08/10/08

Justiça... ainda dá pra acreditar nela!

Vianna foi solto no dia de hoje por determinação da Auditoria de Justiça Militar do Estado do RJ.
Seu habeas corpus foi acolhido e a justiça começou a ser feita!
No ensejo, agradeço a todas as pessoas que não perderam a capacidade de se indignar... de acreditar... de adotar e de defender posições contra injustiças. Aos militares, jornalistas, blogueiros, etc. que de alguma forma deram publicidade ou se manifestaram sobre o que ocorreu, nosso muito obrigado.
A todos os que tomaram conhecimento dos fatos e se permitiram ao menos tentar imaginar o que deve ser passar por tal situação, nosso muito obrigado.
Certamente, o episódio representará mais um desgaste à já desbotada imagem do governador Sérgio Cabral (PMDB-15), com reflexos negativos às suas pretensões eleitorais e, em conseqüência, positivos à sociedade.
GABEIRA SERÁ ELEITO!
E não se esqueçam de que... JUNTOS SOMOS FORTES!

26 comentários:

Anônimo disse...

Major, já tive a oprtunidade de trabalhar com o Sr, em algumas oportunidades. E digo com toda a certeza do mundo, e olha que não preciso babar ovo, ou qualquer coisa do tipo , pois postarei anônimo. Se a PM tivesse mais 10 oficiais iguais ao Sr colocaríamos essa podridão toda para fora!! Parabéns para o melhor P/3 dos CPAs

Anônimo disse...

me passa apenas uma mensagem para ver se o sr recebeu essa mensagem?
Aqui em bangu é extramente necessário realizar uma operação daquelas que o Sr vem fazendo em rio das pedras, saíremos com mais de 100 máquinas sem sombras de dúvidas, isso colocando bem por baixo.

Anônimo disse...

SÓ HÁ UMA SOLUÇÃO: CPI RAPIDO. NOS AJUDEM BOLSONARO,PAI E FILHO, ESTES SÃO DE "CONFIANÇA".

Luiz Alexandre disse...

É o mínimo que podemos esperar. Que a Constituição tenha validade também para os militares.

Anônimo disse...

o Sr está on line?Queria tirar algumas duvidas

Anônimo disse...

O Policial Militar do Rio de Janeiro recebe um salário 80% menor do que deveria receber.

O POLICIAL MILITAR FLUMINENSE ESTÁ LITERALMENTE NA SARJETA!

Ser Policial Militar do Estado do Rio de Janeiro é ser um "mendigo fardado", uma espécie de "pano de chão" da sociedade.

Anônimo disse...

Caro Maj!
Não se deixe abater, apesar de todas as dificuldades que o sr esta passando ha algo maior do que nós acontecendo.
As pessoas estão falando, os militares estão falando.
Estamos criando massa crítica e um dia haverá mudança.
Grande abraço
Capitão Salma.

PS: Cel paul está bem?

Anônimo disse...

Caro Maj!
Não se deixe abater, apesar de todas as dificuldades que o sr esta passando ha algo maior do que nós acontecendo.
As pessoas estão falando, os militares estão falando.
Estamos criando massa crítica e um dia haverá mudança.
Grande abraço
Capitão Salma.

PS: Cel paul está bem?

Anônimo disse...

Este FATO deve subir à esfera federal, ao MPM federal.
Por excelência da AJM RIO o Major foi desagravado.
Mas A CORJA tem de receber a PUNIÇÃO devida.
Temo que na esfera estadual isto não é certeza.
Por justiça !.
Para que A CORJA seja devidamente ENQUADRADA na Lei Militar.
A mesma CORJA que privatiza ou aceita que o governador encampe a PM para seu uso particular, familiar, e da grande CORJA.
GA-BEI-RA !
43 !

Anônimo disse...

Quem puniu o Maj Viana cometeu os crimes de CONSTRNGIMENTO ILEGAL e de ABUSO DE AUTORIDADE, vamos ver se o MP da AJMERJ e o comum tem coragem de cumprir o seu dever.

Anônimo disse...

Agradeço a Deus pela justiça reparada ao Maj. Viana. Aqueles que o prenderam parecem ignorar que existe uma Carta Magna e Legislação extravante para conter a sanha dos injustos, visto que somente enxergam a ditadura do Regulamento Disciplinar(R. QUERO).
Viva o HC! este competente REMÉDIO CONSTITUCIONAL REPARADOR DE JUSTIÇA.

