalonamento Salarial, como fizeram os que me precederam, até porque, todos os nossos argumentos podem ser resumidos na seguinte frase: 'Polícia boa e barata não existe'.
Aliás, na reunião que mantivemos com o senhor, em 19/03/2007, no Palácio Laranjeiras, já tínhamos exposto nossos argumentos e o nosso pleito, traduzido no almejado Reescalonamento Salarial, reescalonamento esse que o senhor se comprometeu a implementar, pedindo apenas que apresentássemos uma forma de parcelamento, o que fizemos logo em seguida. E, até agora, nada…Aí o senhor diz que espera que a Polícia Civil confie no senhor, como o senhor confia na Polícia Civil…Lamento muito, Sr.Governador, mas não posso dizer que a Polícia Civil confia no senhor, pois, hoje, sua reputação entre nós, policiais civis, é a de que o senhor, com todo o respeito, é alguém que não honra promessas de campanha e compromissos de governo, e que, a exemplo de seus antecessores, vai fazer a 'política de segurança pública boa e barata', ou seja, vai comprar viaturas, pintar delegacias, e contratar novos policiais apenas para repor os que saíram, se aposentaram ou morreram…Alegar que o seu governo não interfere na atuação da Polícia Civil, Sr. Governador, me desculpe a franqueza, não nos impressiona, pois, assim agindo, o senhor não está fazendo mais do que a sua obrigação… A atuação da Polícia Civil sem interferência política, Sr. Governador, permite, por exemplo, que o meio ambiente seja devidamente protegido, ou que os sonegadores, muitos dos quais financiam campanhas políticas, sejam alcançados pela atuação da Delegacia de Polícia Fazendária, o que, inclusive, permitirá pagar melhores salários aos servidores, pois a arrecadação de impostos aumentará, não é verdade?Nesse momento, o Sr. Governador me interrompeu e disse 'Chao, eu não vim aqui bater boca com vocês', e eu retruquei logo em seguida: 'Com todo o respeito, eu também não vim bater boca, Sr. Governador, mas também não vim ouvir conversa fiada.'
Me desculpe a franqueza, Sr. Governador, mas não posso crer que o senhor, que até 31/12/2006 era Senador da República justamente pelo Estado do Rio de Janeiro tenha assumido a chefia do Poder Executivo desse mesmo Estado desconhecendo a sua real situação financeira.Isso não é crível, Sr.Governador, me desculpe a rudeza…Aliás, Sr. Governador, falando de finanças públicas, vou me permitir a audácia de lhe fazer uma pergunta que foi feita há cerca de dois meses atrás pela Delegada Jéssica, aqui presente, ao seu Secretário de Planejamento, Dr. Sérgio Ruy, também presente, em uma reunião na Secretaria de Planejamento, e que o mesmo alegou não saber responder: O senhor sabe quanto custa a Polícia Civil, Sr. Governador?
Dois por cento! É isso mesmo Sr. Governador, dois por cento, é o que custa a Polícia Civil inteira, ativos, aposentados e pensionistas, Delegados, Peritos e Agentes, para a folha salarial estadual.E o senhor alega que não há dinheiro para implementar o Reescalonamento dos Policiais Civis, Sr. Governador? E quer que nós acreditemos nisso?
Cremos que há dinheiro sim, Sr. Governador, o que não há é vontade política em gastá-lo com a Polícia Civil, e sua principal ferramenta, o policial.Sr. Governador, como bem sabe o Sr. Deputado Estadual Paulo Mello, líder do governo na ALERJ, em 2006, não foram quatorze os projetos de lei enviados pelo Poder Executivo à ALERJ versando sobre planos de cargos e salários, foram quinze, mas um deles, justamente o Reescalonamento Salarial dos Policiais Civis, foi retirado de pauta no apagar das luzes, por pressão de oficiais da PMERJ ligados ao Secretário Garotinho.
E, agora, novamente, fomos atrapalhados pelos mesmos oficiais da PMERJ, que, no afã de atenderem a interesses e vaidades individuais, mais uma vez interferiram em nosso pleito, com sua tão propalada pretensão de 'integração salarial', que, evidentemente, mascara a sua real pretensão, qual seja, o 'ciclo completo de Polícia'.
Se não foi isso, porque, na reunião mantida na Secretaria de Planejamento em 19/07/2007, após a nossa greve pré-Pan – que, aliás, nunca teve a pretensão de prolongar-se durante aquele evento, foi o próprio Governo do Estado que, açodadamente, assim afirmou para a Imprensa – foi dito pelo Sr. Secretário Sérgio Ruy que o Reescalonamento Salarial, com o índice 1.400 já estava acertado, e faltava apenas acertar o fator de cálculo, a ser decidido entre 0,59228 e 0,87?
