30/09/08

Faltou dizer o verdadeiro motivo pelo qual ela também ocultava as taxas de elucidação de delitos, inclusive, de homicídios dolosos!

4 comentários:

Anônimo disse...

A Ana Paula não pode ser levada a sério. A metodologia da sua gestão é a mesma usada pelo Mário Sergio. Parecer picuinha de antropólogo que perdeu o emprego.
O ISP sempre foi um órgão sem conteúdo, um verdadeiro cabide de emprego para os "ólogos" de ocasião, além de ser uma "caixa preta" quando se trata de dados relativos a investigação criminal.

Anônimo disse...

NÃO HÁ INVESTIGAÇÃO POR PARTE DE QUEM DEVE INVESTIGAR (ISTO É CRISTALINO)...OU NÃO SE QUER INVESTIGAR POR RAZÕES ÓBVIAS (DESVIRTUAR-SE DAS FUNÇÕES PRÓPRIAS DA POLÍCIA JUDICIÁRIA E ARGUMENTAR O INARGUMENTÁVEL), OU O GRAU DE COMPROMETIMENTO NOS CRIMES (DIRETA OU INDIRETAMENTE) É UMA POSSIBILIDADE MUITO FORTE.
PORTANTO, NÃO HÁ MUITO O QUE EXPLICAR. ATÉ CEGO PODE ENXERGAR!

Anônimo disse...

PREVENIR é mais importante do que INVESTIGAR (em SP, um Oficial da PM ganha mais do que um Delegado)!

PISO IDEAL para POLICIAIS MILITARES

PRAÇA da PM não pode ganhar menos de R$ 4.000,00 (QUATRO MIL REAIS).

OFICIAL da PM não pode ganhar menos de R$ 7.000,00 (SETE MIL REAIS).

O PERIGO É ENORME, PRINCIPALMENTE NO RIO!
O SALÁRIO TEM QUE SER COMPATÍVEL COM O RISCO, A RESPONSABILIDADE E A IMPORTÂNCIA DA FUNÇÃO.

Anônimo disse...

Como essa senhora pode criticar uma metodologia que ela mesma utilizava enquanto estava a frente deste grande instituto? A manipulação de índices de violência sempre foi prática comum, justamente para maquiar a realidade de grave pertubação da ordem pública, o que acarretaria uma decretação de estado de defesa. Isso é claro se estivéssemos num país civilizado...