Anônimo disse...

Todo militar deve responder ao seu regulamento. Se querem se comportar como civis, se tornem civis, peçam baixa das fileiras.
Tenho certeza que o atual comando, que é o mais honesto dos últimos tempos, não se curvará e continuará lutando contra essa corja de baderneiros. Esses sim deveriam estar trabalhando para limpar a imagem da coorporação e assim obter legitimidade para futuros pleitos.
ABAIXO O ANARQUISMO!!! EXPULSÃO PARA OS REBELDES!!!!

Anônimo disse...

EXPULSÃO PARA OS REBELDES DA TROPA!!!!

EXPULSÃO PARA OS REBELDES DA TROPA!!!!

EXPULSÃO PARA OS REBELDES DA TROPA!!!

Anônimo disse...

EXIJO CPI DA PMERJ!

Anônimo disse...

Roberto Garcia merece você não. Roberto Garcia é amigo você no máximo tem aliados. Roberto Garcia é trabalhador que veste a camisa, você é corporativista que só vê o seu lado como fez para ser promovido dando cangalha e para ir para Moçambique e agora tenta convencer as pessoas com um moralismo mentiroso e patético. Roberto Garcia é humano e respeitoso e atencioso, você tem comportamento de atendende de telemarketing com todos. Roberto Garcia é pessoa, você é indivíduo. Roberto Garcia pode ser chamado de meu comandante você merece ser chamado apenas de senhor major. Roberto Garcia jamais deveria ser preso você deveria ter sido internado no hospício antes de levar a loucura a bons homens como os coronéis Paul, Esteves, Menezes, Vivas, Lírio, Leonardo e Coni. Como pode sua loucura contaminar tanta gente? Estou feliz pelo major Roberto Garcia, que pode se recuperar e que pode andar de cabeça erguida porque teve uma atitude solidária e todo mundo sabe que foi isso e não faz o que você faz por politicagem, mas fez porque é bom. Espero que pelo menos essa vítima você não fez pelo menos por enquanto. Espero que ele acorde do transe doentio que infelizmente os coronéis não conseguiram se livrar. Roberto Garcia merece.

Anônimo disse...

ACHEI NO BLOG UM CONTO DE FARDAS

COLABOREM !!!

FIM DO RANCHO! ESPALHEM!!
ATENÇÃO SENHORES!!

TELEFONE PARA AJUDAR NA CAMPANHA NA DERRUBADA DO RANCHO:
0800 2823 135

A VOTAÇÃO DA ALERJ É NA SEXTA!! PORTANTO, LIGUEM AMANHÃ E VOTEM À FAVOR DO FIM DO RANCHO!

NÃO PERCAM TEMPO! SÓ TEMOS AMANHÃ PARA SOMAR PONTOS NESTA VITÓRIA!

LIGUEM E UMA ATENDENTE SOLICITARÁ ALGUNS DADOS E FARÁ ALGUMAS PERGUNTAS E DEPOIS FORNECERÁ UM PROTOCOLO, QUE SERÁ ANEXADO À AUDIÊNCIA!
PORTANTO, QUANTOS MAIS PROTOCOLOS, MAIS CHANCES TEREMOS DE ACABAR COM A ROUBALHEIRA!

FIM DO RANCHO JÁ!
CHEGA DE DOBRADINHA E CARNE DE MONSTRO!



1 - RANCHO

De acordo com fontes não oficiais, há cerca de 400 policiais militares "trabalhando" somente nos ranchos de todas as unidades do Estado.
Existe um dispositivo na PMERJ chamado de desarranchamento, ou seja, é um valor que hoje gira em torno de R$ 170,00 (Cento e setenta reais) e é pago no contra cheque (OLERITE) de todos os policiais que são lotados em Batalhões onde não existe "rancho", segue alguns deles: BPVE (Batalhão de Policiamento em Vias Especiais), GEPE (Grupamento Especial Policiamento em Estádios), GEPCPB (Grupamento Especial de Policiamento no Complexo Penitenciário de Bangu), BPFER (Batalhão de Policia Ferroviária), SSP (Secretaria de Segurança Pública), etc, etc, etc...