Nesse momento, o Sr. Secretário Sérgio Ruy me interrompeu, dizendo que 'não é bem assim', eu não disse o que você está Sr. Governador, 'é papo reto', é 'bola ou búlica' dizendo que eu disse', mas eu retruquei dizendo o seguinte, Sr. Secretário Sérgio Ruy, eu não sei o senhor, mas eu não sou moleque, nem criança, eu sei e o senhor sabe muito bem quem está mentindo e quem está dizendo a verdade, aliás, a sua assessora, Elizabeth Fraga, aqui presente, também deve se recordar desse assunto, já que nós chegamos inclusive a discutir com ela, na sua presença, sobre o índice 1.400. Eu não tenho necessidade de mentir, já o senhor eu não sei…
Aí, os demais presentes à reunião, e que também estiveram na reunião em comento, de forma uníssona, corroboram o que eu disse, evidenciando quem estava mentindo…Acho que o Sr. Secretário Sérgio Ruy ficou chateado, pois levantou-se da mesa, e, como ninguém pediu para ele sentar-se de novo, ele saiu da sala, voltando depois de uns vinte minutos, ainda com jeito de chateado…Após a intempestiva saída do Sr. Secretário de Planejamento Sérgio Ruy, continuei minha preleção, dizendo o seguinte: Sr. Governador, a Polícia Militar não é problema meu, ela é um problema seu, eu não vim aqui falar dela, eu sou policial civil, e vim aqui falar da Polícia Civil. Então, vamos fazer o seguinte, eu não sei o senhor, mas eu fui criado em subúrbio – onde moro até hoje – jogando bola de gude em chão de terra, e lá havia um jogo chamado búlica, em que, em determinado momento, há um desafio, chamado 'bola ou búlica'.
Então vou fazer esse desafio para o senhor, Sr. Governador, 'é papo reto', é 'bola ou búlica': Não há dinheiro para pagar o Reescalonamento Salarial, Sr. Governador? Então implemente o Reescalonamento Salarial a partir de Janeiro de 2008, em parcelas, até Dezembro de 2010. Tá bom ou ta ruim? Não há dinheiro para isso, Sr. Governador? Como eu lhe disse, agora é “bola ou búlica”, o senhor é quem joga agora…Aí o Sr. Governador disse que precisava analisar, que nós deveríamos marcar uma nova reunião com o Sr. Secretário Sérgio Ruy, e eu retruquei dizendo ao Sr. Governador que com o Secretário Sérgio Ruy nada mais havia para ser dito, conversado, analisado ou estudado, agora era com ele, o Governador. Pedi a ele que consultasse quem achasse necessário, mas que nos poupasse de novas reuniões com quem não lembra o que disse antes… Pedi ao Sr. Governador que estudasse o assunto e transmitisse sua decisão através do Sr. Chefe de Polícia, que se encarregaria de comunicar o que ficasse decidido à categoria policial.
E assim ficamos combinados, segundo o Sr. Governador, em vinte dias, a resposta será dada, agora é aguardar para ver.
Mas, da minha parte, novas reuniões nem pensar, tenho mais o que fazer do que ouvir conversa para boi dormir…Ainda aproveitei o ensejo, no finalzinho da minha preleção, para 'elogiar' o Sr. Governador sobre sua manifesta admiração pela Democracia, externando a ele entretanto meu espanto com tal admiração, já que, conforme é público e notório, o mesmo, durante a greve, afirmou repetidas vezes à imprensa que iria cortar o ponto dos policiais grevistas, ato administrativo esse que, sem decretação de ilegalidade da greve dos policiais pelo Poder Judiciário fazia lembrar a Ditadura…Ele retrucou dizendo que eu como policial, tinha direitos, mas também tinha deveres…E eu retruquei dizendo que conhecia tão bem meus direitos quanto meus deveres, aduzindo ainda que, sobre o cumprimento dos meus deveres, melhor poderia dizer a minha folha de assentamentos funcional, ou, até mesmo, a Corregedoria de Polícia, a quem, mais uma vez, por meio do Dr. Gilberto, me coloquei à inteira disposição, como, aliás, sempre o fiz durante a minha vida funcional…Quem não deve não teme, não é mesmo?Quem fala a verdade não merece castigo, assim reza a sabedoria popular…Finalizei minha preleção apelando ao Sr. Governador pela não abertura de novo concurso, como anunciado por ele no início, já que, assim o fazendo, ele estaria tão somente admitindo mais 1.054 novos 'mendigos de distintivo'…Mas, aduzi, se o senhor quer mesmo contratar novos