20/10/08

Prendo e arrebento!

4 comentários:

edival anchieta disse...

jà tenho postado neste canal de mocratico de comunicaçao, que as mudanças só virao depois de se mudar os regulamentos arcaicos que regem a pmerj eo cbmerj, instituiçoes responsavéis pelo bem -estar da populaçao fluminense.
o regulamento atual elimina o ser pensante que existe dentro das instituiçoes, e notório e sabedor que para se punir, calunia ,injuria e difamaçao nao precisa de regulamento para isso existe o codex penal.o fato e que o regulamento e´uma ferramenta de controle, dos chefes do executivo, nas maos de meia duzia de maçanetas , aí mora o perigo.a democracia se consolida com o debate de idéias, por isso pmerj e cbmerj estao do jeito que estao.oilustre dep. bosonaro deve continuar sua luta, mas veja bem a tropa nao pode se manifestar, deve tomar cuidado com que se manifesta, pois e necessario, ouvir cabos, soldados, sargentos da ativa nem que seja no botequim da esquina, a palavra dessa gente e muito importante para o crescimento eo aprimoramento do processo.

edival anchieta disse...

jà tenho postado neste canal de mocratico de comunicaçao, que as mudanças só virao depois de se mudar os regulamentos arcaicos que regem a pmerj eo cbmerj, instituiçoes responsavéis pelo bem -estar da populaçao fluminense.
o regulamento atual elimina o ser pensante que existe dentro das instituiçoes, e notório e sabedor que para se punir, calunia ,injuria e difamaçao nao precisa de regulamento para isso existe o codex penal.o fato e que o regulamento e´uma ferramenta de controle, dos chefes do executivo, nas maos de meia duzia de maçanetas , aí mora o perigo.a democracia se consolida com o debate de idéias, por isso pmerj e cbmerj estao do jeito que estao.oilustre dep. bosonaro deve continuar sua luta, mas veja bem a tropa nao pode se manifestar, deve tomar cuidado com que se manifesta, pois e necessario, ouvir cabos, soldados, sargentos da ativa nem que seja no botequim da esquina, a palavra dessa gente e muito importante para o crescimento eo aprimoramento do processo.

Anônimo disse...

Major Wanderby
Espero que o senhor publique meu comentário.
O ten. Melquisedec é dono do blog amigos do sérgio cabral. Ele está usando o blog para envolver o candidato Gabeira na manifestação dos servidores públicos. É um caso muito sério!

Anônimo disse...

CULTURA GERAL, INFORMAÇÃO - ATUALIDADES
MILITARIZAÇÃO DAS POLÍCIAS NORTE-AMERICANAS.
PUBLICAÇÃO A RESPEITO DA MILITARIZAÇÃO DAS POLÍCIAS NORTE-AMERICANAS.
ESTE DOCUMENTO É POR DEMAIS INTERESSANTE PARA ANÁLISE E DEBATE.
"Dois estados norte-americanos iniciarão no próximo ano uma reforma nas suas políticas de segurança pública, que são atualmente a padrão dos EUA. O estado de Washington e o Distrito de Colúmbia, onde se localiza a capital do país, iniciarão no próximo ano a militarização da polícia estadual, de acordo com o modelo brasileiro das Polícias Militares Estaduais. De acordo com a regra geral americana, as polícias são municipais e civis, divididas em Departamentos de Polícia, nas grandes cidades, ou em Departamento do Xerife nas pequenas. Agem com policiamento ostensivo e fardado (ou não) e têm hierarquia, no entanto não há a cultura militar, com cadeia de comando e a hierarquia e disciplina como bases.
Os principais motivos que levaram a tais medidas, de acordo com os dois estados, são o melhor atendimento às situações de segurança pública. Havendo um comando mais forte, uma cadeia de comando firme e uma disciplina rígida, o que não existe em uma organização civil, tem no meio militar, um atendimento rápido e eficiente.
De acordo com o Chefe de Polícia BiII Donstway, do estado de Washington, 'uma organização militar atua de forma muito mais eficiente nas necessidades da segurança pública, com menos casos de corrupção, atendimento a situações e tomadas de decisões mais rápidas'. Diz também que 'a divisão em companhias e batalhões com comandos próprios, mas ligados ao comando general- onde entra a hierarquia e linha de comando, propicia uma organização infinitamente maior no policiamento ostensivo e preventivo'.
Para ele é um equívoco dizer que a cultura militar é incompatível com o atendimento à comunidade civil, para ele é uma questão de educação do policial e uma cobrança firme de disciplina. Segundo ele, truculência policial existe tanto na policia de organização civil como na militar, em ambas, se não for bem educado, o policial pode vir a achar que é melhor que os cidadãos. 'É uma questão de educação', finaliza.
A decisão dos dois estados é uma reviravolta e uma surpresa, que foi elogiada por muitos intelectuais e organizações americanas, e pode vir a gerar uma onda no país. “Foi fato inesperado também no Brasil, uma vez que vários intelectuais e ONG’s defendiam a desmilitarização o das PM’s tendo como prisma a organização policial dos EUA.” (France Presse, em Washington).