SOLUÇÃO:

É uma solução simples, já que a comida é péssima, (fazendo com que muitas das vezes nós tenhamos que desembolsar para comer na rua ou depender da boa vontade do contribuinte para que nos cedam um prato de comida) os policiais a fazem com uma má vontade incrível e o dinheiro que é destinado para o rancho, muitas das vezes é desviado para outras coisas, sem falar no desperdício, pois quando a comida está ruim demais, vai tudo para o lixo. Sem falar também nos desvios da comida crua (carne, arroz, feijão, frango, etc) que acontece
diariamente por parte de quem trabalha no rancho e seus comandantes.

Ainda poderia ser usado o mesmo esquema da Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro (PCERJ) que aplica o "Ticket Restaurante" aos policiais civis. Porém, o ideal seria mesmo o desarranchamento em forma de dinheiro, como já é agora, em algumas OPMs. Antigamente, o desarranchamento total da PMERJ, não passava pela ALERJ por pressão dos Coronéis, pois alegavam que usavam parte do dinheiro do rancho para o conserto de viaturas. Qual será a desculpa agora para onosso tão sonhado desarranchamento ?!? Pois as viaturas agora são terceirizadas, não podendo o Batalhão realizar nenhum conserto nelas!!! Se juntarmos a comida, a água, a luz, o gás, os insumos (garfos, facas, pratos, quentinhas, etc), os salários, etc, etc, etc ... que são gastos nos ranchos, com certeza dará menos gasto para o Estado que pagar R$ 300,00 (Trezentos reais), por exemplo para cada Policial Militar. Ou seja, se for feita uma pesquisa minuciosa, irá se constatar que gasta-se mais no modelo atual de alimentação para nós Policias Militares e com muito menos qualidade
que se fosse concedido para nós o desarranchamento.

VANTAGENS:

Primeira vantagem:

É a vantagem pecuniária, que será grande para o Estado. Este modelo é muito mais econômico. Com toda certeza e que poderá ser constatada com um simples estudo de impacto, será constatado que só de comida, água, luz, gás e utensílios (pratos, talheres, quentinhas, toalhas, mobiliário, etc) gasta-se muito mais dinheiro do que se fosse pago em contra-cheque (olerite) uma quantia
que beirasse R$ 300,00 (Trezentos reais), por exemplo.

Segunda vantagem:

É a vantagem de ter mais Policiais Militares nas ruas, pois não será preciso passar uma hora de almoço dentro dos Batalhões. Se o Policial Militar, almoçar e jantar na rua, na prática, terá mais Policiais nas ruas 24 horas por dia. É questão de simples
cálculo, hoje em dia, todos os Policiais Militares tiram uma hora de almoço no batalhão. Imagina-se quantas horas de patrulhamento a PMERJ e a população não ganhariam com os Policiais almoçando nas ruas. Dando-se o desarranchamento, seria desnecessário o Policial Militar se deslocar até a OPM para ir até o rancho.

Terceira vantagem:

É a vantagem de se aproveitar estes Policiais Militares que hoje se ocupam em fazer comida, e mal feita, diga-se de passagem, poderam voltar para as ruas, de onde nunca deveriam ter saído, desobrigando, soldados, cabos, sargentos e até oficiais de se preocuparem com comida. Imagine só de salário que o Estado gasta para manter o rancho. São Oficiais (no mínimo um) para comandar o rancho e os demais são Sargentos, Cabos e Soldados que poderiam estar nas ruas e estão "escondidos" nos ranchos, prestando um serviço de natureza não policial. Só de salário com o pessoal do rancho, o governo vai economizar MUITO.

Quarta vantagem:

São os espaços que hoje se encontram os mal fadados "ranchos". Poderiam se tornar várias coisas, como salas de aula paraos policiais se reciclarem, telecursos, projetos para a comunidade, UBS (Unidade Básica de Saúde), estandes de tiro, alojamentos, banheiros, etc .. Estes espaços, ao se desativar o rancho, poderia ser aproveitado de diversas maneiras, necessitando apenas de uma pequena reforma para se adequar ao tipo de dependência que se queira fazer, haja em vista que já existe uma estrutura de água, luz e esgoto já existente.