policiais civis, Sr. Governador, ao invés de abrir novo concurso, melhor o senhor faria se nomeasse os candidatos-alunos do concurso de Investigador Policial de 2005, até hoje sem previsão de nomeação, ou, atendendo a uma promessa de campanha, convocasse os Excedentes do mesmo concurso, cuja camisa o senhor vestiu, Sr. Governador…Dito isso, passei a palavra para o Delegado Reale, que falou rapidamente, apresentando ao Sr. Governador um documento onde estavam consignadas as reivindicações dos Delegados de Polícia, materializadas na pretensão equiparatória com Promotores de Justiça, e, após este, falou o Perito Élcio, pela Associação de Peritos, defendendo a proposta de emenda constitucional outorgando autonomia administrativa à Perícia. Por último, falou o Técnico Policial de Necropsia Alexandre, Presidente da ATAPOL, que também defendeu a proposta de transformação dos cargos de TPN e APN em Investigador Policial, com seis classes.
Logo em seguida o Sr. Governador ausentou-se, alegando que tinha um compromisso, e a reunião foi encerrada.
Seguimos então para a porta da Chefia de Polícia, a fim de contar aos policiais civis aqui reunidos o que havia acontecido na referida reunião, o que assim foi feito, como é de praxe, ressaltando, entretanto, um curioso e pitoresco detalhe: durante a nossa assembléia, identificamos um elemento, de cor escura, forte, estatura mediana, cerca de 35 anos, o qual, estrategicamente posicionado em frente ao Bar e Restaurante Massapê, se ocupava em disfarçadamente gravar, em pequenino aparelho dissimulado em sua calça, o que eu dizia durante a nossa Assembléia.
O tal sujeito, que se fazia acompanhar de um outro elemento, ambos prévia e devidamente fotografados, foi abordado, e, inquirido (enquanto isso, o outro elemento saiu de fininho, com medo de não sei o quê), admitiu ser policial militar, inclusive identificando-se, e afirmando ali se encontrar a mando do Quartel General da PMERJ, para 'monitorar' o nosso movimento, 'missão' essa que, aliás, admitiu já ter cumprido outras vezes.
Não acreditei no alegado por ele, já que conheço pessoalmente o Sr. Comandante da PMERJ, Cel. Ubiratan Ângelo, inclusive muito antes do mesmo exercer o comando da PMERJ, e acredito que ele não se prestasse a tão medíocre diligência, pois não precisa recorrer a esse tipo de expediente, mas, enfim, a quem interessa tal 'investigação'?
Aliás, com a devida vênia, mas 'investigação' feita por PM travestido de 'agente secreto' só podia dar no que deu, é ou não é?
Que trapalhada! Ambos os milicianos foram fotografados, sem que percebessem, e o miliciano que foi abordado, cujo nome preservo, pois o mesmo, afinal de contas, estava apenas cumprindo ordens, ainda me pediu desculpas, dizendo que também achava seu papel medíocre e ridículo, mas nada podia fazer, e ainda teve que se esconder, virando de costas, quando nós (eu, Picolo, Alexandre e outros), de galhofa, o abraçamos para sermos fotografados com ele, coitado, ele dizia 'meu chefe, por favor não faz isso não, assim o senhor vai me prejudicar com o meu comando', rsrsrsrs, até os atendentes do Bar Massapê riram dessa cena…Aos mais afoitos, ressalvo que o miliciano nada fazia de ilegal em sua, digamos assim, 'investigação', pois a Assembléia era pública, no meio da rua, e quando nós não queremos que alguém grave, escute ou saiba o que dizemos e fazemos, marcamos um 'café da manhã', um 'lanche da tarde', não é mesmo?Mas os mandantes dessa 'investigação' podiam ter se poupado o trabalho, já que, como é de praxe, tudo o que ocorre nessas 'reuniões' com o Governo do Estado é publicizado neste espaço…Mas, quem sou eu para criticar (ou entender) os mandantes dessa 'diligência investigativa secreta'?
Bom, depois do momento cômico, e agora?
E nós, como ficamos?
Agora nós esperamos mais um pouquinho (vinte dias, mais ou menos), e, depois, conforme for, 'é bloco na rua'…
No que depender de mim, ninguém, nunca mais, vai fazer campanha política em cima da Polícia Civil com a velha cantilena de 'nosso governo investiu muito na Polícia, compramos viaturas, reformamos as delegacias, treinamos os policiais, etc, etc, etc'
Polícia boa e barata?
Não existe, nem nunca vai existir…
Viva a Polícia Civil!
Francisco Chao de la Torre
Inspetor de Polícia Civil'".

