20/10/08

Prendo e arrebento!

7 comentários:

Anônimo disse...

Nós (da PMERJ) somos Servidores Públicos Estaduais "concursados" que ganham 5 (cinco) vezes menos do que a PMDF para fazer a mesma coisa ou mais, pois aqui a criminalidade é muito maior e mais violenta. A ousadia dos criminosos do Rio é incomparável!

Soldado 1ª Classe PMDF: R$ 4.117,78
Soldado 2ª Classe PMDF: R$ 3.029,17

Anônimo disse...

"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei.

No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei.

No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei.

No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."

Martin Niemöller, 1933

Anônimo disse...

SALÁRIO DIGNO É TUDO!
PM do RJ tem que ganhar cinco (5) vezes mais.

O Policial Militar do Estado do Rio de Janeiro recebe um salário 80% menor do que deveria receber.

Os salários deveriam estar entre R$ 5.000,00 (cinco mil reais) e R$ 15.000,00 (quinze mil reais).

Anônimo disse...

MAJOR COLOCA ESSA AÍ E SE PODER POSTAR UM POST PRA ALERTAR OS COMPANHEIROS;

ATENÇÃO POLICIAIS FIQUEM DE OLHO NA RUA A ORDEM DO TRÁFICO É MATAR POLICIAL NAÕ FICA BOIANDO NA RUA DE BOBEIRA SEMPRE ESPERTO E ALERTA E VC POLICIAL QUANDO ESTIVER NA VIATURA AACABOU ESSA PARADA DE UM FICAR VELANDO, OS DOIS DE OLHOS ABERTOS, TOMEM CUIUDADO POIS ELES ESTÃO NOS CAÇANDO NA RUA1!!!

Anônimo disse...

O Gabeira é quem nos une!!!


Há três anos, me vi no meio de uma reportagem que opunha um então tenente-coronel da PM e um capitão reformado. O tenente-coronel fazia uma crítica ao capitão reformado, que hesitou muito ao responder quando foi procurado por mim – naquele momento, eu cumpria o código de ética da profissão de jornalista, que mandar dar espaço ao outro lado para réplica.

O tenente-coronel – hoje promovido a coronel – é oficial acima de qualquer dúvida, embora receba críticas naturais do cargo que hoje ocupa. Por isto, talvez, a dificuldade que o capitão teve para dar uma resposta. Os dois pareciam ter a noção de que havia um valor acima de desavenças, um valor que, na falta de uma palavra mais abrangente, poderíamos chamar de honestidade.

O capitão pensou, pensou, e disse:

- Pode escrever que eu disse apenas o seguinte sobre o tenente-coronel: citando Paulo VI, "o que nos une é muito maior do que o que nos separa".

Este episódio não tem importância para o momento atual, e sim a frase dita, corretamente atribuída a Paulo VI durante o Concílio Vaticano de 1965. No abraço com o Patriarca Atenágoras (Igreja Ortodoxa de Istambul), em janeiro de 1964, quando a excomunhão mútua foi retirada, Paulo VI enxergou a História com H maiúsculo.

É a mesma visão que teve o prefeito Cesar Maia, que extremamente desgastado, declarou seu voto em Gabeira mesmo sabendo que do outro lado está um grande desafeto: Alfredo Sirkis, seu ex-secretário de Urbanismo, que deixou a prefeitura atirando. É a visão que teve o delegado Alexandre Neto, que mesmo tendo junto a Gabeira sua desafeta Marina Maggessi (deputada federal pelo PPS), declarou seu voto nos verdes. É, sim, a visão que tem cada policial militar, que não julga Gabeira por suas posições em relação ao uso de drogas – a família policial militar estadual vota em Gabeira porque todos estão cansados da guerra.

A guerra, meus amigos, tem sua raiz na ânsia de cargos, de licitações, de comissões, de contratos que atrai os políticos de hoje. Foi-se o idealismo – o que se tem mesmo é cabo eleitoral, cargos para dar aos cabos eleitorais, e terceirizações irregulares com dispensa de licitação. O apetite do político hoje não se baseia mais na vontade estudantil de "mudar o mundo", e sim no estômago sem fundo que engole verbas públicas de um Estado cada vez mais podre. A guerra resulta da miséria, da exclusão, da falta de crescimento econômico. A guerra vem das políticas assistencialistas-clientelistas, dos bolsas-famílias irregulares, das prefeituras comprometidas. A guerra vem das esquerdas que quiseram um dia deter o monopólio da ética e hoje estão entre o Ser e o Nada.

Nada contribuiu mais para o estado bélico em que vivemos do que o nosso modelo de democracia. Que lástima: deixamos no passado os generais Verde-Oliva. Mas nos últimos 25 anos fizemos a mesma política dos coronéis de Gabriela Cravo e Canela.