Quinta vantagem:

Está no valor a ser agregado ao nosso salário, pois se o Governador não pode dar um aumento decente, que se dê algumas vantagens pecuniárias, que é somente um paliativo, mas é melhor do que nada. Com base num valor que já existe em batalhões onde não existem ranchos, por volta de R$ 300,00 (Trezentos reais) está de bom tamanho para quem não tem nada, que somos nós e de uma economia de dinheiro enorme para o Estado.

RESUMO:

Com um pequeno estudo, o governador poderá tomar ciência que gasta-se mais hoje em dia com o modelo atual de rancho do que se fosse dado desarranchamento para toda a PMERJ. As vantagens estão além da pecuniária, ou seja, vai da liberação do pessoal do rancho para as ruas, passando pelo melhor aproveitamento dos locais onde hoje se encontram os ranchos.
Quem faz prova prá Polícia Militar tem que atuar nas ruas, não ficar cozinhando no batalhão. Quem gosta de cozinhar, ou pede baixa e vai trabalhar em restaurante ou o faz na folga.


MATÉRIAS DIVERSAS, COMENTÁRIOS, LEIS, ETC:

PROJETO DE LEI Nº 1260/2000
EMENTA:

AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A CRIAR OS AUXÍLIOS-ALIMENTAÇÃO E TRANSPORTE DESTINADOS AOS POLICIAIS CIVIS, MILITARES E INTEGRANTES DO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.
Autor(es): Deputado HÉLIO LUZ


A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO
RESOLVE:Art. 1º - Fica o Poder Executivo autorizado a criar os Auxílios – Alimentação e Transporte destinados aos Policiais Civis, Militares e integrantes do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro.

Parágrafo Único – Criados os auxílios previstos no caput deste artigo, fica revogado o sistema de "rancho” da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, previsto na Lei 279 de 26-11-1979 e o sistema de vales-refeições da Polícia Civil estabelecido pela Resolução SSP nº 055, de 02 de agosto de 1995.

Art. 2º - Os Auxílios previstos nesta Lei, de natureza jurídica indenizatória, serão concedidos pelo Estado do Rio de Janeiro em pecúnia e destinam-se ao custeio das despesas realizadas com alimentação e transporte pelos servidores da Polícia Civil e Corporações Militares estaduais.

§ 1º - Os auxílios não serão considerados para fins de incidência de imposto de renda, de contribuição para a Seguridade Social ou de qualquer natureza tributária.

Art. 3º - Os valores mensais dos Auxílios Alimentação e Transporte serão respectivamente, 07 e 03 UFIR, multiplicado pelo número de dias úteis no mês, observado o desconto de seis por cento do vencimento do cargo ocupado pelo servidor, ainda que ocupante de cargo em comissão ou de natureza especial.

§ 1º - Para fins de desconto, considerar-se-á como base o cálculo do valor do vencimento proporcional ao número de dias úteis no mês.

§ 2º - O valor dos Auxílios não poderá ser inferior ao valor mensal das despesas efetivamente realizadas com a alimentação e transporte, devendo, neste caso, ser reajustado imediatamente.

Art. 4º - Em caso de extinção da UFIR será utilizado a unidade ou índice que vier a substituí-la ou lhe for equivalente.

Art. 5º - Os Auxílios serão pagos com recursos do órgão ou da corporação em que o servidor estiver lotado.

Art. 6º - No caso de acumulação lícita de cargos, o servidor deverá apresentar declaração de opção ao órgão ou corporação responsável pelo pagamento.

Art. 7º - No prazo máximo de 90 dias a contar da publicação desta Lei os órgãos e as corporações da administração estadual deverão promover o pagamento dos Auxílios Alimentação e Transporte em pecúnia.

Art. 8º - Os órgãos e as corporações de que trata o artigo anterior deverão rever, até o mês subseqüente ao da adoção em pecúnia, os valores dos contratos de prestação de serviços de terceiros dos quais decorram despesas relacionadas direta ou indiretamente com a aquisição, transporte, guarda e distribuição do fornecimento de alimentação e dos vales-refeições.

Art. 9º - Os servidores civis envolvidos em atividades relacionadas com a aquisição, transporte, guarda e distribuição de vales-refeições, bem como os militares que exercem funções junto aos “ranchos” das corporações passarão a exercer atividades inerentes a seus cargos, prioritariamente em unidades de atendimento ao público ou relacionadas com a atividade fim do órgão ou da corporação em que estejam lotados.