E quanto a nós outros?

14 comentários:

Cb Teixeira disse...

É simplesmente estarrecedora a forma pela qual os nossos "nobres" colegas PCs se referem a nós (com muito orgulho) milicianos. Eles só se esquecem que nós não contamos com o apoio da imprensa (como eles contam)na hora de fazer marketing institucional e se esquecem também (e isso é provado) que todo boa equipe das delegacias especializadas, tem, no mínimo 01 (um) PM ou miliciano, como eles queiram chamar, para compor e conseguir salvar a equipe. No meio policial isso já não é segredo para ninguém. Mas isso, nosso "nobres" PCs não mencionam.
Enfim e para não se alongar muito. Eles tem que entender que somos 38 mil e fazemos patrulhamento ostensivo, eles são 10 mil e trabalham internamente, e quando saem de suas locas, ou é para dar bote em bandido fora de seu "habitat" ou é para fazer alguma operação que sempre culmina em "gol de mão". Agora, quando saem para realmente fazer alguma operação de verdade, aí não tem jeito: eles vão sempre precisar dos "milicianos".
"Recalque Operacional" é o que eles tem. Até de preto esse monte de desorientado estão andando. Daqui a pouco até a Guarda Municipal vai querer andar também (ou será que não já anda?).
Mas não tem nada não, daqui a pouco eles vão criar um "COESP" amamãezado para eles, só para se sentirem mais "MILICIANOS".
Aprendam PCs: Sem a PM, vocês nada são!
E dêem-se por satisfeitos por termos um regulamento que muito nos limite e que acaba nos desaproximando da imprensa.

SELVAGEM CÃO DE GUERRA disse...

Amigos policiais, deixemos de hipocrisia.
Na CORE há covardes? Sim e no BOPE também (vide o Pimentel).
Na PM e no BOPE há corruptos? Sim e na Polícia Civil também (inclusive na CORE).
Na PM há policiais que desejam ser Policiais Civis? Sim; na Polícia Civil também há aqueles que queriam ser PMs.
Então, vamos parar de palhaçada.
O que interessa à "tiragem" se o "papa-mike" vai lavrar o Termo circunstanciado?
Interessa realmente ao PM se a CORE usa farda preta ou não, se tem blindado ou não? Para aqueles que não sabem, muitos agentes da CORE foram cursados no BOPE (ISSO NINGUÉM FALA)!
Chega de alimentar essa fogueira de vaidades. No maior país do mundo há espaço para não apenas duas mas várias polícias, todas completas. Por que no Brasil, onde as Polícias tem missões diferentes, porém complementares, em que uma depende da outra para bem cumprir seu dever de ofício, vivenciamos essa babaquice sem fim. É delegado batendo boca com oficial; é oficial criticando a Polícia Civil; é praça sacaneando tira; é tira menosprezando praça. Chega dessa viadagem! Aqueles que sempre operaram nas ruas sabem que a todo momento precisamos uns dos outros. Qual o PM que não gosta de chegar na DP e ser bem recebido pelo chefe de equipe ou pelo delegado que "gosta de PM"?! Que Papa-Charlie não se sente confiante e apoiado quando na favela percebe a chegada de um PATAMO ou equipe da P2, para reforçar o fogo contra a vagabundagem. Em suma, não ganhamos nada com essa rivalidade babaca, pois na "hora da verdade" somos todos combatentes, recebemos salários de fome, e ainda assim gostamos de ser policiais.
Wanderby, companheiro , você é bom, mas não conhece a rua, sempre viveu na Ilha da Fantasia; pare de se queimar pois a turma aposta em na sua liderança. Procure os conselhos de pessoas sensatas (Belloni, Roberto Vianna e outros que vc bem conhece).
Luis Alexandre, recruta falastrão, fique quieto no seu canto que vc mais parece uma piranha histérica.
Delegados palhaços que ficam teclando um monte de babaquices, atiçando as mentes doentias de alguns oficias, parem já. Nós policiais guerreiros estamos cansados de ser enganados.
Por fim, Pimentel CHEGA DE EMBUSTE! Todos nas Polícias te conhecem, seu mercenário.
Boa noite aos policiais de verdade.
De minha parte, continuarei mantendo boas relações com a tiragem e cuspindo fogo nos bands.
Até a próxima.
Reflitam se vale a pena alimentar essa rivalidade "plantada".