E é isto o que é mais atraente e fascinante na candidatura de Fernando Gabeira: a possibilidade de dar um soco no estômago sem fundo de políticos famintos de verbas e cargos públicos. O fato de Gabeira ter dito que seu adversário é "uma pessoa capaz" e que "não quer pagar determinados preços para vencer uma eleição" sinaliza com o novo de verdade. Do outro lado, Kombis com panfletos irregulares e apócrifos, campanhas ridículas por email dizendo que Gabeira "defende a descriminalização do assédio ao menor", golpes baixos e acusações risíveis de que Gabeira tem o apoio de César Maia (como se com Paes não estivesse no mesmo balaio a Igreja Católica, a Igreja Universal e a atéia Jandira Feghali).

Gabeira, meus amigos, é aquilo que nós, cariocas com olhos de Paulo VI, estamos vendo neste momento. É o que está nos unindo, porque nossa fome é de honestidade. Temos fome de votar num político que mora desde 1968 no mesmo apartamento. Queremos votar num candidato que tem vergonha.

E além do mais, Gabeira é muito maior do que ele mesmo. Gabeira, meus amigos, é muito maior do que qualquer coisa que nos separa.

Gustavo de Almeida
Jornalista e autor do blog Santa Bárbara e Rebouças
http://gustavodealmeida.blogspot.com/

Anônimo disse...

UM TOQUE DE ARROGÂNCIA ! UMA QUESTÃO DE DITADURA !


Recebi um comunicado que um dos grandes lideres sindical de nossa empresa fora exonerado.
Busquei saber o porque e a informação é que o ilustre companheiro e guerreiro Valdemir da Rua Sacadura Cabral teria sido exonerado por simplesmente ter exercido seu direito democrático de não aceitar o Candidato do Governo do Estado como Prefeitável do Rio. Um toque de arrogância ou um questão de Ditadura ?

Ora companheiros , onde está a domocracia ? onde está o direito de ir e vir ? será que a direção da Cedae está perdendo o juízo ? será que nós temos que ser o que eles querem e não o que realmente precisamos ter como direito de expressão ? O que está acontecendo nesse Estado ? o que está havendo com todos ?

Acho que está na hora de o Sr. Presidente acordar e entender que nós somos trabalhadores e temos o direito de expôr nossa opinião com as coisas ! Nós temos o direito de parar de ser perseguido e temos o direito de opinar por nossos passos.Estão perseguindo sindicalistas ! Que horror ? Um toque de arrogância ou uma questão de Ditadura ?

Pelo que sei do Ilustre Sindicalista , guerreiro de luta , é que ele apenas expressou o seu direito Democrático em um`País livre e soberano e não nos confis da ditadura. Ou será que é apenas Uma toque de Arrogância ou uma questão de Ditadura ?

Cabral chamou os Cedaeanos de Vagabundos , esquecendo-se que nós estamos colocando em sua conta(empresa) U$ 1.000.000.000,00 todo mês debaixo de sol e chuva e não podemos negar que nossos trabalhadores estão (mesmo com essa dinheirama em caixa) sem uniformes , botas , viaturas , ferramentas etc.. .Enquanto as empreeiteiras....OS CONTRATOS COM JURÍDICO.... Ele se esqueçe que antes de ser eleito fez um discurso em defesa da Cedae livre e agora tenta nos vender , nos demitir por qualquer espirro que se dá , e também não procura expressar um minuto de GRATIDÃO com aqueles que o elegeram. É só Chicotada e chute no trazeiro ? Ora governador , tem algo errado ! V.Excª não era assim ! Está pegando esses vícios com alguém que na verdade está tentando fazer com que sua candidatura de Vice-Presidente futura vá para o espaço. Será que isso é um toque de Arrogância ou uma questão de Ditadura ?

Nós somos uma de uma linha dura de LUTA e não podemos permitir que qualquer um possa nos denegrir enquanto força Sindical e trabalhadores. Lutar pelo direito do cidadão é o nosso dever , é a nossa convicção e não vamos parar , nem que para isso tenhamos que seguir pelas ruas convocando o povo para luta. Tem algo errado e precisamos consertar.

Não posso negar que a Direção da Cedae procurou levantar nossa empresa , mais não posso negar que estão passando dos limites em perseguir trabalhadores. Não posso negar que estamos ficando a mercê do poder. Meus olhos uma vez piscaram , hoje estão se fechando ! Não acredito mais. Hoje percebo realmente que existe um toque de Arrogancia nas coisas e está se tornando uma questão de Ditadura interna. Isso não é possível !