Art. 10 – As eventuais sobras financeiras e materiais que ocorrerem com a extinção dos “ranchos” e dos vales-refeições, serão destinadas aos órgãos de atendimento ao público ou de atividade fim.

Art. 11 – É facultada, mediante a devida concorrência pública, a instalação e exploração de restaurantes dentro dos quartéis das corporações militares estaduais, em substituição aos atuais “ranchos”.

Art. 12 – Esta Lei entrará em vigor na data da sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário.

Sala das Sessões, 16 de fevereiro de 2000.

Deputado HÉLIO LUZ
JUSTIFICATIVA
Os Auxílios Alimentação e Transporte ora propostos objetivam beneficiar os policiais civis, militares e bombeiros militares no sentido de obterem melhores e mais variadas opções na sua alimentação e no seu deslocamento casa-trabalho-casa.

Atualmente tais opções vêm sendo dificultadas pela aviltante e notória situação salarial de tais servidores que também encontram dificuldades de locomoção, em face do excessivo preço das tarifas de transportes.

Por outro lado o Projeto traz à atividade fim das corporações aqueles servidores que encontram-se afastados das atribuições inerentes a sua formação com evidente prejuízo à segurança da sociedade e ao próprio erário estadual.

O objetivo final do presente é, sem dúvida, por meio dos auxílios em tela, melhorar a prestação do essencial serviço de segurança pública à população fluminense

edival anchieta disse...

A justiça foi feita!!!!!!

Anônimo disse...

FIM DO RANCHO!

ATENÇÃO SENHORES!!

TELEFONE PARA AJUDAR NA CAMPANHA NA DERRUBADA DO RANCHO:
0800 2823 135

A VOTAÇÃO DA ALERJ É NA SEXTA!! PORTANTO, LIGUEM E VOTEM À FAVOR DO FIM DO RANCHO!
NÃO PERCAM TEMPO! SÓ TEMOS ATÉ AMANHÃ PARA SOMAR PONTOS NESTA VITÓRIA!
LIGUEM E UMA ATENDENTE SOLICITARÁ ALGUNS DADOS E FARÁ ALGUMAS PERGUNTAS E DEPOIS FORNECERÁ UM PROTOCOLO, QUE SERÁ ANEXADO À AUDIÊNCIA! PORTANTO, QUANTOS MAIS PROTOCOLOS, MAIS CHANCES TEREMOS DE ACABAR COMA ROUBALHEIRA!
FIM DO RANCHO JÁ!
CHEGA DE DOBRADINHA E CARNE DE MONSTRO!

Anônimo disse...

Retirado do blog que mal começou e acabou!!


Eu sempre brinquei dizendo que a Policia Militar do Rio é a única empresa falida que ainda continua admitindo, é a cada dia vejo que não é brincadeira. Hoje meu filho menor completa 8 anos de idade e como um presente teve uma possível crise de bronquite visto que não para de tossir, a mãe o levou no Hospital da Policia Militar, em Niterói, cidade onde moramos, e para a surpresa não havia pediatra no Hospital, que ela deveria ir para o Hospital Central do Rio, para que fosse atendida. É uma VERGONHA fatos como este, entrei em contato com o Diretor de Saúde e fui informado por ele que infelizmente os “profissionais” estavam pedindo baixa e não havia uma reposição por parte do Estado e que os que ainda continuam estão sobrecarregados, ora eu pergunto: E PARA QUE SOMOS DESCONTADOS EM NOSSOS MISEROS SALARIOS ? QUEM ESTA LEVANDO ESSE DINHEIRO ?
Srs. Não estou aqui ainda como SGT PM, estou como Pai, que tem um filho o qual me sentia amparado caso tivesse algo de ruim, estava enganado, pergunto novamente: COMO POSSO CUMPRIR MINHA MISSÃO SE A MINHA FAMILIA ESTA DESAMPARADA ?
Como Militar o que irei fazer é me queixar, e que seja cobrado a quem de direito, essa falha a qual coloca em risco e integridade física de uma criança, a dos nossos familiares
RICARDO GARCIA
CIDADÃO BRASILEIRO
SGT PM

Wanderby B. de Medeiros disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wanderby B. de Medeiros disse...