Anônimo disse...

É por isso caro Maj. Wanderby, que ELES irão dominar. Aproveitemos para tirar fotos e guardar lembranças, pois, com pesar, a PMERJ irá se findar.

Samango 1 CPI

Anônimo disse...

ATENCAO: Nao ha AUMENTO previsto para 2008.

Anônimo disse...

Claro que o Selvagem Cão de Guerra, usou palavras chulas em sua postagem, mas nada que o afastasse da verdade que ora vivemos na área da Segurança Pública de nosso amado Rio de Janeiro, senão vejamos:

1. Existem covardes em ambas as Tropas de Elite, mas em ambas existem também, heróis de calibre universal,

2. Esse tal de pimentel, nunca deveria ter vestido farda, nem, verde, nem azul, que dirá Preta,

3. Paremos o mais rápido possível com essa "fogueira de vaidades", pois quem está se arrebentando com isso é o nosso homem na ponta da linha, e não os "eleitos" de gabinetes refrigerados,

4. Nossos verdadeiros inimigos, estão lá, ao lado do campo do fluminense, e não na rua da relação,

5. Ha ,e finalmente, deixem que os pioneiros bloguistas, prossigam com suas nobres missões, e parem com essas enxurradas de novos blogs, sem nenhum sentido a não ser o de massagearem os própios egos( blog de corregedor de PM, é piada, é brincadeira de mau gosto, é ataque de vedetismo e surto incontido de perda de identidade) Por favor Senhores, levem suas profissões mais a sério, enquanto não o fizerem, 4% estará bom até demais.....

Anônimo disse...

Na PCERJ é BOLA OU BÚLICA e na PMERJ O QUE VAI SER??????

Anônimo disse...

Se o Inspetor Chao, falou mesmo nesse tom com o Sr. Governador, lhe dou meus parabéns; se o Sr. Governador o ouviu como democrata, também lhe dou meus parabéns.
Quanto ao comentário do "selvagem cão de guerra", embora com algumas colocações exdrúxulas, também lhe dou os parabéns, sempre falei que estavam desfocando o alvo das reivindicações. Gostaria de conversar pessoalmente com o Inspetor Chao, basta ele querer. Não sou bandido nem covarde, tampouco valentão, sou Policial Militar com praticamente 27 (vinte e sete) anos de serviço.

Anônimo disse...

É ISSO AI SELVAGEM CÃO DE GUERRA,ESSES CARAS DEVEM É SE UNIREM E LUTAREM POR MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO, MELHORES SALARIOS, MELHORES ASSISTENCIAS MÉDICAS, MELHORES QUER DIZER CRIAR ESCOLAS PARA FILHOS DE POLICIAIS SEJAM CIVIL OU PM.ESTA BRIGUINHA SOMENTE INTERESSA PARA O SR PINOQUIO,O QUE ACABA PREJUDICANDO A NOSSA UNIÃO.
PIMENTEL E OUTROS SÃO MEROS M-----.

Anônimo disse...

É triste para mim, como policial militar que ama sua instituição, ter que aplaudir de pé um policial civil que disse ao governador o que ninguém na nossa casa teve coragem.

Aproveito para afirmar que não quero guerra contra a Civil, não quero fazer o trabalho deles, nem nada do tipo. Prefiro têlos como amigos nas dificuldades e NÃO APROVO EM NADA a conduta de alguns aqui que deram motivos para que o policial civil Chao atacasse a PM em seu comentário, até porque ELE ESTÁ COM A RAZÃO quando falou das motivações dos oficiais.

Tem muito oficial que NUNCA PISOU NA RUA, vive um mundo de ALICE no pais das maravilhas, fica tentando concurso pra delegado mas não passa e depois fica arrumando briga com eles porque é frustado mas colocando a PMERJ no meio disso.

CHEGA DESSA PALHAÇADA ! Que cada um peça o melhor que puder sem ficar pegando no pé do outro e que sejamos amigos na rua e na DP, porque ninguém ganha com essa palhaçada.