Porque não houve resposta na imprensa do Ex-Blog do Cesar Maia quando ele mesmo denúnciou o Contrato do Maracanã ? Porque não foram até o Deputado Comte Bittencourt e disseram para ele que iriam EXONERA-LO da Alerj pela denúncia postada no Site da Própria Alerj ? Porque não exoneram o Claúdio Humberto que sempre denúncia coisas em sua coluna ? Porque será que nós temos sempre que pagar o pato ? Será que foi porque nós não votamos direito para Governador em 2006 ? Ou será porque o povo está errando de novo no primeiro turno ?

Nós de Nível Universitário , Deputados , MPE , MPT etc.. temos que tomar uma posição em defesa dos trabalhadores, podemos dizer , até os menos faveráveis , temos que nos unir contra tudo isso e fazermos uma avaliação do que está acontecendo , não podemos mais ficar de braços cruzados esperando amorte chegar. ASEAC , Associações , Sindicatos em fim todos nós temos que tomar uma posição , precisamos procurar o Governador sem barulho e termos uma conversa franca de eleitor e trabalhador para Governador , de Poder para Governante e explicar que as coisas estã denegrindo para outras bandas e que não podemos mais trabalhar e produzir sob os chicotes dos soberanos do Egito porque essa era passou , não podemos nos deixar ser dominados pelo retorno de Hitler , Mussuline e outros tantos que ficaram na história como figuras desilustres no MUNDO.

Essa é minha indignação sobre o assunto e isso cada um tem que pensar bem no que pretende daqui para frente. Ou nos unimos e tomamos uma posição , ou então vamos continuar com os TOQUES DE ARROGÃNCIA em nossas vidas até 2010 ou então viveramos na cumplicidade da QUESTÃO DA DITADURA. Pense. Analise. Discuta. Lute. Ainda dá tempo.

Essa indignação será encaminhado ao Palácio Guanabara , TCE , MPE , MPT , ALERJ , CVM , e todos que estão nos ouvindo.

" BERRO SÓZINHO........MAS BERRO....SEI QUE VAIS ME OUVIR"

OS FUNCIONÁRIOS DA CEDAE ESTÃO SENDO MASSACRADOS COM TAMANHA ARROGÂNCIA......

Anônimo disse...

CULTURA GERAL, INFORMAÇÃO - ATUALIDADES
MILITARIZAÇÃO DAS POLÍCIAS NORTE-AMERICANAS.
PUBLICAÇÃO A RESPEITO DA MILITARIZAÇÃO DAS POLÍCIAS NORTE-AMERICANAS.
ESTE DOCUMENTO É POR DEMAIS INTERESSANTE PARA ANÁLISE E DEBATE.
"Dois estados norte-americanos iniciarão no próximo ano uma reforma nas suas políticas de segurança pública, que são atualmente a padrão dos EUA. O estado de Washington e o Distrito de Colúmbia, onde se localiza a capital do país, iniciarão no próximo ano a militarização da polícia estadual, de acordo com o modelo brasileiro das Polícias Militares Estaduais. De acordo com a regra geral americana, as polícias são municipais e civis, divididas em Departamentos de Polícia, nas grandes cidades, ou em Departamento do Xerife nas pequenas. Agem com policiamento ostensivo e fardado (ou não) e têm hierarquia, no entanto não há a cultura militar, com cadeia de comando e a hierarquia e disciplina como bases.
Os principais motivos que levaram a tais medidas, de acordo com os dois estados, são o melhor atendimento às situações de segurança pública. Havendo um comando mais forte, uma cadeia de comando firme e uma disciplina rígida, o que não existe em uma organização civil, tem no meio militar, um atendimento rápido e eficiente.
De acordo com o Chefe de Polícia BiII Donstway, do estado de Washington, 'uma organização militar atua de forma muito mais eficiente nas necessidades da segurança pública, com menos casos de corrupção, atendimento a situações e tomadas de decisões mais rápidas'. Diz também que 'a divisão em companhias e batalhões com comandos próprios, mas ligados ao comando general- onde entra a hierarquia e linha de comando, propicia uma organização infinitamente maior no policiamento ostensivo e preventivo'.
Para ele é um equívoco dizer que a cultura militar é incompatível com o atendimento à comunidade civil, para ele é uma questão de educação do policial e uma cobrança firme de disciplina. Segundo ele, truculência policial existe tanto na policia de organização civil como na militar, em ambas, se não for bem educado, o policial pode vir a achar que é melhor que os cidadãos. 'É uma questão de educação', finaliza.
A decisão dos dois estados é uma reviravolta e uma surpresa, que foi elogiada por muitos intelectuais e organizações americanas, e pode vir a gerar uma onda no país. “Foi fato inesperado também no Brasil, uma vez que vários intelectuais e ONG’s defendiam a desmilitarização o das PM’s tendo como prisma a organização policial dos EUA.” (France Presse, em Washington).