Caros Srs
Obrigado pelos comentários.
Ao "admirador" peço desculpas, mas não posso concordar com o comentário a respeito do (...), pois sua prática tem sido incompatível com o que foi explanado.
Quanto ao anônimo (provável delegado), peço que tenha mais atenção aos seus impropérios: o nome do Major é Roberto Vianna e a missão da ONU foi no Timor Leste. Suas "investigações" parecem não andar muito bem! Imagine se as taxas de elucidação de delitos fossem divulgadas pelo Presidente do ISP?
Gabeira43!
Juntos somos fortes!

Wanderby B. de Medeiros disse...

Ao anônimo delegado
Esqueci de dizer...
O certo é Paúl!

Anônimo disse...

Candidatos estão empatados tecnicamente na disputa, com 43% e 41% das intenções de votos, respectivamente


Rio - Na primeira pesquisa de intenção de voto no segundo turno, os eleitores cariocas mostram-se divididos sobre quem deve ser o próximo prefeito do Rio de Janeiro. Se a segunda etapa da eleição fosse hoje, 43% votariam em Gabeira, do PV, enquanto 41% optariam por Paes, do PMDB, taxas que representam 51% e 49% dos votos válidos, respectivamente. O resultado revela empate técnico entre os dois candidatos.

Neste momento, não têm candidato 16% dos eleitores: 7% declaram pretensão de anular ou votar em branco, e 9% estão indecisos.

No primeiro turno, Paes teve 31,98% dos votos válidos, e Gabeira, 25,61%. Vale lembrar que, para calcular os votos válidos, o Datafolha exclui da amostra o percentual de intenção de voto em branco, os nulos e os eleitores indecisos, adotando o procedimento da Justiça Eleitoral na divulgação dos resultados oficiais, quando exclui os votos brancos e nulos, e as abstenções de eleitores.

Na primeira pesquisa de intenção de voto no segundo turno realizada no Rio de Janeiro, foram entrevistados 1.304 eleitores com 16 anos ou mais, nos dias 07 e 08 de outubro. A margem de erro, para o total da amostra é de três pontos percentuais, para mais ou para menos.

O resultado de hoje é diferente se comparado ao da hipótese de segundo turno testada entre os dois candidatos, em pesquisa realizada nos dias 03 e 04 de outubro. Naquela ocasião, 52% afirmaram que escolheriam Paes, contra 36% que prefeririam Gabeira.

Os eleitores de Gabeira ficam acima da média entre os mais jovens (53%), os mais escolarizados (60%) e os mais ricos (62%), e entre os que desaprovam (consideram ruim ou péssimo) os governos de Cesar Maia (47%), de Sérgio Cabral (55%) e, principalmente, de Lula (58%). Também os simpatizantes do PDT declaram voto superior à média para Gabeira (54%).

Já, o eleitorado de Paes destaca-se entre os mais pobres (46%), entre os menos escolarizados (49%) e entre os mais velhos (50%), bem como entre os que não estão atualmente no mercado de trabalho (49%), além dos eleitores que, ao contrário do que ocorre com seu adversário, aprovam os governos nas três instâncias: 48% dos que avaliam como ótima ou boa a gestão de Cesar Maia, 55% entre os que aprovam Cabral e, um pouco menos expressivamente, entre os que aprovam Lula (46%). Entre os simpatizantes do PMDB, alcançam 65% as menções a Paes.

Considerando-se o comportamento do eleitor no primeiro turno, 39% dos que declaram ter votado em Crivella no último dia 05 se dizem agora decididos a votar em Paes, enquanto 33% desses pretendem apoiar Gabeira no dia 26 de outubro, 16% afirmam intenção de votar em branco ou nulo, e 13% ainda não decidiram quem apoiarão.

Já, entre os eleitores de Jandira no primeiro turno, 50% declaram que votarão em Gabeira, ante 35% que votarão agora em Paes. Nesse caso, 15% encontram-se sem candidato (8% porque pretendem votar em branco ou nulo, e 7% de indecisos). Gabeira pode ter, ainda, 41% dos votos dos eleitores anteriores de Solange, e 47% dos que votaram nos demais candidatos. Essas taxas chegam a 34% e 32%, respectivamente, em relação a Paes.