Conheci na carreira muitos delegados que me tratavam bem melhor que vários oficiais. Vamos parar de babaquice, não existe santo nem demônio nessa palhaçada toda. Existem sim é alguns frustados e alguns babacas!

Anônimo disse...

AO SELVAGEM CÃO DE GUERRA, DOU MEUS PARABÉNS,

O QUE ELE DISSE É COMPLETAMENTE SENSATO, DEVEMOS TODOS PARAR COM ESTA BRIGA, POIS TODOS PERDEM, JÁ CANSEI DE FALAR QUE A DESUNIÃO É O QUE "ELES" QUEREM, ENQUANTO FICAMOS AQUI DISCUTINDO O SEXO DOS ANJOS, O GOVERNADOR ESTÁ CAGANDO E ANDANDO PARA TODOS, DESUNIDOS NÃO TEMOS FORÇA ALGUM, SERÁ QUE NINGUÊM CONSEGUE ENTENDER ISSO?

SE UM É MELHOR OU O OUTRO É MELHOR AINDA, ÓTIMO, QUERO VER QUEM REALMENTE É O CARA E RESOLVE PROPOR UMA SAÍDA PARA NOSSO INFORTUNIO FINANCEIRO. AFINAL O QUE TODOS QUEREM VER É O VALOR HONESTO DE NOSSO SALÁRIO CAINDO TODO O MÊS NO ITAÚ.

Inconfomado disse...

QUEM, QUEM NA PM TERÁ CORAGEM PARA O ENFRENTAMENTO, PARA PRODUZIR PALAVRAS NÃO DE AFRONTA, MAS DE CORAGEM QUE EXPRIME A VERDADE. Ninguém!!!!, por que a cultura do militarismo é essa, de ouvir calado e abaixar a cabeça pra tudo, você falar a verdade para o seu superior é abuso (que absurdo), logo, ninguém nada falará e a polícia continuará com está!!!

Gomes disse...

Caros colegas, sou um Papa Charlie que amo a PCERJ por tudo oque ela é e representa pra mim. Em relação ao que o CB Teixeira disse, lamento pela total ignorância, ou "lavagem cerebral", que a PM faz em sua tropa, mas esta briga babaca, foram os oficiais que começaram, pois se querem ganhar igual aos Delegados, que façam a prova para delegado, se conseguirem passar, pois eu garanto, que nem na prova de Inspetor que eu fiz em 2001 eles passariam. Gostaria de esclarecer que tenho muitos amigos na PM, pois em todas as delegacias em que trabalhei sempre os tratei com todo o respeito e admiraçõa pela coragem e determinação que patrulham nossas ruas, garanto a todos os Policiais Civis e Policiais Militares, que eu prefiro pedir socorro a PM do aque a PC, pois os nobres colegas da PM (Praças, não Oficiais), são infinitamente mais companheiros do que os colegas da PC, então deixe os oficiais e delegados brigarem, e vamos combater o mal, e não um ao outro. Deixo um forte abraço a todos os colegas da PM.

Anônimo disse...

Sou policial civil em Sao Paulo, e compartilho com os colegas Civis e Militares todas agruras, dissabores ,e louros de nossa vocaçao policial, em SP ha paridade salarial e as custas disso tanto PC,quanto PM sao sucateadas e brindadas "espaçadamente quando tombamos a afronta do crime e somos alardeados pela imprenssa vendida".com aumentos em Gratificaçoes e outros penduricalhos que jamais incorporam, Ficam Oficiais e Delegados se degladiando e boicotando projetos nas assembleias e acobertando politicos corruptos em troca de mandados e aconchegos politicos; Enquanto isso quem paga somos nos da base PC, PM esquecidos e sucateados em plantoes inumanos, desvios de funçao e bicos, pois sem eles como viveremos, pois nao sou adpto de me vender como muitos que sao precionados e empurrados a corrupçao; e a populaçao permanecera deitada em berço explendido incalta e inerte, desde que haja bolsas governamentais "esmolas publicas" e novelas globais e outras que as façam delirar em fantasias, bom a nos so resta cumprir nossa missao com salario ou esmola pois somos Policiais vocacionados, "Combati O bom Combate, Guardei a carreira e segui na Fé",esperança, só nos basta como o pubi acompanhar nossas novelas politicas, saudades da ditadura.
CMB,Policial Civil SP

Anônimo disse...

OBRIGADO POR LEMBRAR DE NOS!!!! ALUNOS INVESTIGADORES POLICIAIS APROVADOS EM CONCURSO PUBLICO DESEMPREGADOS E FAMINTOS