Entre os que entrevistados que não declaram voto em Paes, ou seja, somando os que declaram voto em Gabeira, em branco, nulo ou mostram-se indeciso, a maioria (61%) afirma não haver chance de votar no candidato do PMDB, ou seja, não votariam nele de jeito nenhum. Outros 30%, porém, aventam a possibilidade de vir a dar seu voto para o candidato do PMDB, e 4% afirmaram, com certeza, que poderiam fazê-lo.

Já, dos eleitores que não demonstram, neste momento, intenção de votar no candidato do PV, não há possibilidade de vir a votar no candidato para 64%, contra 27% que admitem essa possibilidade, além de 3% que poderiam votar em Gabeira com certeza.

Em ambos os casos, 6% dos eleitores não souberam responder.


GABEIRA 43 43 43 43

Anônimo disse...

É ISO AÍ MAJOR WANDERBY,MEUS PARABÉNS.A CORJA AINDA CONTINUA SOLTA,MANDANDO E DESMANDANDO.INFELIZMENTE A PMERJ DE HOJE É UMA VERGONHA, TENHO PARENTES NA INSTITUIÇÃO, MAS DIGO COM MUITA CERTEZA, JÁ TIVE ORGULHO DESTES SEREM DA PMERJ, MAS HOJE COM AS SACANAGENS DE ALGUNS OFICIAIS SUPERIORES ME SINTO ENVERGONHADO, POIS APLICAM PUNIÇÕES NA COVARDIA E SE OMITEM EM CASOS QUE OS MESMOS TINHAM CONHECIMENTO E ACABAM PUNINDO PRAÇAS, SOLDADOS, CABOS, SARGENTOS, SUB-TENENTES, TENENTES , CPTIÃES E EM ALGUNS CASOS MAJORES.OS MEUS FAMILIARES SÃO SARGENTOS E OFICIAIS, MAS SEMPRE DIGO HOJE PARA OS MESMOS, PEÇAM PARA SAIR ,A PMERJ ESTA CHEIA DE PESSOAS SEM PERSONALIDADE E COVARDES.

MEUS AMIGOS GABEIRA NO SEGUNDO TURNO SEM PESTANEJAR, VAMOS DAR UMA LIÇÃO NESTES senhor que se acha o dono da verdade.CHEGA DE FALAR BESTEIRA DE DE OFENDER OS PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SEG, EDUC, SAÚDE, CHEGA GENTE,VAMOS DAR UMA LIÇÃO NAS URNAS, POIS NÃO SOMOS BURROS COMO ELE PENSA QUE SOMOS.A UNIÃO FAZ A FORÇA.

GABEIRA
GABEIRA

43,43,43,43,43,43,43,43,43,43,43,43,43

Anônimo disse...

UM HOMEM, UM CIDADÃO, PRESO, POR EXPOR SUAS IDEIAS,POR "DISCORDAR".AI VOCE PERGUNTA, ONDE ACONTECEU ISTO?
(A)CHINA
(B)RUSSIA
(C)AFEGANISTÃO
(D)CUBA
(E)BRASIL
SE VOCE MARCOU LETRA "E", ACERTOU, NO BRASIL,NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, EM PLENO "ESTADO DEMOCRATICO DE DIREITO". ALGO ESTÁ ERRADO, ALGUMA COISA FALTOU EM "NOSSA CONSTITUIÇÃO DE 1988". E AGORA SENHORES PARLAMENTARES O QUE FAZER? NOS AJUDE NOBRE JAIR BOLSONARO, VOCE QUE COMO "MILITAR", TEVE QUE CERCAR A PREFEITURA DE UMURUARAMA-PR, PARA SER OUVIDO E RESPEITADO, PROVOU QUE ESTAVA CERTO, HOJE COMO PARLAMENTAR "DÁ AULA" A OUTROS, SEMPRE TEVE O APOIO DE MILITARES FEDERAIS E MILITARES ESTADUAIS, NOS AJUDE, VIVEMOS OU NÃO EM UMA "DEMOCRACIA", DECIDAM?.

Anônimo disse...

Quando o Roberto Viana Recebeu o DRD tive certeza que os inimigos nos visitam, a grande d'uvida 'e porque eles nao apuram aqui as den'uncias q j'a foram feitas.

Vou responder, porque sao covardes.

Quanto a um coment'ario q foi feito acima que este seria o Comando mais honesto dos 'ultimos tempos SO PODE ESTAR LOUCO O AUTOR.